Peça de impugnação ao cumprimento de sentença.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 2ª VARA DA COMARCA DE PRESIDENTE PRUDENTE/SP

 

 

 

 

 

PANIFICADORA TEM DE TUDO, já devidamente qualificada nos autos nº 0003944-35.2018.8.26.0482, por meio de seu advogado e procurador, abaixo assinado, vem respeitosamente, nos autos da ação de indenização de dano moral e material, na fase de cumprimento de sentença, que lhe move CELIACARLA DAS DORES, também devidamente qualificada, a presença de Vossa Excelência, apresentar:

IMPUGNAÇÃO AO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA COM PEDIDO DE EFEITO SUSPENSIVO,

expondo e requerendo o pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

 

 

 

I) DO MÉRITO

 

Tendo em vista a sentença de fls. 48-50, o Impugnado constituiu um título judicial no valor atualizado de R$ 359.857,00 (trezentos e cinquenta e nove mil, oitocentos e cinquenta e sete reais), de acordo com o demonstrativo discriminado e atualizado do crédito apresentado pelo Impugnado, de acordo com o artigo 524 do CPC (fls. 53-55). No entanto, tem-se que o valor apresentado é maior do que o devido, em razão do seguinte: a porcentagem para o juros de mora fixado por Vossa Excelência foi de 1% ao mês, ao passo que a exequente efetuou seus cálculos com base em 5%; ademais, os honorários foram arbitrados em 15% do valor da condenação, e não 30% conforme apresentado nos cálculos; ainda, os índices utilizados pela exequente não são os adequados às circunstâncias; por fim, a multa e os honorários devidos conforme o §1º do art. 523, são de 10%, ao contrário do que foi apresentado.

Dessa forma, o cálculo realizado pelo Impugnado configura excesso de execução, nos termos do inciso V do § 1º do artigo 525 do Código de Processo Civil, in verbis:

 

Art. 525.  Transcorrido o prazo previsto no art. 523 sem o pagamento voluntário, inicia-se o prazo de 15 (quinze) dias para que o executado, independentemente de penhora ou nova intimação, apresente, nos próprios autos, sua impugnação.

§ 1º Na impugnação, o executado poderá alegar: [...]

V - excesso de execução ou cumulação indevida de execuções; [...]

§ 4º Quando o executado alegar que o exequente, em excesso de execução, pleiteia quantia superior à resultante da sentença, cumprir-lhe-á declarar de imediato o valor que entende correto, apresentando demonstrativo discriminado e atualizado de seu cálculo. [...]

 

Nesse sentido, e em respeito ao § 4º do mesmo artigo, o Impugnante entende que o valor correto do título a ser exigido é de R$238.884,26 (duzentos e trinta e oito mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e vinte e seis centavos), conforme o demonstrativo discriminado e atualizado abaixo:

Valor da indenização 167.930,00

Índice de fevereiro: 67,712311

Índice de maio: 68,024227

Juros: 1% ao mês, a contar da citação

Custas e honorários: 15% do valor da condenação

a)    Correção monetária

167.930,00 / 67,712311 = 2480,051227316699 * 68,024227 = R$ 168.703,57

 

b)   Juros

Período: março de 2018 a maio de 2018, sendo devido 3%

Valor dos juros: R$ 5.061,11

 

c)    Honorários

168.703,57 * 15% = R$ 25.305,54

Multa de 10%, conforme dispõe o art. 523, §1º do CPC: 199.070,22 * 10% = R$ 19.907,02

 

d)   Multa de 10% do art. 523, §1º do CPC

199.070,22 * 10% = R$ 19.907,02

 

Valor total do débito: R$ 238.884,26 (duzentos e trinta e oito mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e vinte e seis centavos).

 

 

II) DO EFEITO SUSPENSIVO

 

No presente caso, é aplicável o § 6º do artigo 525 do Código de Processo Civil, uma vez que a não concessão do efeito suspensivo poderá causar ao impugnante, dano de difícil ou incerta reparação na medida em que o prosseguimento da execução poderá gerar a indevida alienação em hasta pública dos bens que foram penhorados.

Portanto é imperiosa a concessão ao requerido do efeito suspensivo à impugnação, na medida em que a sua não concessão pode gerar danos irreversíveis ao patrimônio do executado.

 

Art. 525 [...]

§ 6o A apresentação de impugnação não impede a prática dos atos executivos, inclusive os de expropriação, podendo o juiz, a requerimento do executado e desde que garantido o juízo com penhora, caução ou depósito suficientes, atribuir-lhe efeito suspensivo, se seus fundamentos forem relevantes e se o prosseguimento da execução for manifestamente suscetível de causar ao executado grave dano de difícil ou incerta reparação. [...]

 

 

III) DOS PEDIDOS

Diante do exposto, requer

a) Acolher liminarmente, o pedido de efeito suspensivo, cessando os atos da fase executória, impedindo que os bens penhorados sejam vendidos em hasta pública;

b) Acolher impugnação para fins de correção ao valor do débito devido pela executada.

c) A condenação do impugnado nas custas e honorários advocatícios a serem arbitrados por Vossa Excelência, nos termos do artigo 85 do Código de Processo Civil.

 

 

 

Termos em que,

Pede deferimento

Local, data

Advogado/OAB


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0