ATENÇÃO: PEÇA FEITA ÀS PRESSAS PARA ENTREGA EM UMA DISCIPLINA DA FACULDADE, DE MODO QUE PODE CONTER ERROS. VERSÃO NÃO CORRIGIDA OU CONFERIDA CONFORME O GABARITO DA OAB. O CASO PRÁTICO TAMBÉM PODE TER SIDO ALTERADO PELA PROFESSORA E, CONSEQUENTEMENTE, NÃO ESTAR NOS MOLDES DO TRAZIDO PELA OAB.

Versão disponível "n o J u s N a v 1 g 4 n d"


AO DOUTO JUIZO DA VARA DO TRABALHO DE ...

CALOTE LTDA, inscrita no CNPJ sob n.°..., com sede localizada à Rua...., Bairro...., Município e Comarca de..., neste ato representada por seu sócio proprietário..., residente e domiciliado no mesmo endereço, endereço eletrônico ..., vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, por intermédio seu advogado(a) ao final firmado(a), com procuração anexa e endereço eletrônico ..., com fundamento nos arts. 539 e 549 da CLT, propor a presente

 

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

Em face de JOSÉ, nacionalidade..., estado civil..., profissão..., portador do RG n.°..., inscrito no CPF sob n.° ..., com CTPS... e PIS..., endereço..., endereço eletrônico ..., de acordo com as razões a seguir aduzidas:

 

I. DOS FATOS

 

O consignatário José foi contratado, na data de 06.05.2016, para exercer a função de vendedor na empresa Calote Ltda, sendo que o obreiro percebia o valor do piso salarial de sua categoria.

Não obstante, foi dispensado por justa causa na data de 18.11.2017, mediante aviso prévio indenizado. Ocorre que o trabalhador deixou de comparecer ao estabelecimento de trabalho para o recebimento das verbas rescisórias e para a retirada de sua carteira de trabalho com a devida baixa.

De mais a mais, José não gozou das férias que fazia jus, nem mesmo recebeu o adiantamento de gratificação natalina referente ao Natal de 2017, deixando na empresa um laptop (computador portátil) de sua propriedade.

Por todo o exposto, esgotadas as tentativas de resolução extrajudicial do impasse, não resta outra alternativa ao reclamante senão buscar a tutela jurisdicional para a consignação dos direitos do obreiro.

II. DA FUNDAMENTAÇÃO JURÍDICA

Considerando que o consignatário não compareceu ao local de trabalho para o recebimento dos valores atinentes às verbas rescisórias, é inarredável o ajuizamento da presente ação, a fim de que o consignante fique livre das obrigações a si atribuídas.

Nesse contexto, impõe-se a utilização do rito das demandas de consignação em pagamento, espécie prevista no procedimento especial disciplinado pelos artigos 539 a 549 do CPC e 334 a 345 do CC, na forma do artigo 769 da CLT.

No mesmo sentido, a doutrina trabalhista leciona que, em se tratando de hipótese de se fazer a consignação em pagamento, deverá o devedor se utilizar da ação de consignação em pagamento, que é o instrumento processual por meio do qual o devedor fará a consignação em pagamento (SILVA, 2019, p. 73[1]):

 Pois bem, a consignação judicial terá lugar nas hipóteses acima aventadas do art. 335, do CC, desde que decorrente de uma relação de trabalho, devendo, então, o devedor dirigir-se à Justiça do Trabalho por meio de uma petição inicial, que deverá conter todos os requisitos normais da petição inicial, previstos no art. 319, do CPC, e alguns específicos previstos no art. 542, também do CPC. uma vez que a CLT é omissa sobre o capítulo. Nesse sentido, dispõe o art. 1.12, da Instrução Normativa n. 27, do TST,que: As ações ajuizadas na Justiça do Trabalho tramitarão pelo rito ordinário ou sumaríssimo, conforme previsto na Consolidação das Leis do Trabalho, excepcionando-se, apenas, as que, por disciplina legal expressa, estejam sujeitas a rito especial, tais como o Mandado de Segurança, Habeas Corpus, Habeas Data, Ação Rescisória, Ação Cautelar e Ação de Consignação em Pagamento.

Destarte, a empregadora consignante promove a presente ação de consignação para o pagamento das verbas rescisórias e a entrega da CTPS e do laptop do trabalhador, objetos que se encontram no antigo local de trabalho do obreiro.

 

III. DOS OBJETOS DA CONSIGNAÇÃO

A empregadora consignante promove a presente ação de consignação para a consignação dos seguintes objetos e valores:

- Valor do aviso prévio indenizado de 33 dias no valor de R$...

- Saldo de salário de 18 dias no valor de R$...

- Valor das Férias simples + 1/3, do período 2016/2017, no valor de R$...

- Valor das Férias proporcionais + 1/3, de 8/12, no valor de R$...

- 13º salário integral de 2017 no valor de R$...

- Carteira de Trabalho CTPS, com a baixa do contrato de trabalho.

- Comprovante de depósito da indenização de 40% na conta vinculada do FGTS.

- Comprovante de comunicação da rescisão aos órgãos competentes, para fins de saque do FGTS + 40% e habilitação no seguro-desemprego, nos termos do caput e do § 10 do art. 477 da CLT.

- Laptop de propriedade do consignatário.

 

IV. DOS PEDIDOS

 

Por todo o exposto, requer-se a determinação da realização de depósito do importe de R$..., relacionado ao total das verbas rescisórias, além da entrega, na Secretaria da Vara, dos documentos pertinentes à rescisão contratual, da CTPS e do laptop (computador) de propriedade do consignatário, no prazo legal de cinco dias, em conformidade ao art. 542, inciso I, do CPC.

Requer seja o Consignatário citado para comparecer à audiência a ser designada por este Juízo para, aceitando os valores consignados, levantar o depósito e receber a documentação consignada e dar de tudo quitação ou apresentar sua defesa, sob pena de revelia e confissão.

V. DAS PROVAS

Protesta a consignante pela possibilidade de produzir todas as provas cm direito admitidas, especialmente o depoimento do Consignatário, sob pena de confissão {súmula 74, do TST), oitiva de testemunhas, prova pericial e inspeção judiciai, caso se verifiquem necessárias no decorrer do processo.

VI. DO VALOR DA CAUSA

Dá-se à causa o valor de R$

Nestes termos,

pede deferimento.

Local, data.

ADVOGADO

OAB


[1] Principais peças de prática trabalhista / Luis Claudio Pereira da Silva. Imprenta: Rio de Janeiro, Freitas Bastos, 2019. Descrição Física: xv, 126 p.)



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso