Ir direto ao conteúdo

Redes Sociais do Jus Navigandi

  1. Andreza_1
    09/04/2009 04:04

    Oi pessoal,
    Peço uma ajudinha de vcs, segue o fato:

    Comprei um notebook e, no mês seguinte, ele apresentou defeitos e, durante 1 ano, já foi para assistência técnica 4 vezes, onde se encontra até hoje. O notebook foi adquirido para a realização de trabalhos profissionais, bem como para o uso durante o período de realização do mestrado em Ciência da Computação, ou seja, o notebook é a minha principal ferramenta de trabalho, sem a qual fico completamente prejudicada nos estudos e nos meus negócios profissionais.

    Estas idas e vindas do notebook para a assistência causaram vários aborrecimentos, principalmente pela demora do serviço, já chegando a passar quase 2 meses em uma destas vezes. Como resultado, a garantia do produto expirou e com tantos problemas, eu pouco pude usufruí-lo. Quero ressaltar o enorme prejuízo que tive nos meus estudos e negócios devido aos problemas e à demora da assistência, tive até que comprar um outro notebook para não continuar com os prejuízos.

    Eu entrei com uma ação de pequenas causas na justiça pedindo o valor do notebook corrigido + danos morais. A loja onde comprei o produto me ofereceu o dinheiro de volta, mas também quero os danos morais. Gostaria de saber quanto, mais ou menos, eu ganharia na justiça com os danos morais? Sabendo esse valor eu poderia entrar em acordo com a loja pedindo o valor do produto de volta + R$ X de danos morais, e então, excluir o processo na justiça. O que é melhor a ser feito? Acordo com a loja ou continuar com o processo?

    Agraço qualqur ajuda =)
  2. JB
    09/04/2009 05:07

    Se ganhar, a média é de R$ 3.000,00 à R$ 5.000,00, depende muito.

    No entanto, caso tenha pedido Perdas e Danos, em virtude de utilizar o notebook para trabalho, a situação é totalmente outra.
  3. Andreza_1
    09/04/2009 12:29

    Olá,
    Obrigada por responder.

    No processo que eu abri tem informando que a "Classe Processual" é "Restituição" e o "Valor da Causa" é de R$ 2.800,00 (valor do produto). No entando, além da restituição, eu quero os danos morais, que foi todo o prejuízo que tive nos estudos por causa disso.

    Será que a atendente do forum cadastrou o processo de forma errada e eu só receberei a restituição?

    Eu anexei uma declaração do mestrado para comprovar que tive prejuízos nos estudos, mas não tenho como comprovar prejuízos financeiros, por exemplo, de projetos que deixei de fazer porque tava sem notebook. Neste caso, eu poderia ganhar um bom dinheiro de danos morais? Além da restituição corrigida do produto.

    Muito obrigada.
  4. Oliva Rj
    09/04/2009 17:55

    Se o valor da causa está só como o valor do produto, parece-me que não foi incluido o quantum para possível ponderação sobre o dano moral.
  5. JB
    09/04/2009 18:49 | editado

    A souzamattos | são gonçalo/RJ

    A Andreza_1 | Joao Pessoa/PB


    Correto o que souzamattos disse. Caso seja incluído, via sentença, valor correspondente a danos morais e o valor ultrapasse R$ 2.800,00, tal inclusão é nula, pois haverá julgamento "ultra petita".

    Entretanto, veja uma possibilidade. Pode-se entrar com uma nova ação requerendo tão somente Danos Morais, em decorrência dos danos sofridos.
    Isto pode ocorrer caso a causa de pedir não seja a mesma, assim sendo, haverá continência entre ações, sendo que esta ação será julgada juntamente à outra e pelo mesmo juiz.
  6. Vera
    09/04/2009 19:55

    Boa Tarde!
    Preciso muito de sua ajuda. Comprei um moto hunter e fui fazer a vistoria dos 3.000 km, deixei a moto sem problemas com tudo funcionando para a vistoria e quando fui pegar o rapaz me informou que o cabo do velocimetro estava quebrado devido ao desgaste, só que eu deixei a moto com o velocimetro funcionando e agora eles querem que eu pague 70,00 para consertar o velocimetro o que eu devo fazer afinal é minha palavra contra a dele, me ajudem porque eu tenho certeza que estava tudo bem com a moto.
    obrigada. aguardo resposta sua.

    Vera
  7. Andreza_1
    09/04/2009 20:40

    Olá,

    Quer dizer que esta ação que eu entrei não está suscetível a danos morais? Ela vale apenas para eu receber os R$ 2.800? Então foi erro da atendente na hora de cadastrar a ação, pois eu pedi restituição + danos morais.

    O que vocês acham que é melhor eu fazer? Continuar na justiça ou fazer acordo com a loja? E quanto eu peço para a loja me dar de danos morais, além da restituição do valor?

    Muito obrigada =)
  8. JB
    10/04/2009 01:56

    A Andreza_1 | Joao Pessoa/PB

    Faça logo o acordo com a loja e desista do processo.

    Quais danos você sofreu com seus estudos?
  9. Andreza_1
    10/04/2009 11:20

    Eu me atrasei bastante no meu mestrado, sem o notebook nao tinha como fazer as minhas atividades, tive os aborrecimentos por causa da demora de entrega do produto quanto ia para assitência, tive até que comprar outro notebook semana passada para nao continuar sendo prejudicada.

    Quanto devo pedir à loja para entrar num acordo? O valor do produto, 2.800, mais quanto de danos morais?

    []'s
  10. Paula
    10/04/2009 13:51

    Bom dia!

    Estou com uma dúvida. apareceu essa semana o seguinte caso no meu escritório. O Irmão A presenteou o irmão B com um fogão, presente este referente ao casamento de B. Tal fogão foi comprado por A através do site e-facil. Entretanto tal produto chegou amaçado, sem condições nunhuma de uso, ele está torto. Minha dúvida é a seguinte:

    "A" mora em curitiba e "B" no interior do paraná. Em qual a comarca competente para ajuizar tal ação indenizatória? pois quem efetuou a compra foi "A", mas a nota fiscal está no nome de "B"?
  11. JB
    10/04/2009 19:04

    A Andreza_1 | Joao Pessoa/PB

    Apenas pagarão o valor do produto.
  12. Carola Shutz
    03/05/2009 10:37

    Coloquei prótese de silicone por questões estéticas em 2002,próteses sãoconsideradasnovas até 10ou 15 anos, períodoem que não devem estourar nem romper, aminha rompeusem qualquer batida ou causa q justificasse, a fabricante deu novo par (logo, extrajudicialmente entendeu que oerro ou defeitoera da protese, doproduto)saliento quenunca tive rejeiçãou contratura. Comap´rótese estourada precisei substituir,aí já nãoera questãoestética,era saúde, tive e tenho dores,acirurgia me acarretou gastos, o resultadoagora nãoficou bom porque houve ruptura de pontos internos, o que não havia na cirurgia que eu optei, seja, só se deu isto em função de ter tido necessidade de trocar asproteses que continham xdefeito, logo, anova correçãopode ser exigida da fabricante, já o nexo causal está relacionado com a necessidade de substitir a proteses defeituosa, não tivesse ocorrido defeito naquele, estaria com os pontos i ternos ainda da prot. antiga no lugar certinho!
    Posso pedir a titulo de cdc (defeito doproduto prótese) os danos materiais emorais da cirurgia de substitição da protese s estourada qual já me deram as proteses que serviram de substitutas?

    Como o procedimento não se deu ok, e sinto dor demis, posso pedir na mesmoa ou noutra ação que a empresa pague pela cirurgia para que eu volte a ter a saúde e satisfação que tinha qdo eu optei fazer pela primeira cirurgia que era tão só estética, já que estas agora foram corretivas em decorrencia do defeito oculto no produto prótese mamária?

    Quanto peço?
    Os gastos materiais tenho boa parte dos comprovantes, mas não todos, deixei de trabalhar vários dias, precisei contratar empregada pois não tinha como fazer esforçlo físico! Já qto aos morais sofri e sofro com dor, restei com medo de cirurgias, tive que adiar o planejamento de 3 anos p ter um filho, o que terminou por abalar meu casamento, sou advogada e deixei de trabalhar vários dias, precisei contratar empregada, não pude aproveitar o verão nem carnaval, meu marido é defensor público do estado do Rio grande do sul e deixei de acompanhá-lo em diversos compromissos e eventos importantes por ocasião destes transtornos, não consegi estudar para os concursos quais há 3 anos estava me preparandoem função dos remédios para dor que me deixavam mal, emagreci 8 quilos em um mês qdoa apróteses estourou.....
    Qto peço?
  13. Felix Designer
    29/07/2009 12:18

    É de seu direito uma restituição do valor após o período de 30 dias sem conserto. Caso o fabricante se negue ele estaria infringindo seu direito de consumidora, sendo sim passível de indenização por danos morais.
  14. Fran Crespi
    01/08/2009 18:06

    Olá, estou passando por uma situação muito semelhante à de Andreza_1 , tbm com meu notebook.
    Comprei o equipamento em dezembro do ano passado e já foi 3 vezes para a assistencia sendo que duas vezes pelo mesmo problema. E como tbm o utilizo para trabalhar me sinto mto prejudicada.
    Por enquanto ainda nao fui na loja reclamar e gostaria de ter certeza se realmente estou no meu direito de pedir a restituição do valor do equipamento, a única coisa que quero é meu dinheiro de volta, cansei de me incomodar.
    Eu posso ir na loja e exigir meu dinheiro de volta?! Lembrando que o equipamento já foi 3 vezes para assistencia. E qual parte do CDC que posso apresentar na loja caso eles se neguem a me devolver o dinheiro?

    Obrigada.
  15. Oliva Rj
    02/08/2009 12:56

    Quando foi comprado e qd foi a última vez que foi à assistência???

Participe do Fórum

Entre com seu cadastro do Jus Navigandi:

Esqueceu sua senha?

Não tem Facebook e quer participar do Fórum?

Faça perguntas, responda dúvidas e discuta assuntos jurídicos. É fácil e grátis!

JUS NAVIGANDI NAS REDES SOCIAIS