Ir direto ao conteúdo

Redes Sociais do Jus Navigandi

  1. Joana D'arck Carvalho Cardozo
    17/09/2004 19:43

    Olá,sou estudante d Direito e é a segunda vez q participo desta seção.Na minha última aula d Teoria Geral do Direito Civil,o professor explicou sobre a existência ou não d Direito Subjetivo em contraposição ao Direito Objetivo,mas eu confesso q ficou uma enorme confusão na minha cabeça.Na verdade,eu gostaria d receber umas explicações claras a respeito das teorias q explicam a existência ou não d Direito Subjetivo.Mas q sejam explicações claras,por favor.Grata,Joana D'arck.

  2. C. A. Monteiro
    18/09/2004 03:01

    Cara Joana D'arck, peço desculpas, mas se você colocar o tema no Forum de História do Direito terá mais respostas.
    Como resposta ao tema Direito Subjetivo ( Facultas Agendi ) concedida ao cidadão de usar as normas legais, invocando quando Necessário. Direito Objetivo ( Norma Agendi )o poder das Leis protegendo a convivencia Socîal.
    Joana D'arck, gostaria de encontra-la em alguns destes Foruns de Teoria do Direito, Historia do Direito e Direito Constitucional talvez Direito Penal, encontrei você em outros temas Jurídicos por ser Internauta.
    Atenciosamente

  3. Wagner Santos de Araujo
    18/09/2004 11:33

    Joana, uma coisa é certa: esse tipo de classificação só serve mesmo para dificultar a vida do aluno. Na prática, esses conhecimentos teóricos são melhor absorvidos aos poucos.

    O direito objetivo é a norma, a lei em sentido amplo (lato sensu). Só um adendo: quando se diz em sentido amplo, queremos dizer que não é só a Lei, mas outras normas, como decreto, Medida provisória, etc.

    Então, por exemplo, o artigo 71 da CLT diz:

    Art. 71. Em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda de seis horas, é obrigatória a concessão de um intervalo para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo, de uma hora e, salvo acordo escrito ou convenção coletiva em contrário, não poderá exceder de duas horas.

    Se o empregador infringe esse artigo, ou seja, não dá ao empregado o intervalo para o almoço, fazendo-o trabalhar direito. Está infringindo o direito objetivo.

    Tá, mas e daí? (tu pergunta)

    Daí que vem o direito subjetivo, que é faculdade de o indivíduo defender o que o direito objetivo lhe proporciona. Assim, o empregado que tem aquele direito violado, pode cobrá-lo do empregador via ação judicial.

    Alguns doutrinadores fazem a distinção ao dizer que ao ter direito subjetivo, não tenho necessariamento o poder de exigi-lo. Isso porque pode esse direito estar prescrito.

    Então, o direito subjetivo é o que vai classificar em que posição me coloco, se credor ou devedor.

    Explica Ovídio (Processo Civil):

    “Se sou titular de um direito ainda não vencido, tenho já direito subjetivo, estou na posição de credor. Há o status que corresponde a tal categoria do Direito das Obrigações, porém, ainda não disponho da faculdade de exigir que o devedor cumpra o dever correlato, satisfazendo meu direito de crédito. No momento em que ocorrer o vencimento, nascer-me-á uma nova faculdade de que meu direito subjetivo passará a dispor, qual seja o poder exigir que o devedor preste, satisfaça, cumpra a obrigação. Nesse momento, diz-se que o direito subjetivo - que já existia embora se mantivesse em estado de latência - adquire dinamismo, ganhando uma nova potência a que se dá o nome de pretensão”. (Ovídio A. Batipsta, 1996, p. 61)

    Veja, por fim, se quisermos dá para divagar horas, falando abobrinha e complicando o tema. Mas entenda por hora que direito objetivo é a lei que está nos códigos e o direito subjetivo é o poder que o credor da relação tem de usar a lei em seu favor.

    Acho que é por aí.

    Fui, claro? senão babaus :)

  4. Rodolfo
    19/09/2004 14:11

    Cara joana...sou estudante de direito e com muito gosto venho querer desmestificar essa confução...todos dão voltas e mais voltas e chegam ao mesmo ponto

    direito
    Objetivo...o que está escrito na lei
    Subjetivo..faculdade de cobrar os direitos

    rodolfosmart1@hotmail.com
    se quiser debater qualquer assunto de direito me adicione e com muito gosto faço grupo de estudo online no msn.. bom é isso um abraço!

  5. Guilherme Sasaki
    10/03/2005 18:57

    ola! a questao eh simples joane... pode-se chamar de direito subjetivo de direito natural... pois esse direito diferente do direito objetivo nao se baseia em regras escritas especificas q estao na constituicao mais sim em questoes da dignidade humana... recomendo a leitura de uma livro chamado teoria pura do direito de hans kelsen pois nesse livro ele explica os fundamentos basicos do direiito natural

Participe do Fórum

Entre com seu cadastro do Jus Navigandi:

Esqueceu sua senha?

Não tem Facebook e quer participar do Fórum?

Faça perguntas, responda dúvidas e discuta assuntos jurídicos. É fácil e grátis!

JUS NAVIGANDI NAS REDES SOCIAIS