Vendi minha moto e não transferiram como faço?

Boa Tarde,

Vendi minha moto para um amigo, ele me pediu para não datar o recibo pois iria transferir no próximo mês, eu confiei nele e só assinei. Um mês depois descobri que ele vendeu o veículo para outra pessoa que por sua vez não transferiu, hoje recebi uma multa do veículo. Como faço para arrumar isso??? Eu consigo pegar o veículo de volta?

Respostas

5

  • Hen_BH

    Hen_BH

    Pela "n"ésima eu digo a mesma coisa... é mais fácil ter dor de cabeça com certos "amigos" que com os inimigos...

    "Eu consigo pegar o veículo de volta?"

    Dificilmente. Pelo simples fato de o veículo não mais pertencer a você. Embora não tenha havido a transferência da documentação, não é essa documentação que determina a propriedade do bem, e sim a entrega ao comprador, por se tratar de bem móvel.

    Ingresse com uma ação judicial requerendo que seu "amigo" seja compelido a transferir a moto para o nome dele em prazo a ser assinalado pelo juiz, sob pena de multa. E depois que ela estiver com no nome do amigo, ele que se vire com a pessoa para quem a vendeu.

    Mas, para isso, tenha meios de provar a venda da moto ao seu "amigo" , seja através de documentos, ou mesmo de testemunhas.

    Hoje mesmo eu respondi um tópico aqui, onde deixei claro o monte de problemas que a simples entrega de um recibo de veículo, assinado em branco, pode trazer...

  • COSUELO AP S.

    COSUELO AP S.

    Dá queixa de roubo dela.Depois explica o delegado juntamente com a multa em mãos mas dá queixa contra seu amigo da onça se tiver coragem resolve o problema,mas se pegar o sujeito na moto e ela como roubada leve um advogado.O perigo ai não é só multa e sim uma morte no transito vc ainda é o proprietario legalmente ai sim se houver uma morte sua dor de cabeça será tres x maior.

  • Hen_BH

    Hen_BH

    "Dá queixa de roubo dela.Depois explica o delegado juntamente com a multa em mãos mas dá queixa contra seu amigo da onça..."

    Se não houve roubo da moto, NÃO PODE "dar queixa" alegando algo que não ocorreu.

    Se fizer isso, vou contar a historinha triste que pode acontecer:

    Você vai alegar que a moto foi roubada pelo seu "amigo"... aí quando a pessoa para quem o "amigo" vendeu a moto (o fulano) estiver pilotando e for parado na rua pela polícia, o policial vai "puxar" a placa da moto... encontrará uma informação de roubo, informação essa dada por você em um BO.

    Aí o policial prende o fulano (que comprou a moto do "amigo") e leva ele para delegacia... chegando lá, esse fulano diz a verdade para o delegado, ou seja, que a moto está com ele porque ele a comprou do seu "amigo", e que tem como provar isso.

    Aí o delegado intima seu "amigo" a ir até lá para explicar a venda da moto ao fulano que foi preso na rua, porque a moto consta informação de roubo, dada por você. Aí seu "amigo" diz que comprou a moto de você, e que inclusive tem como provar, e só não transferiu o documento ainda, e que vendeu a moto ao fulano, que foi preso.

    O delegado então intima você para ir à delegacia, e explicar se realmente a moto foi vendida ou foi roubada, pois existem duas versões: uma versão de roubo (sua) e outra de venda (do seu "amigo" e do fulano preso).

    Aí você vai informar ao delegado que só deu informação de roubo pra poder pegar a moto de volta, porque estavam chegando multas em seu nome. Aí vem a parte mais triste da história:

    o delegado vai descobrir que você mentiu, alegando um roubo que não existiu de verdade... aí como alguém foi preso em função desse mentira, ele vai se "lembrar" de que existe o art. 340 do Código Penal, e vai indiciar você criminalmente com base nesse artigo:

    "Art. 340 - Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado:

    Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa."

    Quando você achar que a tristeza parou por aí, ela continua. O fulano que comprou a moto do seu amigo vai entrar contra você com um processo por danos morais, pois ele foi preso na rua como receptador de veículo roubado, porque a moto constava uma informação de roubo que na verdade não ocorreu... era apenas fruto de sua imaginação...

    E o amigo vai entrar com um processo criminal por calúnia - afinal, você disse que ele roubou a moto - e outro de indenização por danos morais.

    Resumindo: faça a coisa de modo correto e dentro da legalidade. Muitas vezes, o jeitinho, no final, só dá aquele negócio que fede...