Ir direto ao conteúdo

Redes Sociais do Jus Navigandi

  1. Cynthia Farineli
    03/12/2007 05:23

    Meu nome é Daniel, tenho espondilite anquilosante comprovada pelo hbl- 27 e pela sacroelite bilateral, me foi concedido auxilio doença em 2004 a agora tive o beneficio recusado após PP e PR, gostaria de saber se tenho direito a me aposentar, no momento entrei com recurso da Junta de recursos da Previdência, por favor gostaria de ajuda, pois não sei mais como proceder para resolver esta situação.
  2. eldo luis andrade
    03/12/2007 08:07

    A aposentadoria por invalidez e o auxílio-doença não são direitos que se obtenha apenas por ter contraído uma doença. Somente quando os sintomas da doença tornam a pessoa incapaz para o trabalho é que são devidos tais benefícios. Sendo assim somente avaliação por médico especializado pode concluir pela incapacidade para o trabalho devido à evolução da doença. A simples constatação de ocorrencia da doença não basta para ter direito ao auxílio-doença e à aposentadoria por invalidez. É direito, pois, que depende de comprovação não só da ocorrencia da doença mas também da sintomatologia atual a causar incapacidade para o trabalho. Se o direito não for reconhecido agora pelo quadro clínico não ter evoluído para acarretar incapacidade para o trabalho, poderá ser reconhecido mais tarde de acordo com a evolução da doença.
  3. Cynthia Farineli
    04/12/2007 07:01

    Sim , sei disto, acho que deixei de esclarecer alguns pontos, estou afastado pelo INSS desde 2004, após um afastamento de 2 anos, entrei novamente e o períto meu uma alta programada para 26/11/2007, neste periodo de afasfamento adquiri sacroelite bilateral por causa da espondiloartrose, atualmente tenho muitas dores, tomo vários remédios e estou com depressão em decorrencia de não conseguir trabalhar, entrei com pedido de prorrogação e foi negado, entrei com outro pedido que também foi negado e hoje entrei com recurso da junta de recusos da Previdência Social, amanhã tenho outra perícia, como devo proceder agora, já não sei mais o que fazer se peço aposentadoria, se entro na justiça.
    Agradeço sua resposta e peço que se possível me oriente como devo proceder.
  4. eldo luis andrade
    04/12/2007 15:57

    Agora é comparecer a perícia. E aguardar o resultado do recurso. Se não conseguir entrar na Justiça, no caso no Juizado Especial Federal. Você também pode desistir da via recursal admnistrativa entrando logo na Justiça. As opções são estas.
  5. Cynthia Farineli
    05/12/2007 06:51

    Agradeço sua resposta.
    Fiz a pericia e foi novamente indeferida, agora me falaram que vai para São Paulo, você sabe mais ou menos quanto tempo isto demora? e se agora a pericia é lá? Compensa mais entrar pela justiça ou aguardar?
    Desculpe, mais estou com tantas dúvidas...
  6. eldo luis andrade
    05/12/2007 08:33

    Eu nem tenho de condições de lhe responder visto ser de Sergipe. Algo que pode demorar muito aí, pode demorar menos tempo aqui. E o que pode compensar entrando na Justiça aí segue a mesma lógica. Não há como dizer que a realidade de São Paulo serve para Sergipe e vice-versa. Só alguém de São Paulo para lhe responder isto.
  7. Cynthia Farineli
    06/12/2007 03:26

    Entendi, mesmo assim obrigado.
  8. Fernanda_1
    22/10/2008 12:02

    Bom dia .....
    Venho por meio deste pedir ajuda ....
    Meu marido tem espondilite anquilosante e faz tratamento ....
    Ele esta praticamente á um ano ...Afastado ...
    Mas tem tido muitas dores ....Esclerosou o quadril ..Limitações no pescoço ...E outros problemas ...
    Quero informações se ele tem direito a aposentadoria ??? E o que devemos fazer para conseguir isso ???
    Desde ja grata pela atenção
  9. cristina bagatella
    22/10/2008 21:41

    Fernanda

    Se o caso de seu marido é grave quem vai decidir pela aposentadoria é o períto, é uma decisão exclusiva dele.
    Voce não tem nada a fazer no Inss para conseguir a aposentadoria.
  10. marcelo cezar lima
    25/12/2008 16:11

    Tenho 29 anos,há 12 sofro de espondilite anquilosante.O períto é estruido a indeferi no benéficio,fui atrás dos meus direitos e estou com uma ação contra o inss na justiça federal.A luta é grande mais numca pensei em desiste recorra a última estãnçia.
  11. marcelo cezar lima
    25/12/2008 16:17 | editado

    O segredo do suçesso para quem é portador da EA é a persistÊncia.
  12. marcelo cezar lima
    25/12/2008 16:20

    tenho 29 anos,há 12 sofro de espondilite anquilosante.
  13. Inácia Azevedo da Cunha
    15/03/2009 20:35

    Meu esposo tem 36 anos e de uns 5 meses para cá ele está apresentando muitas dores nos pés. Ele trabalha de frentista num posto de gasolina aqui na nossa cidade. Há uns 2 meses nós procuramos um reumatologista e através de exames foi diagnosticado que ele tem espondilite anquilosante. Tem dias que ele termina o trabalho muito cansado, quase sem poder andar, uma vez que o horário dele são 8 horas ininterruptas. Queremos saber se existe a possibilidade de ele ter o direito ao benefício auxílio doença.
  14. gilielson fernandes
    02/04/2009 01:24

    Olá, tenho 30 anos e também sou portador, gostaria de saber se é muito problemático, conseguir a aposentadoria, tenho hbl-27, e também tomo remiqueide (inflamesinabe), uma injeção, para tirar as dores, como existe uma lei, que dar este proventos ao portador, um advogado pela promotoria publica é o exencial, para este problema sobre a aposentadoria, porque até o médico da perícia a onde eu consulto fala mil coisas, disse que eu tenho já adoença comprovada, mas esta sempre indeferindo no meu benecifio é dificil lidar com esse pessoal, alguem me falou que eles são muito rigidor referente a beneficio, estou no encosto desde 2007, isso é sai e volta a trabalhar, mais não consigo, a moto me judia muito, e também já ganhei na junta de recurso por hunanimidade, foi até 30/10/2008 o beneficio, e agora fiquei com muitas dores e voltei a perícial mas fui indeferido, como eu já entrei na junta de recurso, deveria entrar na justiça, ou ver se a junta vai me dar a hunanimidade de novo, até quem faz parte desse laudo na junta de recurso é este médico que eu conulto no INSS, não da para entender, estou ensima do murro não sei se espero o INSS, ou entro na justiça se tenho direito a aposentadoria e tenho está doença comprovada porque esta enrolação, com um assunto que a espondilite não tem volta é uma doença que vamos morrer com ela, existe tratamento para tirar a dor., etc, mais ela é muito complicada., gostaria de uma resposta se fosse possivel.
    Atenciosamente.
  15. gilvan messias santos
    29/04/2009 04:16

    tenho 47 anos e sou portador de EA a mais de dez anos, tenho sacroelite bilateral que antigamente quando muito fortes chegavam a impedia minha locomoção, com o passar do tempo as dores mudaram de lugar e passaram para a coluna e o pescoço diminuindo a mobilidade. no ano passado comecei um tratamento com remicade ( infliximabe ) de dois em dois meses, faço aplicação no hospital universitário e graças a deus estou vivendo melhor, desde que não pegue peso e nem fique muito tempo numa mesma posição, enfim, sou agente de policia a quatro anos mais estou sub judice, por ter perdido parte do teste fisíco em virtude de não poder me preparar fisicamente na epóca do concurso por causa da doença a minha pergunta é: o estado pode me exonerar caso eu venha perder a ação na justiça.
  16. SEBASTIÃO NOVAES FONSECA
    29/04/2009 16:44

    Olá Gilvam.Também tenho espondilite lateral no cotovelo adquirida após anos de trabalho como digitador. No seu caso, ao que parece, há uma pré-existência da doença, haja vista que qdo vc ingressou no serviço público vc já sofria da doença, tanto é que foi preciso ingressar judicialmente para exercer sua função atual. Nesse caso, creio eu que mesmo vc já tendo qatro anos de exercício na função, e, caso vc perca a ação judicial, pode ser que o estado venha a te exenorar. Contudo, vc poderá ingressar com recurso sobre a decisão, caso esta ñ seja favorável ao seu intento. Porém, se o seu problema não interfere na função em que vc exerce, não há motivos para que vc seja exonerada, até porque, o teste físico é exigência do concurso que vc prestou, logo, se vc desenvolve sua vida laboral sem interferência da espondilite, achor que vc pode ficar tranquila no seu cargo até decisão final da justiça. Boa sorte.
  17. Paty-floripa
    24/02/2011 20:13

    Estou com diagnótico de espondilite, porem apesar de sentir dores e alguma rigidez penso que com tratamento irei melhorar os sintomas e frear a evolução do quadro clínico.
    Mas tenho uma duvida quanto ao meu trabalho, sou carteiro motorizado dos correios, e tive varias quedas inclusive com quebradura(jamais sofri um acidente), e as vezes caio sem motivo.Aaparentemente por conta da doença. Não quero ficar afastada das minhas atividades profissionais, inclusive nado pela empresa hà oito anos e só agora começei a sentir sintomas e fui ao médico. Afinal minha dúvida é, a minha atividade oferece risco eminente por conta do tipo de veículo(caixa geralmente + moto= 250kKg) e nosso terreno tem ruas ingrimes que dificultam o trabalho, e vejo que o departamento de medicina do trabalho não me parece ter nenhuma preocupação com a possibilidade de uma queda mais grave. O que posso fazer e de que forma atuar junto a empresa.
    grata.
    Paty-floripa.
  18. Shirley Souza
    Este usuário conecta-se ao Fórum usando uma conta do Facebook. Veja como fazer isso.
    24/07/2012 15:53

    Fui diagnosticada com Espondilite anquilosante, sacroileite, em janeiro do 2011, tenho degeneração na coluna e nas bordas iliacas D/E iniciei o tratamento em maio 2011, com Remicade. No final de maio, devido a fortes dores de cabeça fui internada e diagnosticaram microangiopatia, vasculite, lesões desmielinizantes, sofro com muitas dores de cabeça e redução da memoria e dificuldade de concentração, tonturas, onde tive que mudar a medicação para humira, apos 11 meses a medicação nao estava fazendo o resultado esperado e sentia fortes dores pelo corpo e o nivel de fadiga era exagerado, mudei a medicação novamente para a remicade associada com tecnomet e endofolim. Para a cabeça tomo topiramato 100mg, escitalopram e cloxazolam. O problema é que estou afastada ha um ano do trabalho, sou bombeira militar de 1998, ou seja 14 anos de profissao. Na ultima junta medica, (16/07) o medico disse que seria reformada por diaria. Seria justo? estou me tratando, ainda nao obtive resultados satisfatorios, gasto em media 650,00 de medicação... e os 13 anos de dedicação a o serviço? pela doença eu nao teria que ser reformada integral?
    Por favor me ajudem, pois nao sei como resolver, estou com o psicologico supoer abalado, e o pior estressada, nao durmo direito, nao posso me aposentar por diaria............

    o que voces me dizem, o que devo fazer? a junta medica esta certa e eu errada?

    Grata

    Shirley rejane
  19. Walter Gandi Delogo Delogo
    Este usuário conecta-se ao Fórum usando uma conta do Facebook. Veja como fazer isso.
    24/07/2012 17:11

    Prezada Shirley:
    O seu caso deve ser tratado como de direito administrativo, visto que sua situação previdenciária se refere a servidor público militar regido por Regime Próprio de Previdência Social - RPPS, estando pois sujeita ao Estatuto dos Bombeiros Militares de seu Estado, onde poderá ser obtida informação se a sua doença pode ser enquadrada dentre aquelas que dão direito a reforma integral.
    Procure o serviço de orientação jurídica da Unidade a que serve, onde acredito que lhe darão a informação pretendida, pois ao que parece o seu caso pode ser enquadrado como de excepcionalidade, ensejando o direito ao enquadramento pleiteado, porquanto a espondilite anquilosante é considerada doença grave para efeito de concessão de aposentadoria integral aos servidores civis. Como não conheço o Estatuto dos Bombeiros Militares do Estado a que você serve, faço esta orientação na tentativa de ajudá-la.
    Atenciosamente,

    Dr. Walter.
  20. Shirley Souza
    Este usuário conecta-se ao Fórum usando uma conta do Facebook. Veja como fazer isso.
    25/07/2012 01:49

    obrigado sr WALTER

Participe do Fórum

Entre com seu cadastro do Jus Navigandi:

Esqueceu sua senha?

Não tem Facebook e quer participar do Fórum?

Faça perguntas, responda dúvidas e discuta assuntos jurídicos. É fácil e grátis!

JUS NAVIGANDI NAS REDES SOCIAIS