Resiliência no mundo corporativo.

Parece uma pergunta boba, mas ser como a água nos reverte em inúmeros ensinamentos empresariais, principalmente em relação a resiliencia.

A grande maioria dos profissionais cobiçados do mercado aprenderam valiosas lições da água, do bambu, e da natureza como um todo.

Aprendem que para sobreviver, temos que nos adaptar e principalmente não resistir a mudanças, mas fazer parte desta mudança e como partícipe, ser ativo e operativo nela.

Primeiramente um interessante vídeo de Bruce Lee que nos mostra estes ensinamentos:

Vejamos em texto:

“Esvazie sua mente, não tenha forma, seja maleável, como a água. Se você coloca água numa xícara ela se torna a xícara. Se a coloca numa garrafa, ela se torna a garrafa. Se a coloca num bule, ela se torna o bule. A água pode fluir, ou pode esmagar… seja como a água, meu amigo.”

E nós, no nosso dia a dia, como agimos?

Aprendemos esta lição e contornamos obstáculos, nos moldamos a comportas fechadas e quando estas não servem ou não se adaptam, buscamos outras e novamente aprendemos a como ser como elas?

Ou ao invés disto ficamos sempre sendo “do contra” e não querendo nada que mude?

Concordo com Chico Buarque quando diz que “a maioria das pessoas tem medo da mudança. Eu tenho medo de que as coisas nunca mudem”.

Mudar significa pensar em melhorar, em ser cada vez melhor. Aceitar tudo como sempre foi é aceitar que vamos ficar na mesma forma que hoje estamos.

Vamos fazer a diferença?

Vamos ser diferentes da rotina de hoje?

Então???

#MãosaObra!


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria