O bom e velho email…

Durante muitos anos e ainda hoje, o bom e velho email é uma ferramenta importante no dia a dia das empresas, escritórios e praticamente todos os negócios e relações, sejam pessoais, sejam profissionais.

Contudo, com o tempo, fomos percebendo que o bom e velho email nos traz muitos prejuízos quando o assunto é gestão.

Quantas vezes você procurou uma informação que estava num email e ficou horas ou dias procurando em backups, em Outlooks da vida e nada…

Quantas vezes você procurou aquela autorização para não recorrer em um email de 3 anos atrás e que agora te cobram como se fosse um erro seu?

Pois é… Email, um amigo, um vilão.

Em termos de gestão, o email está sendo considerado um problema, pois ele desagrega informações, ele não tem indicadores, não tem meios claros de verificação de data e cruzamento de informações, ou seja, ele não serve nem como banco de dados para um sistema integrado.

Muitos tentam copiar ou colocar as informações dos emails em ambientes de sistemas, o que proporciona o cruzamento das informações ali contidas com outras, contudo, sem indicadores adequados, não funciona.

Como assim?

Vamos supor que tenho um email que autoriza a não recorrer num determinado processo.

Se pegar o email e anexar a um sistema jurídico, ele vai ser uma informação dentro de um único processo. Agora, se pego este email, anexo ele no sistema jurídico e coloco um tipo (indicador) de que aquela informação é uma informação de autorização para não recorrer, eu posso cruzar esta informação e pegar depois relatórios de quantas autorizações eu tive num ano, posso pegar e cruzar por cliente, por tipo de processo e por aí vai.

Ou seja, transformei a informação simples do email em algo estratégico.

Já em ambientes corporativos, já implementamos em projetos de consultoria, a eliminação do email em quase 100% do ambiente, onde substituímos a comunicação antes da empresa com os escritórios de advocacia terceirizados e com as áreas internas que era por email por um sistema jurídico com ferramentas de workflow, com aprovações de nível e controle total de informação e prazo.

O nível da gestão deste tipo de trabalho nos leva a relatórios onde conseguimos verificar mais do que apenas informações, mas quem fez, quando fez, se fez dentro do prazo que determinamos e por aí vai.

Em bom português: Dá pra viver sem o bom e velho email… Podemos deixar ele para nossos assuntos pessoais, e vamos profissionalmente ser estratégicos, usando a informação com indicadores e relatórios que proporcionem um trabalho realmente diferenciado.

#Ficaadica
____________________________________________________


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria