Veja quais trabalhadores tem direito a receber o vale alimentação e em que casos esse benefício pode ser retirado.

No mercado de tabalhado atual um dos benefícios mais importantes para o trabalhador é sem dúvidas o vale alimentação. Vemos os preços subirem diariamente nas prateleiras, mas esse aumento quase nunca é acompanhado por reajustes salariais. Muitas empresas optam por beneficiar seus funcionários com o vale alimentação que acaba sendo um importantíssimo acréscimo ao salário do trabalhador, auxiliando na renda familiar e ajudando no sustento de seu lar.

A empresa que concede o vale alimentação para seus trabalhadores pode de qual valor será esse auxílio, e ainda pode escolher se pagará o custo integral ou uma parte, podendo descontar até 20% desse valor do salário do funcionário. O trabalhador deve ficar informado de quais são os direitos sobre o cartão para que possa ter um aproveitamento completo desse tão importante benefício. Muitas dúvidas sobre quais são os direitos dos usuários desses cartões podem ocorrer. Muitas das informações contratuais do benefício dependem diretamente das escolhas realizadas pela empresa e quais são os acordos realizados com os sindicatos de cada classe trabalhista.

Existem várias marcas para esse cartão alimentação, mas uma das melhores atualmente e sendo uma das mais utilizadas no setor profissional, com certeza são os cartões da marca Ticket. A Ticket oferece inúmeras vantagens para seus usuários, desde o uso do cartão em si quanto vantagens para se manter todo o controle sobre gastos e novidades que são ofertadas sempre pela empresa. Uma das maiores vantagens é o cliente poder fazer a consulta do saldo do cartão online e manter um planejamento mais apurado dos gastos realizados mensalmente, podendo calcular exatamente o quanto pode gastar para que o valor de seu vale dure até a próxima recarga do cartão.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

1

  • 0

    Junior Gomes

    Minha empresa que é terceirizada, pode dar o vale alimentação em dinheiro ao funcionário? Valor R$ 240,00

Livraria