O presente artigo traz informação aos iniciantes na advocacia.

1 - Manter os aspectos clássicos da profissão:

Vivemos na era dos computadores, tablets, smartphones e tudo mais. Embora a modernização esteja presente na advocacia, o fato de poder economizar tempo, papel e buscas intermináveis em livros pode não refletir exatamente a imagem que o cliente espera de seu causídico. Não que se deva usar abotoaduras, suspensórios ou coletes, mas um arquivo de papel, no meio dessa globalização de digital, não machucaria ninguém, claro, conservando-se o consumo consciente do famoso A4.

2 - Organize seu local de trabalho da maneira como quer ser visto por todos:

Nem todos contam com suntuosos escritórios de centenas de metros quadrados, mas é possível fazer com que aquela pequena sala de 5 por 6 metros, dividida com um amigo, se torne um ambiente dotado de seriedade e organização, assim como se mostre acolhedor e funcional para o cliente. Nada de sofás que sobraram da última mudança ou aquela cafeteira que consome mais energia que um estádio de futebol. O principal é: tenha uma bela mesa, boas cadeiras para você e seus interlocutores e, também, tenha sempre, água com gás, sim, isso mesmo, agua com gás! Além de seus benefícios naturais, ela é capaz de demonstrar mil coisas para aquele a quem é oferecida.

3 – Tenha uma secretária imaginária:

Ainda que no começo não se disponha de renda suficiente para contratação de uma secretária ou estagiários, faça com que a presença dela seja presumida, isto é, mesmo que vazia, uma mesinha de recepção com uma agenda e canetas trazem ao cliente uma segurança de que será sempre recebido naquele local. Obviamente, quando possível, contrate-a! Ela fará com que tudo fique mais organizado, otimizando seu tempo e proporcionando que seu foco seja sempre jurídico e não burocrático.

4 – Invista em Publicidade

O Estatuto da OAB e o Código de Ética trazem uma série de restrições quando o assunto é a publicidade/marketing da advocacia, entretanto, dentro dos limites estabelecidos, esse se mostra um investimento relativamente baixo quando considerada sua efetividade. Explico: cartões de visita bem elaborados, papel timbrado, envelopes, placa de faixada, nome na porta e logomarca fazem, por meio da repetição, com que o cliente se sinta familiarizado com seu advogado. Por exemplo, quando vamos ao supermercado, não preferimos os produtos que trazem marcas conhecidas? Pois é, oferecendo-se um serviço de qualidade com uma marca conhecida, as chances de prosperidade são aumentadas centenas de vezes.

5 – Tenha um horário amplo de atendimento, com hora marcada

Ninguém quer um advogado que passe o dia em casa elaborando petições de pijama e acariciando seu gato de estimação. As pessoas ficam satisfeitas em saber que sempre poderão se dirigir ao escritório de seu advogado das 9 as 17 horas, desde que tenha agendado o horário, até porque se for trabalhado o sistema de “chegar e entrar”, além de invasivo, diminui o prestígio do doutor.

6 – Seja sociável e amistoso, mas tome cuidado para não ser palhaço

A simpatia é a alma de todo e qualquer negócio, todos aqueles que exalam boas energias também as atraem para si. O advogado que é educado com todos, prestativo e simpático conseguirá chegar onde quiser, entretanto, a linha entre o excesso de simpatia e a palhaçada é tênue e não deve ser avançada, pois é uma das maiores causas de desprestígio e falta de confiança no meio jurídico. Todos querem um profissional, caso contrário, para ouvir piadas e assistir a espetáculo, deverão se dirigir a um circo.

7 – O mais importante

De nada valem as dicas anteriores se a maior delas não for obedecida. Seja qual for sua área de atuação, método de trabalho, tipo de escritório e tudo mais, domine os assuntos do mundo jurídico, seja especializado, seja proativo e interessado pelos temas atinentes ao Direito. O conhecimento técnico, oratória e discernimento demonstrados em uma conversa ou consulta são sua maior arma para combater o preconceito com advogados iniciantes, estabelecendo relações de confiança com a sociedade e demonstrando seu diferencial ao mercado. 

Sucesso a todos os advogados e estudantes de direito!


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria