Símbolo do Jus.com.br Jus.com.br

Como pagar INSS atrasado?

31/10/2017 às 10:48

Corriqueiramente, é comum que alguns segurados tenham dúvida sobre como proceder o pagamento de períodos em que não houve contribuição, chamado de atrasados. As perguntas mais frequentes são: como realizar o pagamento, quem deve pagar, quais documentos precisam, como funciona o cálculo, se é feito tudo via administrativa. Pois bem, vamos conhecer melhor esse importante tema.

Primeira coisa a se verificar é se os vínculos registrados na carteira de trabalho constam no CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), caso falte algum, deverá agendar no 135 a atualização dos dados, para que seja feita a averbação. Esse período o segurado não deve pagar, pois não é de sua responsabilidade, e sim da empresa. Precisará, apenas, comprovar que trabalhava na época e o INSS vai considerar este tempo para sua aposentadoria.

Pois bem. Os casos mais comuns que não precisam de recolhimento são: trabalho rural antes de 1991 e o emprego informal, sem registro em carteira.

Nesta linha de raciocínio, aqueles que podem pagar, são primeiramente os contribuintes facultativos, em que só poderá pagar se a guia não tiver um atraso maior que 6 meses. Nesses casos, poderá ser realizado o cálculo pelo próprio site da previdência social.

Segundo, os contribuintes individuais, podem realizar de duas formas, apresentando ou não as provas do trabalho/vínculo, irá depender da situação.

Os casos em que não há necessidade de levar documentos ao INSS, provando o trabalho no referido período, são aqueles em que o contribuinte já estava cadastrado na categoria ou atividade. Portanto, a partir do atraso, desde que não ultrapasse 5 anos, poderá recolher através desta atividade já cadastrada.

Contudo, caso anseie o pagamento de atraso superior a 5 anos, ou inferior a 5 anos, mas que nunca houve contribuição para o INSS como contribuinte individual, ou ainda, situações em que o atraso é menor que 5 anos mas busca pagar um período anterior ao primeiro recolhimento em dia na categoria já registrado na previdência, necessita-se de comprovar por meio de documentos a relação de trabalho.

Eis que os documentos mais utilizados para comprovar a atividade profissional são: recibo de prestação de serviço; pode ser qualquer um, desde que compreenda o período em que o segurado deseja o reconhecimento da atividade; imposto de renda, para comprovar a renda da profissão; inscrição de profissão na prefeitura.

Portanto, fique ligado: é de extrema importância ter certeza que você pode realizar os pagamentos em atraso, pois é indispensável que se preencha alguns requisitos legais, ou este tempo pago não vai contar em nada para sua aposentadoria e será apenas um dinheiro jogado no lixo, na qual posteriormente não poderá pedir restituição.

Assuntos relacionados
Sobre a autora
Mariana de Oliveira Pádua

OAB/GO 39150; Sócia Proprietária do escritório Rezende & Pádua, Advocacia e Consultoria Jurídica.Especialista em Direito Previdenciário

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!
Publique seus artigos