Ao navegar, você aceita que o Jus use cookies e parcerias para personalizar conteúdo e anúncios. Política de Privacidade

Símbolo do Jus.com.brJus.com.br

Artigo

Tabelionato de protesto:

especialidade extrajudicial

A Lei 9.492/97 regulamentou os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida, e conceitua em seu artigo 1° que “o protesto é o ato formal e solene pelo qual se prova a inadimplência e o descumprimento de obrigação originada em títulos e outros documentos de dívida”.

A palavra protesto é vista popularmente como uma coisa ruim, tanto pela visão do credor quanto pela visão do devedor. A Especialidade Tabelionato de Protesto de Títulos é conhecida, basicamente, pela busca da publicidade da inadimplência de uma obrigação.

A Lei 9.492/97 regulamentou os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida, e conceitua em seu artigo 1° que “o protesto é o ato formal e solene pelo qual se prova a inadimplência e o descumprimento de obrigação originada em títulos e outros documentos de dívida”. Ato solene é aquele que está previsto em lei.

Quanto à competência do Tabelião de Protesto, a Lei n.° 8.935/94 disciplina em seu artigo 11º que “Aos tabeliães de protesto de título compete privativamente”: I - protocolar de imediato os documentos de dívida, para prova do descumprimento da obrigação; II - intimar os devedores dos títulos para aceitá-los, devolvê-los ou pagá-los, sob pena de protesto;  III - receber o pagamento dos títulos protocolizados, dando quitação; IV - lavrar o protesto, registrando o ato em livro próprio, em microfilme ou sob outra forma de documentação; V - acatar o pedido de desistência do protesto formulado pelo apresentante; VI - averbar: a) o cancelamento do protesto; b) as alterações necessárias para atualização dos registros efetuados; VII - expedir certidões de atos e documentos que constem de seus registros e papéis.

Ultrapassada de forma sucinta e superficial a teoria sobre a Especialidade Tabelionato de Protesto, a qual pode ser maçante e não interessante aos leitores, passemos a elucidar como funciona na prática o “Cartório de Protesto”.

“Toc toc toc”... bom dia Dr. Mendonça. Pode entrar. Com licença, meu nome é Paulo, o novo estagiário! Muito prazer, diga o que precisa. Dr. Mendonça fiz um levantamento e trouxe comigo todos os títulos (cheques, duplicatas, notas promissórias e sentenças) do nosso cliente ABC Taboado Ltda., para que o Dr. me oriente como proceder. Pode protestar todos, Paulo. Tudo bem Dr. Mendonça, irei ao cartório agora mesmo!

Então, Paulo vai ao “Cartório de Protesto” levando consigo todos os títulos. Ao apresentá-los ao Tabelião, este procederá aos apontamentos ou protocolos dos títulos.

Após o apontamento do Título é enviada a intimação ao destinatário/inadimplente. Intimação que poderá ser entregue pelo funcionário do Tabelião, pelos correios e por edital conforme o caso.

O inadimplente ao receber sua intimação ou aviso para protesto terá o prazo de três (03) dias úteis a contar da data do recebimento para efetuar o pagamento. Na falta do comparecimento do sacado para efetuar o pagamento do título e não ocorrendo desistências, retiradas e sustações, o protesto será registrado.

Após o registro, o protesto é informado ao SPC, Serasa e ao Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil - IEPTB. Aliás, no site do IEPTB http://pesquisaprotesto.com.br, qualquer pessoa pode CONSULTAR GRATUITAMENTE se há protesto em seu nome ou em nome de qualquer outra pessoa.

Conforme estabelece o artigo 26 da Lei n.° 9.492/97, “o cancelamento do registro do protesto será solicitado diretamente no Tabelionato de Protesto de Títulos, por qualquer interessado, mediante apresentação do documento protestado, cuja cópia ficará arquivada”.

§ 1º Na impossibilidade de apresentação do original do título ou documento de dívida protestado, será exigida a declaração de anuência, com identificação e firma reconhecida, daquele que figurou no registro de protesto como credor, originário ou por endosso translativo.

Com isso, estaria encerrado o caminho do título no Tabelionato de Protesto, caminho do qual, o Tabelião é obrigado a fornecer certidão àqueles que lhe requererem.

Ademais, assim como os outros Notários e Registradores, o Tabelião de Protesto também orienta a população, objetivando garantir segurança jurídica, autenticidade, publicidade e eficácia aos atos jurídicos. 

Página 1 de 1
Assuntos relacionados
Sobre o autor
Rodrigo Moreira Camargo

Experiência prática no Direito Registral, Registro de Imóveis de Ilha Solteira/SP, Barretos/SP, Jundiaí (1°) e atualmente Aparecida do Taboado/MS. Substituto no Registro de Imóveis e Anexos de Aparecida do Taboado/MS.

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos
Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!