A prescrição na área de trânsito.

De certa forma sim, porém não basta somente confiar ao tempo a resolução do caso concreto. Vamos nos aprofundar mais ao assunto e comentar sobre cada tipo de prescrição que há nos processos administrativos de trânsito.

A maneira ampla de se entender a prescrição é entender ela como a perda do tempo certo de realizar, e/ou pretender, determinada ação, estando previsto no Código Civil a partir do art. 189.

As prescrições mais conhecidas nos processos administrativos são as estabelecidas na Resolução 182/05:

Prescrição da Pretensão Punitiva: que trata da extinção do processo de suspensão/cassação de CNH por ter decorrido cinco anos sem aplicação da pretensão de imposição de pena.

Prescrição da Pretensão Executória: é a capacidade de extinguir a pena, por não cumprimento da pena imposta pelo Órgão em 5 anos.

Trataremos agora de uma prescrição menos comentada a Prescrição Intercorrente: que é aquela da qual extingue o processo em aberto, sem andamento a três anos. Esta disposição encontra-se na lei 9.873/99, podendo ser aplicada no processo administrativo de trânsito por analogia.

Já conhecendo das prescrições sabemos que ela nos dá o direito de arquivar o processo, isto basta?

Por vezes não, mesmo este ato tendo a possibilidade de ser imposto de ofício, o que muitas vezes não ocorre, então a saída pra este caso será o requerimento de arquivamento por prescrição fundamentando o pedido.

Assim respondendo a questão no título, cabe ainda salientar que em casos de dúvida no processo, seja em seu início ou fim, vale consultar um especialista garantindo uma defesa técnica e melhores chances de sucesso.


Autor

  • Reis Advogados Associados

    Escritório de Advocacia com mais de 12 anos, especializado em Direito Civil, Trabalhista, Empresarial, Imobiliário e Criminal, prestando assessoria jurídica trabalhista e Empresarial preventiva e contenciosa com vasta experiência nas áreas da indústria, comércio e prestação de serviços. Atuamos ativamente na área cível com pós-graduação em Direito Civil e Processual Civil, bem como nas áreas do direito Criminal com diversas especializações e cursos, e ainda, no Direito do Trabalho e Empresarial.

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria