E o cartório, como fica? #ColunaOnOffnoEV

Mais uma coluna publicada no portal Espaço Vital de minha autoria, que divido com vocês:

A tecnologia no Judiciário vem crescendo bastante, são inteligências artificiais em quase todos os tribunais do país, ideias de robôs-juízes, entre tantos outros planos de auxílio para enfrentar o crescente número de processos, a falta de material humano e recursos para julgá-los.

Um interessante projeto em Guarulhos (SP) nos trouxe mais uma tecnologia ON a este manancial já existente. Uma tecnologia que irá literalmente substituir a mão de obra humana: os robôs que automatizam funções cartorárias.

E este robô já trouxe resultados financeiros expressivos: Baixou de 600 mil processos de execução fiscal para 200 mil processos e ainda extinguiu mais de 200 mil execuções. E o que ele faz?

Algumas atividades do robô: + Cadastro e digitalização de documentos; + Cadastro e juntada de petições intermediárias; + Alocação de processos para um usuário; + Carregamento de processos na fila do fluxo de trabalho; + Análise de pedido de citação por edital e conferência de texto;

Ou seja, o robô manda e desmanda no serviço cartorário!

E isto é bom? Claro! Tudo que é repetitivo – como o ser humano servindo apenas para carregar papel e carimbar – o robô faz, 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem café, sem pausas para ir ao banheiro, sem faltas.

Então não precisamos de seres humanos? Outro erro! Precisamos – e muito – do material humano. Entretanto, cada vez mais, de seres humanos pensantes, ativos em atitudes e focados em resultados e soluções para o propósito do negócio.

E qual o propósito do cartório? Gerir o processo com celeridade para o julgamento, além de respeitar tudo que é inerente a fluxos processuais. Assim, quanto mais a tecnologia identificar gargalos que podem ser resolvidos rapidamente, o ser humano pode focar noutros planos.

Por que esperar anos por um carimbo de trânsito em julgado? Meses para uma juntada de petição? Dias para conclusão ao juiz?

Vamos deixar a máquina ajudar no que ela pode ser útil e nos concentrarmos em soluções viáveis aos litígios, inclusive fora do Judiciário.

FONTE HTTPS://ESPACOVITAL.COM.BR/PUBLICACAO-37253-E-O-CARTORIO-COMO-FICA

#FraternoAbraço #GustavoRocha
Consultoria GustavoRocha.com |  Gestão, Tecnologia e Marketing Estratégicos
Robôs  | Inteligência Artificial  | Jurimetria | Marketing Jurídico  | Fluxos Internos | Plano de Carreira  | Financeiro(51) 98163.3333  | gustavo@gustavorocha.com  | www.gustavorocha.com


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0