Ao navegar, você aceita que o Jus use cookies e parcerias para personalizar conteúdo e anúncios. Política de Privacidade

Símbolo do Jus.com.brJus.com.br

Artigo

Projetos modelos de Sociedade 5.0: a tecnologia a serviço do bem-estar social

Nesse artigo citamos alguns exemplos práticos que estão sendo desenvolvidos para a construção da chamada sociedade 5.0, a qual está baseada não somente na tecnologia, mas principalmente no ser humano, no altruísmo e no bem-estar da social.

Na Itália, a Sardenha foi escolhida como uma ilha laboratório para a criação de uma sociedade inteligente chamada “Sardenha 5.0”, porém condivisa e alargada onde os espaços físicos e os digitais se unem, todavia possuem ao centro o homem como objeto principal.

A referida ilha foi escolhida como lugar ideial para levar adiante a ideia de Sociedade 5.0 porque tem limites geograficamente definidos e o governo regional é bastante sensível a inovação, possui excelentes universidades e institutos de pesquisa científica de alto nível que conta com uma base de profissionais maduros e experimentados, possui ainda, uma malha industrial avançada e também porque é uma região da Itália que tem uma comunidade bastante sensível à essas inovações.

Esse projeto deve definir novas formas de viver e trabalhar, sendo que o objetivo é utilizar as tecnologias para incentivar a inovação e para que todo esse aparato tecnológico recaia sobre temas estratégicos, como por exemplo, formas de combater o despovoamento da região da Sardenha através do desenvolvimento econômico da região.

Nesse contexto, tal projeto tem o escopo de incentivar a utilização da tecnologia, favorecendo o desenvolvimento social, passando da visão de “Indústria 4.0” ao mais amplo conceito de “Sociedade 5.0”.

A Sardenha representa o primeiro laboratório europeu no intuito de criar um modelo que possa ser utilizado em outras regiões, não somente na União Europeia, mas no mundo. Diante desse desafio as Universidades, instituições públicas e empresas privadas, poderão trabalhar juntas, mas através do uso sustentável das novas tecnologias, melhorando a vida dos cidadãos em um novo contexto de sociedade cooperativa.

Os italianos observaram que as empresas localizadas na Sardenha não poderiam inovar sozinhas, pois é preciso inovar de uma forma “open”, com a ajuda de mentes inovadoras por natureza como a dos jovens, sendo necessário também que existisse um sistema de direção comum, atavés do qual se deva desenvolver e avançar unidos, principalmente através dos jovens que são um recurso humano excepcional nessa questão tecnológica e com isso tentar diminuir o alto nível de desocupação existente nessa faixa etária na Itália.

O projeto “Sardenha 5.0”, é um instrumento inovador que serve para apoiar o homem por meio de temas estratégicos para economia, planejamento e desenvolvimento do território como um todo, e como exemplo podemos citar o grande desenvolvimento no setor de transporte que certamente vai ocorrer, na conservação do meio ambiente, na assistência a agricultura através da introdução inovadora de técnicas precisas que permitam o monitoramento remoto das culturas, e com isso, criando vantagens para toda a cadeia de suprimentos, melhorando assim os processos produtivos.

E dentro dessa sociedade inteligente encontramos a chamada “ciência geográfica digital” na era da indústria 4.0, que é capaz de responder aos desafios do futuro, como por exemplo: criação de um sistema de segurança avançado contra desastres naturais, como também daqueles provocados pelo próprio homem; a utilização de instrumentos para a preservação do patrimônio natural e cultural; o incentivo ao desenvolvimento socioeconômico da região; levantamentos avançados sobre o envelhecimento da população e suas necessidades, sobre o desemprego juvenil e o impacto da robótica na sociedade, dentre outros.

A Sardenha tem todos os requisitos para se tornar no âmbito da agenda digital um dos pólos estratégicos em grau de oferecer serviços de caráter digital em todo o seu território.

Outro exemplo é o chamado projeto “Sarroch Sardenha 5.0” que consiste em um novo modelo de desenvolvimento sustentável para a área industrial daquela região italiana.

O mundo industrial das empresas, bem como as instituições públicas, todos unidos, querem criar um novo modelo de desenvolvimento sustentável para a área industrial de Sarroch, enfrentando os desafios que virão, porque esse projeto quer alcançar um território de 60 mil habitantes e que hospeda a maior e mais complexa área ecológica de transformação de produtos petrolíferos na Itália, nos quais trabalham em torno de 12 mil pessoas.

A cidade de Sarroch juntamente com o poder público, como também empresas e sindicatos decidiram formar um time com o escopo de melhorar a vida das pessoas e do meio ambiente naquela região, criando um novo modelo sustentável.

Esse projeto realizará estudos científicos, conduzidos pelo prof. Roberto Poli que é professor da Universidade de Trento e que coordenará o projeto com relação ao processo de transição que mudará o sistema industrial no sul da Sardenha, mesmo com o advento da pandemia.

Os idealizadores do projeto “Sarroch - Sardenha 5.0” entendem que o objetivo é revolucionar o modo de constituição das empresas, bem como a forma de produção e redistribuição de produtos realizados nos últimos cinquenta anos, ou seja, esse novo modelo necesssita de fortes mudanças.

Nesse contexto, deve-se partir da ideia que qualquer empresa, ainda mais uma empresa que tenha impacto significativo no território no qual opera, como é o caso em tela, não pode ser considerada apenas como um conjunto de fábricas, equipamentos e pessoas organizadas para a produção de bens e serviços que o mercado necessita, mas segundo seus idealizadores, e dentre eles podemos destacar Willian Schirru, entende-se que haja a necessidade de buscar um refino de petrólio cada vez mais ecológicamente sustentável que inclua, principalmente, a redução de emissões de poluentes.

O mais importante em todo esse projeto é focar no bem estar social, produtos, e fórmulas que potencializem a cadeia de suprimentos do negócio, bem como, soluções e serviços capazes de atender às expectativas do mercado, que são elementos essenciais de qualquer plano de negócios e do sistema em que está inserido.

Insta salientar que esses são alguns exemplos práticos que estão sendo desenvolvidos para a construção da chamada sociedade 5.0, a qual está baseada não somente na tecnologia e na informação, mas principalmente no ser humano, no altruísmo, no bem-estar da sociedade e na defesa do meio ambiente, dentre outras questões muito importantes.

 

Página 1 de 1
Sobre a autora
Imagem do autor Vanessa Massaro
Vanessa Massaro

Doutora (PhD) em Direito pela Università degli Studi di Torino Turim - Itália.Doutorado em Direito, Pessoa e Mercado. Pesquisadora na área do Direito Privado pela Università degli Studi di Torino - Campus CLE. Participação em 2014, 2015 e 2017 no Doutorado Organizado pela União Europeia - Erasmus Mundus e no Doutorado em Direito na Università Degli Studi di Milano. Milão - Itália. Membro do Instituto dos Advogados do Paraná - IAPPR. Curso de aperfeiçoamento em Comparative Private Low na Università Uninettuno-Roma. Curso de Aperfeiçoamento em Direito dos Mercados Financeiros pela Università degli Studi di Milano.Milão - Itália. Pós-graduação em Direito pelo Instituto Brasileiro de Estudos Jurídicos. Formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.Contato: [email protected]@gmail.comSite: www.unito.it Home > Studenti > Massaro VanessaDipartimento di Economia e Statistica "Cognetti de Martiis"Home > Personale > Vanessa Massaro. LIVROS DISPONÍVEIS NO SITE DA AMAZON E NO CLUBE DE AUTORES. Público alvo: estudantes de Direito, Economia e Administração de Empresas; operadores do direito e concurseiros.

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos
Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!