Jus Dúvidas

Perguntar

Qual é a sua dúvida?

Respostas

70

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    S

    Suzi Loira Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h06min

    É verdade, somente a UNISUL dispôe do curso de direito virtual..


    A UnisulVirtual lançou o primeiro curso brasileiro de graduação em Direito na modalidade a distância – uma oportunidade para quem quer ensino de qualidade, com flexibilidade de horários e de local de estudo.

    A concepção, o desenvolvimento, a implantação e a avaliação do curso a distância tem o suporte acadêmico e gerencial da atual equipe de professores do curso presencial de Direito da Unisul, sob a orientação da equipe multidisciplinar de professores e equipe técnica da UnisulVirtual.

    Os alunos acessam o material didático e aulas por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (EVA). Para o curso de Direito, as avaliações são realizadas somente nos polos de apoio presencial de Santa Catarina.

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    P

    pensador Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h18min

    Sei de casos de alunos "presenciais" que terminam o bacharelado sem nunca terem lido uma obra por inteiro, apenas resumos, comentários da internet etc.

    E é perfeitamente possível que um aluno de curso a distância leia 2 ou 3 obras todos os meses.

    Quem ao fim do curso estará melhor preparado? Aquele que ouviu o professor dizer de Luigi Ferrajoli por exemplo, ou aquele que leu suas obras?

    Aos que criticam, que atiram a primeira pedra, favor declinar quantas obras já estudaram, analisaram por inteiro.

    Saudações,

  • 0
    L

    Lipexisde Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h22min

    Pensador:

    Eu concordo que depende do aluno, mas devemos ser realistas, o brasileiro não tem a cultura de ser estudioso.

    Nos países desenvolvidos não há sequer registro de presença nas faculdades, pois os alunos não necessitam de controle para que estudem, eles estão naturalmente estimulados a estudar. Mas e isso funcionaria no Brasil no momento? Claro que não.

    Atualmente os alunos desinteressados e que levam a graduação com descaso infelizmente são maioria nas faculdades particulares, não seria diferente no curso à distância, com a agravante de que sequer teriam que efetivamente assistir as aulas e, ainda, o conjunto de avaliações é menor.

    Mestrado e doutorado não tem comparação, quem entra em uma pós é por efetivamente QUERER estudar e preparado para estudar MUITO, diferentemente da graduação, onde a maioria entra pela obrigação e pelo objetivo de melhorar sua vida com um novo ofício, sem necessariamente o interesse e o estímulo de aprender.

  • 0
    L

    Lipexisde Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h27min

    Pensador:

    É óbvio que temos bacharéis péssimos formados em cursos presenciais e poderemos ter bacharéis ótimos formados em não-presenciais.

    O meu problema é com os alunos péssimos, maioria no Brasil, formados em não-presenciais. Não tenho dúvidas de que seriam piores que os das presenciais.

    E, ainda, se acabarem com o exame da ordem e tivermos advogados formados por cursos à distância e sem fiscalização efetiva dos órgãos responsáveis, o caos estará instalado.

  • 2
    P

    pensador Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h32min

    A chave não está na modalidade do curso, e sim, na qualidade da avaliação. Eis o que deve ser fiscalizado. Quem sabe um dia teremos avaliações que realmente avaliem o aluno.

  • 0
    L

    Lipexisde Quarta, 30 de janeiro de 2013, 11h46min

    Pois é, mas estamos no Brasil, sabemos como as coisas funcionam por aqui. Nas maioria das faculdades particulares basta que se pague a mensalidade e frequente as aulas para obter um diploma, nas à distância não será diferente, com o agravante que nem aulas terão de frequentar.

  • -1
    S

    Sven Suspenso Quarta, 30 de janeiro de 2013, 12h30min

    O que nas faculdades particulares na sua grande maioria falta na sala de aula é a discussão das temas que ajudam na aprendizagem. Como disse a Lipexisde, basta o aluno assinar a pauta e pagar, após 5 anos sai sem entender o direito.

    Saí da faculdade de direito na Holanda, sabendo que ainda não sabia quase nada, mas entendendo o direito. Aqui, em muitos casos, o aluno sai sabendo fazer repetir a informação dado na sala de aula, sem entender o direito.

    A educação a distancia só vai piorar, sem ter que assistir as aulas, basta dar uma leitura leve da matéria e fazer a prova.

    O bom é que 75% dos alunos das presenciais já não passam pelo exame de ordem. O número das faculdades a distancia deve ser menor ainda.

    Alguem se consultaria com médico que fez curso a distancia?

  • 0
    J

    Julianna Caroline Quarta, 30 de janeiro de 2013, 12h33min

    Os cursos à distância de uma faculdade particular aqui da minha cidade (eles oferecem vários cursos, MENOS medicina, que não existe nessa modalidade em nenhuma instituição) de Direito é reconhecido pelo MEC e as avaliações/provas são obrigatoriamente presenciais, com possibilidade do estudante agendar dia e hora para realiza-las.

  • 0
    J

    jpo Sexta, 15 de fevereiro de 2013, 13h12min

    caros Colegas de BRASÌLIA - DF

    Meu intuito, é propagar a Faculdade FACITEC onde faço o Curso de direito 1º Semestre. È uma excelênte Instituiçao de Ensino Superior, as instalações são ótimas, o corpo docente são extremamente competente. Neste caso, como a FACITEC tem um programa de aluno parceiro, onde quem indica um novo aluno recebe deconto na mensalidade, e haja vista que preciso desse desconto para Aliviar mais o preço da mensalidade, faço esse anúncio.

    Se você ler este, interessar ajudar-me e estudar nessa excelente Faculdade (FACITEC) entre em contato com meu e-mail joel-bsb@hotmail.com para que eu possa te indicar e receber meu desconto, e você estará platando uma ótima semente na sua vida.

    UM FORTE ABRAÇO E QUE DEUS TE ABENÇOE.

  • 0
    M

    Marcio Weyrich Terça, 30 de abril de 2013, 8h09min

    Olá. Sugiro que as informações sem fundamento nem sejam levadas em conta, como as dos membros Lipexisde e outros, pois são apenas opiniões de quem não está inteirado no assunto. Para eles, o ensino deve continuar como no modelo antigo: um aluno robotizado que só aprende com as dicas mnemônicas do professor. "Se não tiver um professor no quadro-negro, uma fila de alunos nas carteiras, e a hora do recreio, então não é ensino...". Pessoas como estas não sabem o que é autodidática. Talvez porque estas pessoas, realmente, sempre puderam "pagar pra passar".
    Aos interessados no assunto, sugiro o link abaixo, que dá informações a respeito.
    "
    MEC AUTORIZA O PRIMEIRO CURSO DE DIREITO À DISTANCIA DO BRASIL"
    http://advogadosamigosdebrasilia.ning.com/forum/topics/mec-autoriza-o-primeiro-curso?xg_source=activity