BOA TARDE

precios ajudar a minha visinha, ela sofre com agressões e humilhações do marido em casa ele chega embriagado e as vezes até bom começa a chingar ela e a humilhar verbalmente, já orientei a ela em gravar mais ela esta tendo dificuldade devido os horarios. este tipo de caso a lei maria da penha ampara? como ela deve proceder, e em relação as provas poderiamos usar a vizinha como testemunha que escuta o fato.

grata

Respostas

34

  • 0
    J

    Josy Brasil Quarta, 27 de março de 2013, 13h16min

    Agressão verbal também machuca, também causa dor, também traumatiza, também deixa marcas.
    A agressão verbal e psicológica é tão grave que, inclusive, está prevista na lei Maria da Penha SIM.
    Se você se sentiu agredida, verbal ou psicologicamente, denuncie! Disque 180!

  • 0
    S

    SulaTeimosa Suspenso Quarta, 27 de março de 2013, 14h39min

    Não precisa gravar, se houver testemunhas estas servirão para embasar a denuncia. Ela pode ir na delegacia e fazer o BO pedindo inclusive ordem de restrição, o safado vai dormir em outro galinheiro!!!!

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    D

    dinahz Quarta, 27 de março de 2013, 23h48min

    Jó Lima

    Sua vizinha pretende separar do marido agressor? Ou quer prendê-lo?

    Diga a ela que não precisa passar por tantos aborrecimentos, fazendo B.O e tal, é só separar e pronto, simples assim. Se ele não aceitar a separação, ou o casal tem filhos menores, ela deve procurar a justiça particular ou gratuita e entrar com ação de divórcio litigioso.

    Se sua vizinha não está feliz com o marido, porque vive com ele?

  • 0
    S

    SulaTeimosa Suspenso Quinta, 28 de março de 2013, 16h03min

    Hedon, a Lei Ma da Penha não é para casos simples de ofensa, não se trata de chamar o esposo ou esposa de nome feio. Esta agressão verbal se caracteriza por ser frequente e contínua visando oprimir o destinatário dos maus tratos.

    Sem dúvida que ela tmb se aplica ao caso do esposo que é constantemente oprimido com ofensas verbais pela esposa.

    Mas a diferença é que a maioria das mulheres agredidas apresentam dependência econômica-financeira de seus esposos, é claro que se o homem trmb está na mesma situação ele pode lançar mão da Lei Ma da Penha, mas é pouco comum ver homens como donos de casa dependendo da esposa para morar, comer e se vestir. Vc conhece quantos nesta situação??

    Independente das agressões verbais, se acaso a mulher agride fisicamente o esposo este pode lançar mão da ordem de restrição enquadrando-a na Lei Ma da Penha. Esta Lei tmb se aplica a casos que envolvam outros tipos de parentes e familiares.

  • 0
    A

    Alanna Queiroz Sexta, 26 de abril de 2013, 11h35min

    Ela é totalmente dependente dele financeiramente, não tem grau de estudo
    so se for para fazer faxina nas casas, pois já lhe sugeri isso colocar a criança numa creche publica e ela sair parra trabalhar,

    eu poderia fazer isso anonimamente??
    Sera que daria certo? Como deveria fazer? Todos os vizinhos das laterais escutam , tem noites que acordamos com os gritos desse cidadão tão cheio de direitos, a criança deles tem 4 anos e presencia tudo
    outro dia chamaei a policia a policia veio e conversou com ela mais não levou , pois não ouve agrassao fisica, so verbal.
    os vizinhos reclamam também mais tememos ele fazer algo pior,
    infelizmente só depende dela agora.
    Abs.

  • 0
    S

    SulaTeimosa Suspenso Sexta, 26 de abril de 2013, 17h48min

    "nem para fazer faxina nas casas não serve", porque? Por acaso ela é aleijada??É doente mental, deficiente fisica?????

    Ela pode preferir continuar com ele, se quiser. Afinal,casamento não é emprego. Ela terá de se sustentar sozinha e cumprir com aparte dela no sustento do filho, caso não consiga sustentar o filho deve entregar a guarda ao pai da criança, embora isso não a exime de pagar pensãoa limenticia para a criança.

    E pelo bem da criança dê parte vc, e salve esse inocente de viver nesse inferno.

  • 0
    D

    dinahz Sábado, 27 de abril de 2013, 19h45min

    Jo Lima

    Não tome nenhuma iniciativa, sem conversar com a vizinha/vítima. Não se meta na vida dela, sem permissão, ela pode te processar. Lembre-se: "em briga de marido e mulher, não se mete a colher"

    E se possível, converse com os familiares dela, pois, mesmo você a julgando como semianalfabeta, incapaz de resolver seus problemas, deve ter familiares que poderão interceder por ela.

    Sua preocupação é mesmo com a vizinha e filho, ou está interessada no marido? rsrsrs

    Se realmente quer ajudar a mulher e a criança, converse com ela e/ou com o casal, para respeitarem a criança e os vizinhos. A conversa amigável, pode ser até por telefone.

    Uma boa ajuda é apresentar a ela, um bom advogado especializado em direito de família.

  • 0
    A

    Alanna Queiroz Segunda, 29 de abril de 2013, 17h13min

    Sua preocupação é mesmo com a vizinha e filho, ou está interessada no marido? rsrsrs
    não amiga nem um pouco interessada, apenas ajuadr mesmo
    já fiz o que era pra ser feito ela já sabe também o que fazer
    pois sugeri a ela que fosse na dame e prestasse uma queixa e que ele fosse chamado

  • 0
    A

    Alanna Queiroz Segunda, 29 de abril de 2013, 17h15min

    Mais e a verdade mesmo, já fiz o que poderia fazer só cabe a ela resolver agora
    se vai dar qeuixa ou nao, na dame ninguem pode fazer por ela, ja fiz a denuncia na policia sobre o som alta nas madrugadas e nos palavroes que o mesmo prolifera o resto e com ela.
    e informei tambem na delegacia o compotramento dele para com ela.
    agora e so aguardar

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    S

    SulaTeimosa Suspenso Segunda, 29 de abril de 2013, 20h02min

    Lembrando que agora os vizinhos podem denunciar a violência doméstica sem precisar para isso da autorizaçao da vitima (e muito menos do agressor).

  • 0
    D

    Danniele caroline Sexta, 12 de setembro de 2014, 16h57min

    oi preciso de uma orientacao fui agredida fisicamente e verbalmente pelo meu irmao ,sendo uma dessas vezes eu estava gravida de 6 meses e com gravidez de alto risco ,ate meu filho de tres anos foi xingado por ele de (viado) ameacou ate e nfiar faca minha b arriga e em outros lugares do meu corpo que nao convem relatar, me agrediu psicologicamente me xingando de var,ios nomes obcenos e humilhantes

  • 0
    D

    Danniele caroline Sexta, 12 de setembro de 2014, 17h33min

    Nao consigo escrever direito a digital do meu cel esta
    Muito ruim,mas e isso ,essa pessoa que eu relatei e muito agressiva meu filho de 3 anos hj meu filho brincancando com ele nao gostou jogou um copo de agua no rosto do meu filho de tres anos e acertou tambem no meu bb de 1 ano e um mes que saiu chorando pelo susto,eu como mae nao gostei do ato fui perguntar porque tinha feito aquilo disse que faria de novo quando bem intendesse me agrediu com palavroes de baixo escalao e jogou outro copo de agua gelada em meu rosto tambem,estou indignada,a minha pediu para nao denunciar, nao denunciei por ela,mas dja estou cansada de inpunidade,ele sempre tem defesa por parte de um outro irmao meu que acha que mulher nao tem voz e nem vez,sou a mais veha dos irmaos ,e sempre se senti o maximo que pode tudo diz que quebra a cara de qualquer um se vier,me sinto INJUSTICADA.

  • Removida

    Esta resposta foi removida.

  • 0
    V

    valdecir Sábado, 21 de março de 2015, 9h13min

    Meu amigo pegou a mulher dele com outro, o cara era super trabalhador responsavél, sempre deu tudo para ela, até hoje ela persegue o cara, e ela ainda falou que vai a delegacia falar mentiras dele, eu tenho varias, amigas advogadas, psicologas, que falam, essa lei e excelente, mais tem que se mirar realmente no homem, que bate, em mulher, que ameaça mulher, que persegue mulher, não se permitir, que essa lei vire um boletim vingança, a mulher, apronta com seu marido, ou namorado, o cara var ser feliz e ela com raiva, vai na delegacia, tentar ferrar, a pessoa, sem base nenhuma, e sem provas nenhumas, porque eu conheço, lei, e delegacia como protetora de malha da sociedade de Bem..

  • 0
    R

    Rafael F Solano Sábado, 21 de março de 2015, 9h18min

    Valdecir, a Lei Ma da Penha tmb protege o homem quando este é alvo de maus tratos domésticos, sejam fisicos, sejam psicológicos.

    Quanto a seu amigo ser trabalhador e a mulher dele ter arrumado outro, não tem uma coisa haver com a outra. Se ela procurou fazer sexo com outra pessoa devia ser porque na cama seu amigo não dava a atenção que ela queria, ser trabalhador é obrigação de todos nós, nem por isso nos torna melhores amigos, namorados, maridos, amantes. Acho que seu amigo queria uma esposa, companheira, amiga e amante numa mulher só, ele não queria uma empregada doméstica ou prestadora de serviços sexuais, se fosse assim eles tinham de ter acertado os direitos trabalhista da moça.

  • -1
    R

    rebeca Terça, 28 de abril de 2015, 13h48min

    ola queria fazer uma denuncia, estou com meu marido vai fazer 4 anos, mas de 2 anos pra ca a gente briga muito teves algumas vezes que me defendei. teve um dia que furei ele com um garfo pra mim defender praticament ele e um bom pai e trabalhador mas realmente nao quero mas conviver com ele, ele construiu uma casa no terreno que minha mim deu e todas vez que discurtimos ele fala que a casa e dele. domingo ele quebrou meu celular por que nao quiz nada com ele, as vezes mim sinto cancasada so DEUS O QUE PASSO, ele mim xinga a meaca ja tentei ir embra mas tenho pra onde ir, conversei com ele pra nos separar mas ele nao aceita porque tenho duas filha e por isso diz que sou obrigada a conviver com ele. nao tenho medo dele apenas quero viver minha vida so com minhas filhas, ele ja mandou denuncia ele diz que e mas facio eu perder meu direito na casa.