Como fazer uso de uma solução CRM (Customer Relationship Management) pode ser útil para lidar com os clientes e prospecções de seu escritório

 Entre pequenos, médios e grandes, o Brasil conta com um extenso número de escritórios de advocacia que se diferenciam uns dos outros não apenas pela excelência na área em que atuam, mas também pelo tipo de relacionamento que mantêm com seus clientes e, ainda anteriores a eles, prospecções.

Aliando tecnologia e treinamento de pessoal, alguns destes escritórios têm seguido o modelo de empresas e de departamentos jurídicos na adoção de CRM (Customer Relationship Management). O termo é usado para designar o gerenciamento do relacionamento com o cliente ou ainda um sistema integrado de gestão com foco nele, que reúne vários processos e tarefas de uma forma organizada e integrada. Para auxiliar estas tarefas e rotinas automatizadas, o conjunto conta com auxílio de um software, chamado sistema CRM ou CRM software, atuante no controle do vínculo com clientes, de modo a fidelizá-los, bem como de prospectar outros que possam vir a ser potenciais interessados nos serviços prestados.

Sua eficácia se dá pela organização das informações de todos os tipos de contato feitos com estes clientes num grau de complexidade superior ao dos registros comuns. Com o CRM, ficam arquivados andamento de processos, realização de propostas, telefonemas, reclamações, casos de antigos constituintes e reuniões feitas, por exemplo, com pessoas que estão em fase de especular quanto à contratação dos serviços do escritório de advocacia em questão. Processos que naturalmente demandam tempo, todavia que, uma vez disponíveis numa base de dados segmentada, acabam otimizados.

Baseada no relacionamento com o cliente, a atividade jurídica qualificada evita a perda deste para a concorrência durante a tramitação de um processo e torna mais possível, por exemplo, o retorno em casos futuros. Além disso, a implantação de CRM no segmento pode ser benéfica ao marketing, ao gerar lista personalizada para o envio de comunicados, organizar eventos e ao integrar todos os departamentos da empresa na visualização de informações obtidas sobre os clientes, essencial para o funcionamento e comunicação internos do escritório. 



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria