MPT-ES destinou recursos de TAC para a reforma e ampliação do Centro de Reabilitação Física de Cachoeiro de Itapemirim.

Na próxima quinta-feira, dia 23 de junho, será realizada a entrega da reforma e ampliação do Centro Municipal de Reabilitação Física (Cemurf), situado no bairro Marbrasa, em Cachoeiro de Itapemirim/ES. A obra é oriunda de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público do Trabalho no Espírito Santo (MPT-ES) e as empresas Sevan Marine Serviços de Perfuração Ltda e Seadrill Servicos de Petróleo Ltda.

De acordo com o TAC assinado em julho de 2015, as empresas compromissárias assumiram a responsabilidade de indenizar a sociedade pelo dano moral coletivo, decorrente de um grave acidente de trabalho na Plataforma SS-86, localizada a cerca de 34 km da costa sul do Espírito Santo. Este acidente acarretou a morte de um trabalhador estrangeiro, da empresa Sevan, que executava uma atividade em navio Sonda, prestador de serviço de perfuração para a Petróleo Brasileiro S.A (Petrobras), em janeiro de 2014.  Além da execução da obra, as partes se comprometeram a cumprir obrigações de fazer e não fazer em prol de um meio ambiente do trabalho salubre e seguro.

Obra

As empresas compromissárias realizaram a reforma de 459,83 m² e a construção integral da ampliação de mais 426,11 m² do local, que passa a contar com área total de 885,94 m², construída dentro dos padrões de normas da ABNT. A unidade é administrada pela Secretaria Municipal de Saúde e oferece serviços gratuitos em ortopedia, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia e assistência social à população.

Para o procurador do Trabalho José Manoel Machado, responsável pelo caso, “a edificação reformada e ampliada dentro de padrões de alta qualidade abrigará o Centro Municipal de Reabilitação Física (Cemurf)​ em condição de atendimento digno aos pacientes, bem como proporcionará maior conforto e segurança do trabalho para os profissionais que promovem o atendimento na unidade”, destacou.

O membro acrescentou ainda que esta obra foi contemplada pelo MPT para a destinação dos recursos desse TAC em razão de o Cemurf ser o único Centro de Reabilitação Física de atendimento público do sul do Estado do Espírito Santo, onde trabalhadores e população em geral dos municípios da região, em regra, buscam atendimento e, sobretudo, pelo precário estado de conservação em que se encontrava a edificação até então existente, com risco de acidente de trabalho para os profissionais que laboram no Centro e insegurança dos pacientes.

Empresa estatal não assinou TAC

A Petrobras também é responsável pelo meio ambiente do trabalho nas Plataformas e Navios Sondas que estão a seu serviço e, no caso, contribuiu para a ocorrência do acidente de trabalho, mas esta empresa estatal não aceitou firmar TAC, o que ensejou o ajuizamento da ação civil pública (ACP) nº 0000029-87.2016.5.17.0132 no âmbito da Justiça do Trabalho, ainda pendente de julgamento.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria