Projeto de lei quer alterar o Código Penal para aumentar as penas de crimes contra profissionais da saúde.

Está em tramitação na Câmara dos Deputados, projeto de lei n. 6749/16, de autoria do deputado Goulart (PSD/SP), que pretende alterar o Código Penal para tornar mais gravosos crimes contra a honra, lesão corporal, ameaça e desacato, quando cometidos contra médicos e profissionais da saúde no exercício da sua profissão, com a majoração em 1/3 nas penas estabelecidas

No Brasil, nos últimos anos, conforme revelaram pesquisas realizadas, por exemplo, pelos Conselhos Regionais de Medicina (Cremesp) e Enfermagem (Coren-SP) do Estado de São Paulo, cresceu o número de situações de agressão contra médicos e profissionais da saúde.

Não se trata, diga-se, de fenômeno exclusivamente nacional. Na Índia, os médicos estão recebendo treinamento em técnicas de defesa pessoal (http://g1.globo.com/mundo/noticia/medicos-da-india-aprenderao-taekwondo-para-se-defender-de-ataques-de-pacientes.ghtml).

Por terras brasileira, e, por enquanto, a resposta aos ataques foi outra:o aumento das penas a serem aplicadas contra os agressores.

Trata-se, de iniciativa válida para a proteção da integridade física e psicológica dos profissionais da saúde, que é necessária para que estes tenham maior produtividade e eficácia nos seus trabalhos. Entretanto, a medida não enfrenta a causa das agressões, que em geral são a falta de estrutura, a precariedade de equipamentos, e a escassez de materiais adequados colocados à disposição dos profissionais. Houvesse qualificado aporte de recursos, o tempo de resposta aos pacientes seria diminuído, e o retorno positivo dos diagnósticos e tratamentos ampliados consideravelmente, implicando na redução do histórico de violência.



Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso