Os impactos da reforma tributária

12/01/2024 às 18:16
Leia nesta página:

A reforma tributária brasileira, relatada pelo Congresso Nacional no final de 2023, após 30 anos de discussão, é uma aposta ambiciosa para o futuro do país.

Ela promete afetar as pessoas e as empresas, desde as que produzem algo, até as que prestam algum tipo de serviço.

Com isso, o intuito é simplificar o sistema tributário brasileiro, substituindo cinco tributos federais em uma cobrança única.

O chamado "Imposto Sobre o Valor Agregado" (IVA) Dual, será dividido entre os níveis federal, CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços) e estadual/municipal, IBS (Imposto sobre Bens e Serviços).

Essa proposta também cria o Imposto Seletivo Federal, que incidirá sobre bens e serviços cujo consumo se deseja desestimular, como cigarros e bebidas alcoólicas.

Assim, a transição deve durar 10 anos, sem redução da carga tributária.

Neste artigo, trataremos dos impactos da reforma tributária. Entenda mais sobre os impactos dessa reforma na economia, setor produtivo, consumidores e a desigualdade social.


Impactos da reforma tributária

A reforma tributária promete impactar diretamente pessoas e empresas, mantendo um equilíbrio entre pontos positivos e negativos, conheça quais.

Impactos positivos

Os impactos da reforma tributária são esperados para serem positivos para a economia brasileira.

A simplificação do sistema tributário deve reduzir os custos de compliance para as empresas, o que pode levar a um aumento da produtividade e da competitividade.

Essa reforma também deve contribuir para o crescimento econômico, pois deve reduzir a guerra fiscal entre os estados.

Além de tudo, a cobrança do IBS no destino dos bens e serviços deve evitar que os estados ofereçam incentivos fiscais para atrair empresas, o que pode levar a uma redistribuição mais eficiente da arrecadação tributária.

Impactos negativos

No entanto, a reforma tributária também pode ter alguns impactos negativos.

A alta alíquota do IBS pode aumentar o custo de vida para os consumidores, especialmente para os mais pobres.

Além disso, pode levar a um aumento dos preços de produtos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.

Impactos específicos para o setor produtivo

A reforma tributária deve ter impactos específicos para o setor produtivo.

A simplificação do sistema tributário, reduzindo os custos de compliance para as empresas, poderá levar a um aumento da produtividade.

Também, deve contribuir para a redução da guerra fiscal entre os estados.

Isso pode levar a uma redistribuição mais eficiente da arrecadação tributária, beneficiando as empresas que estão localizadas em estados com menor carga tributária.

Impactos específicos para os consumidores

A reforma tributária deve ter impactos específicos para os consumidores.

Com a simplificação do sistema tributário e a redução dos custos de compliance para as empresas, possivelmente haverá uma redução dos preços dos bens e serviços.

Como mencionado, a reforma tributária deve contribuir para a redução da guerra fiscal entre os estados. Isso pode levar a uma redução dos preços dos bens e serviços, pois os consumidores não precisarão pagar impostos mais altos em alguns estados.

Impactos específicos para a desigualdade social

A reforma tributária deve ter impactos específicos para a desigualdade social.

A simplificação do sistema para as empresas, pode levar a um aumento da produtividade e da renda.

Com a possível redução da guerra fiscal entre os estados, haverá uma redistribuição mais eficiente da arrecadação tributária, beneficiando os estados com menor desigualdade social.

No entanto, a alta alíquota do IBS pode aumentar o custo de vida para os consumidores.

Com isso, há chances de haver um aumento dos preços de produtos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, o que pode prejudicar a saúde e o bem-estar da população mais pobre.


Conclusão

Em geral, a expectativa é que a reforma tributária traga benefícios para a economia brasileira, com um aumento da produtividade, da competitividade e do crescimento econômico.

No entanto, a reforma também pode ter alguns impactos negativos, como o aumento do custo de vida para os consumidores e a piora da desigualdade social.

É esperado que a reforma tributária atinja os seus objetivos de forma positiva.


Referências

BRASIL. Lei Complementar no 190, de 23 de outubro de 2022. Altera a legislação tributária federal, com a instituição do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), a extinção de tributos e a instituição de contribuições sociais. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 out. 2022.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua). Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), 2020-2021. Rio de Janeiro: IBGE, 2022.

OECD. The Economic Effects of Tax Reform: A Review of the Evidence. Paris: OECD Publishing, 2018.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Infográfico: Reforma Tributária. Disponível em: https://www.camara.leg.br/internet/agencia/infograficos-html5/ReformaTributaria/index.html. Acesso em: 12 jan. 2024.

BRASIL. Senado Federal. Notícia: Reforma tributária promulgada: principais mudanças dependem de novas leis. Disponível em:https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2023/12/21/reforma-tributaria-promulgada-pri ncipais-mudancas-dependem-de-novas-leis: Acesso em: 12 jan. 2024.

Assuntos relacionados
Sobre o autor
Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!
Publique seus artigos