Ano abrirá com diversas alterações na legislação tributária e déficit econômico alto

Se pudéssemos parar o tempo e modificar os pontos dos quais enfraqueceram a economia, não pensaríamos duas vezes. O déficit econômico, causado principalmente pelo alto índice de tributação, vem prejudicando muito o nosso país, porém, alterações estão sendo feitas de modo a simplificar a legislação e incentivar o reaquecimento do nosso poder em fazer negócios. A pergunta é: O ano de 2015 será bagunçado ou revolucionário para os investidores?

Uma das formas de revolução é prestar bem a atenção em todos os pontos do quais o Custo Brasil engloba (dificuldades estruturais, burocráticas e econômicas) que encarecem o investimento do Brasil e dificultam o desenvolvimento nacional. Esses deverão ser bem estudados pelo Governo, pois primeiramente devem ser melhorados os pontos considerados mais importantes, aqueles que causam o maior enfraquecimento econômico; mesmo porque de tanta coisa acumulada, as modificações ocorrerão aos poucos.

Temos de levar em conta que o Custo Brasil aumenta a sonegação de impostos e a evasão de dividas, o que por vez é extremamente prejudicial ao Brasil visando que o pagamento de impostos teoricamente ocorre para investimentos no próprio país. Pode não parecer grave, mas estes atos também ferem a imagem interna e externa das empresas; sonegar é crime e causa uma grande divida vinda de juros altos.

Dentre tantas modificações que estão sendo feitas na legislação e, sobretudo a fraqueza da economia, podemos imaginar que o ano de 2015 será mais movimentado do que o esperado no mundo fiscal. A partir daí observamos um segundo ponto, onde as empresas de todos os portes e de qualquer setor devam estudar sobre viabilizar um planejamento tributário a fim de reduzir custos para gerar economia fiscal.

Levantado o tema, deve-se observar que o planejamento tributário é uma estratégia comercial para as empresas acompanharem as modificações constantes da legislação e resgatarem créditos esquecidos, ou seja, é uma ferramenta fundamental para um maior aproveitamento do setor tributário que direciona os grandes e os micros detalhes, analisando tributos federais, estaduais e municipais. Pode até mesmo mudar empresas de cidades ou estados em busca de um maior benefício tributário.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria