Esbulho possessório: crime e ilícito civil.

O Código Penal prevê o crime de esbulho possessório (art. 161, §1º, II), que consiste em invadir, com violência ou grave ameaça, ou mediante concurso de mais de duas pessoas, terreno ou edifício alheio, para o fim de esbulho possessório.

Prevê o Código Civil que “o possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se ou restituir-se por sua própria força, contando que o faça logo” (artigo 1.210, §1º), além de lhe facultar a instauração de ações possessórias.

De forma objetiva é possível definir esbulho possessório como a retirada violenta de uma coisa que está na posse do legítimo possuidor.


Texto elaborado por Bruna Ibiapina



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria