Não é preciso suportar o número excessivo de ligações que muitas empresas de cobrança fazem, porque essa é uma atitude que vai contra a legislação de defesa do consumidor.

Não é preciso suportar o número excessivo de ligações que muitas empresas de cobrança fazem, porque essa é uma atitude que vai contra a legislação de defesa do consumidor. Se as dívidas já foram pagas, é só informar que o pagamento já foi efetuado. Mas, mesmo se o consumidor estiver inadimplente, as empresas não podem insistir na cobrança a ponto de serem invasivas e, caso a situação venha a causar constrangimento - a cobrança vexatória - o consumidor pode requerer uma indenização.

A situação incômoda de receber inúmeras e insistentes ligações de cobrança é muito comum. Muitas pessoas estão sofrendo com esse problema, devido ao endividamento em que se encontram milhares de famílias brasileiras. Mas, a verdade é que não é nada agradável atender diariamente a várias chamadas de cobrança feitas em horários inoportunos, sendo muitas aos domingos e, até mesmo, no trabalho da pessoa.

Então, fique atento para as seguintes situações:

1- Cobrança indevida e nome negativado

Em casos de cobranças indevidas, aquelas que ocorrem apesar de não haver mais nenhuma pendência ou atraso, e se o nome do consumidor for negativado por causa de conta que já foi paga, o direito à indenização existe. Ainda é possível receber o valor cobrado indevidamente em dobro.

2- Cobrança Vexatória

constrangimento imposto à pessoa, ao se cobrar uma dívida, é algo ilegal, pois o Código de Defesa do Consumidor (CDC), no seu artigo 42, garante o direito ao consumidor de não ser exposto ao ridículo, nem submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça: “Ninguém, nem mesmo o Estado, pode constranger seus devedores. Quem for constrangido tem direito à indenização”.

Da mesma forma, o artigo 71 do CDC considera infração penal quando as empresas utilizam, ao realizar cobranças, de coação, ameaça, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas incorretas ou enganosas; ou ainda de quaisquer procedimentos que exponham o consumidor, injustificadamente, ao ridículo ou interfira no seu trabalho, descanso ou lazer. A pena para essa infração é a detenção - de três meses a um ano - e multa.

E como o consumidor deve proceder, se for vítima de cobrança vexatória? Primeiramente, ele deve entrar em contato com a empresa, anotando e guardando o número do protocolo do atendimento ou o e-mail enviado, e tudo mais que possa comprovar o fato. Depois, deve buscar orientação de um profissional especializado em Direito do Consumidor,  que poderá  orientá-lo quanto às providências que deve tomar para reclamar seus direitos judicialmente.


Autores


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autors. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria