A agenda é uma das principais ferramentas de todo advogado. Faz parte do seu cinto de utilidades, é indispensável. O famoso “caderninho” praticamente já faz parte da imagem popular do advogado, além dos livros e do terno e gravata. Isto porque a dinâmica.

Na era onde se busca fazer cada vez mais coisas para demonstrar diferencial, ter qualidades básicas como ser um profissional responsável e disciplinado parecem ter se tornado qualidades indispensáveis para fechar uma parceria. A famosa ‘agendinha’ praticamente já faz parte da imagem popular do advogado, além dos livros e do terno e gravata.

Moderniza-se a sociedade e, consequentemente, modernizam-se os hábitos. A agenda corrida e as responsabilidades, claro, permanecem. Mas o caderninho já não é o mesmo. As agendas digitais passaram a substituir as folhas de papel e caneta.

Durante um tempo, os mais saudosistas foram relutantes em aderi-las, mas aos poucos perceberam as vantagens que estas ferramentas oferecem – para além do “caderninho”. Vamos falar um pouquinho sobre cinco delas:

Neste conteúdo você vai encontrar:

Os alertas

Espaço infinito

Compartilhamento

Dá pra levar no bolso

Histórico de informações

Leia o conteúdo completo



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0