O celular é um dos itens mais visados entre os criminosos. Saiba como se proteger e como agir em situações de furto e roubo.

São Paulo é a cidade com mais registros de crimes no Brasil, segundo a plataforma colaborativa de segurança Onde Fui Roubado. Portanto, todo usuário de smartphone corre o risco de sofrer com a violência e acabar sem o dispositivo.

Roubos e furtos são os tipos mais comuns de crimes praticados em São Paulo. Só em relação aos celulares, já foram mais de 9 mil subtraídos de seus donos desde que a plataforma entrou em funcionamento. Nos dois primeiros meses do segundo semestre de 2017, os celulares ocupam a 4ª posição dos itens mais levados pelos criminosos.

Embora os índices de furtos e roubos tenham diminuído no final do primeiro semestre do ano, de acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo, você deve continuar tomando as medidas de prevenção necessárias e saber como agir caso isso infelizmente aconteça com você.

Dicas de prevenção contra furto e roubo de smartphones

Para evitar que situações de furto e roubo aconteçam com você, é necessário tomar alguns cuidados. Abaixo, segue uma lista de recomendações para sua segurança.

Evite deixar o celular visível

É cada vez mais comum se deparar com pessoas falando ao celular ou então digitando enquanto andam nas ruas ou esperam o ônibus. Ou ainda, deixando o aparelho sobre a mesa no horário do almoço ou em um bolso de fácil acesso.

Essas atitudes chamam a atenção de pessoas mal-intencionadas, já que, uma vez que hoje em dia todo mundo possui um celular, o criminoso roubará ou furtará o aparelho que estiver mais fácil.

Se não houver uma emergência, prefira utilizar o aparelho apenas em locais um pouco mais reservados, como dentro do metrô ou de uma loja, e sempre deixe ele guardado em um local seguro, como o fundo da bolsa ou um bolso fundo na parte frontal da calça.

Mantenha distância dos locais mais visados

Em São Paulo, algumas regiões são famosas devido à quantidade de furtos e roubos de celulares praticados. A Avenida Paulista é, de longe, o ponto mais problemático quando se trata desse assunto, seguida da Avenida Brigadeiro Faria Lima e da região central, segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo.

Evite transitar por essas regiões, principalmente se estiver a pé ou dirigindo um carro. Se precisar frequentar os locais, prefira utilizar o transporte público e andar com o celular protegido na bolsa ou nos bolsos. Só pare para conferir as notificações e fazer chamadas em espaços mais reservados.

Faça um seguro para celular

Tomar a decisão de fazer um seguro evita que você perca o investimento feito no seu smartphone e, ainda, que você passe um longo período sem um dispositivo, que é tão essencial nos dias de hoje.

O custo de um seguro para celular é, em média, 20% do valor do aparelho, e fica disponível em até um dia após a contratação para que você não fique desprotegido. Além disso, celulares novos e seminovos, com até um ano da data de compra, podem ser segurados.

Instale aplicativos de segurança

É importante ter em seu smartphone um app de busca e rastreio. Eles permitem fazer a localização do aparelho e apagar dados confidenciais remotamente, evitando que outros danos sejam causados pelos criminosos.

Entre os apps mais recomendados, estão o Where is my Droid, Lost my Android e o Find my iPhone. Todos são simples de utilizar e possuem funções muito similares, essenciais para a sua segurança.

Esse tipo de aplicativo pode ser instalado tanto em celulares Android quanto iOS, em versões gratuitas e pagas. Portanto, assim que você adquirir um celular novo ou logo após ler esse texto, faça a instalação.

Levaram meu celular. E agora?

Se você foi vítima de um roubo ou furto de celular, mantenha a calma e aprenda, passo a passo, o que fazer:

- Primeiro, certifique-se que você ou as pessoas que estão nos arredores não estão feridas ou em estado de choque. Peça ajuda ou preste a assistência necessária antes de continuar.

- Se houver polícia no local, relate o acontecido para que eles possam fazer uma busca imediata. Tente fornecer o máximo de características sobre o criminoso, como cor das roupas, presença de tatuagem e cor dos cabelos.

- Quando chegar a um local seguro com acesso à internet, faça o mais rápido possível o rastreio do aparelho e a limpeza do celular remotamente. Para isso, use os aplicativos de segurança previamente instalados ou a própria nuvem do seu sistema operacional.

- Ligue para a operadora, comunique o incidente e solicite o bloqueio da linha. Você só deve fazer isso após apagar os seus dados para não correr o risco de perder o contato com o seu dispositivo.

- Faça um boletim de ocorrência. Ele pode ser feito pela internet e tem algumas funções: primeiro, entrar para as estatísticas de segurança pública visando medidas para coibir esse problema, depois, serve para ser apresentado à seguradora, caso você possua o seguro ativo, e, por último, permite fazer o bloqueio do IMEI.

- Se você não conseguir recuperar o seu celular, utilize o código IMEI para bloquear totalmente o aparelho, reduzindo as chances de um criminoso “reaproveitá-lo”. Você pode descobrir esse número na caixa do aparelho, na nota fiscal ou no site do seu sistema operacional.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria