Este artigo aspira a apresentação de uma leitura teórica e uma descrição dos discursos emitidos pelos sites de notícias Metrópole e Uol durante a cobertura dos protestos realizados em junho de 2013 na cidade do Salvador.

1 – INTRODUÇÃO
Este artigo apresenta o procedimento e os resultados da pesquisa dedicada à análise dos
discursos emitidos pelos portais de notícias Metrópole e Uol na cobertura dos protestos
realizados na cidade do Salvador durante a realização da Copa das Confederações. No período
compreendido entre 15 de junho a 11 de julho 2013, o país fora tomado por uma onda de
manifestações sociais -com as mais diversas pautas- que estamparam as capas dos jornais de
todo o mundo suscitando os mais diversos posicionamentos no tocante ao tema.
Nesta seara é que se compõe o objeto da análise realizada a partir da observação empírica. A
este respeito, propõe-se o estudo das reportagens publicadas em meio digital no período em
recorte. Embora sucinto, o material coletado mostrou-se eficaz para a realização de tal estudo,
clarificando os posicionamentos adotados pelos respectivos canais de comunicação.
O estudo, que se baseia na Teoria Fundamentada nos Dados, encontra-se estruturado da
seguinte forma: inicialmente, será apresentada ao leitor a Teoria, entendida como dispositivo
de pesquisa voltado para a geração de uma leitura teórica dos fenômenos sociais, enraizada na
análise dos dados empíricos. Em seguida, será apresentado o procedimento utilizado em
decorrência da adoção desta metodologia de pesquisa, no intuito de convalidá-la para a
pesquisa empírica. Em outro momento, será feita a ilustração prática do procedimento
adotado para a análise do discurso dos sites de notícias Metrópole e Uol, bem como serão
apresentados os resultados obtidos, que serão discutidos na parte final deste estudo.

2 – TEORIA FUNDAMENTADA NOS DADOS (TFD)
A Teoria Fundamentada nos Dados, conhecida também como TFD, foi apresentada em 1967
pelos sociologistas Barney Glaser e Anselm Strauss como uma metodologia de pesquisa que
permite elaborar conhecimentos teóricos. Mesmo a título de hipóteses, a Teoria
Fundamentada nos Dados - TFD consiste numa abordagem de pesquisa qualitativa com o
objetivo de descobrir teorias, conceitos e hipóteses baseados nos dados coletados, ao invés de
utilizar dados predeterminados. Com raízes no Interacionismo Simbólico (IS), a TFD
compreende a realidade a partir do conhecimento da percepção ou significado que certo
contexto ou informação possui para o indivíduo.
Enquanto sistematização cognitiva da realidade, uma teoria é constituída pela explicitação das
relações que subsistem entre algumas características desta realidade. No presente caso,
interessam as posições adotadas pelos portais de notícias Metrópole e Uol durante a cobertura dos protestos ocorridos em Salvador no período compreendido entre 15 de junho à 11 de julho
2013- mesmo período em que se realiza a Copa das Confederações no país.
É possível, ainda, utilizar a pesquisa compreensiva, que tem como questão central a
representatividade social de um grupo de indivíduos e dedica-se a compreender a formar
pensar e interpretar os indivíduos envolvidos neste fenômeno. Assim, a realidade é entendida
como a construção social compreendida, explicitando e questionando reflexivamente a forma
como o pesquisador a construiu.
Enquanto método pode-se descrever a Teoria Fundamentada nos Dados compõe-se de três
etapas fundamentais: (i) codificação aberta; (ii) codificação axial; e (iii) codificação seletiva.
A codificação é a operação analítica pela qual o pesquisador divide, conceitualiza e categoriza
os dados empíricos, podendo estabelecer novas relações entre os resultados dessas operações.
Diz-se codificação aberta aquela que prevê a formulação de conceitos para os elementos que
compõem a realidade observada, bem como prever a descoberta das propriedades e dimensões
das categorias.
Nesta fase, o objetivo é encontrar conceitos que sejam o mais próximo possível dos dados
empíricos para reuni-los em categorias e subcategorias sempre que remeterem a um mesmo
universo de sentido. Codificação axial consiste na comparação entre as categorias obtidas dos
dados empíricos, duas propriedades e dimensões, para iniciar uma articulação teórica entre
elas.
E, codificação seletiva é aquela que permite a integração final da teoria em torno de uma
categoria ou narrativa central, funcionando com sustentáculo ao redor do qual as categorias
giram. Encontra-se nesta fase, uma linha narrativa que oferece uma nova conceitualização do
objeto, identificando o problema teórico central da pesquisa, que continua passível de
complementação posterior. Ou seja, trata-se de desvendar relações significativas e recorrentes
entre categorias (e suas dimensões) válidas para o conjunto de dados empíricos observados.
Esse conjunto de operações é executado até que se alcance a saturação, que nada mais é do
que o momento em que novas observações deixam de apontar dados relevantes, levando à
estabilização da teoria.

3 – A ANÁLISE DOS DISCURSOS DOS SITES DE NOTÍCIAS METRÓPOLE E UOL
NA COBERTURA DOS PROSTESTOS OCORRIDOS EM SALVADOR DURANTE A
COPA DAS CONFEDERAÇÕES

A pergunta norteadora deste estudo é: “quais as posições dos sites de notícias Metrópole e Uol
em relação às manifestações que ocorreram na cidade do Salvador no período compreendido
entre 15 de junho à 11 de julho 2013?” O propósito é alcançar a compreensão da forma como
estes portais noticiaram as manifestações, analisando e comparando suas coberturas, e obter
hipóteses para discussões posteriores.
A análise foi desenvolvida a partir da observação de seis matérias publicadas no período
destacado, mobilizando o referencial teórico da Teoria Fundamentada nos Dados. A
apresentação da análise desenvolvida ocorrerá em três tempos: no primeiro, as atenções
estarão voltadas aos argumentos favoráveis e contrários aos protestos; no segundo tempo, as
notícias serão submetidas a uma leitura ampliada do seu conteúdo; e, finalmente, no terceiro
tempo, serão identificados discursos-tipos em relação aos eventos em questão.
3.1 - A ANÁLISE DOS DISCURSOS
Para este estudo, foram tomadas sete reportagens publicadas nos sites de notícias Metrópole e
Uol, sendo extraídas, de cada uma, componentes relacionadas às manifestações. Desta forma,
cada notícia foi recortada em sequências distintas que representam cada, uma unidade de
sentido codificada por um conceito sintético. Seguindo o procedimento da codificação aberta,
as codificações foram agrupadas em função da semelhança de sentido que guardavam até
compor categorias conceituais. Assim, passou-se dos conceitos encontrados nas notícias à
construção de categorias teóricas. 

3.1.1- UOL
A notícia “Ato contra aumento de tarifas e Copa reúne 10 mil em Salvador” foi classificada
como RU1, a notícia “Protesto em Salvador antecede o jogo da Copa das Confederações” foi
classificada como RU2 e, à notícia “Protesto em Salvador começa contra a Fifa e tenta chegar
à Fonte Nova” atribuiu-se a classificação RU3.

A posição da notícia “Ato contra aumento de tarifas e Copa reúne 10 mil em Salvador”, RU1,
em relação às manifestações foi de imparcialidade, não contendo a opinião do jornalista, que
caracterizou a manifestação- organizada via rede social e com adesão vultuosa- como uma
crítica ao aumento da passagem e à Copa do Mundo, salientando a participação passiva da
Polícia Militar (PM).
O jornalista Nelson Barros Neto trouxe ainda o perfil dos manifestantes: em sua maioria,
estudantes que traziam cartazes criticando a política e a Fifa e pedindo melhorias no
transporte público. Nelson destaca que cerca de 10 mil pessoas, foram às ruas em Salvador
no final da tarde do dia 17 de junho, fechando algumas pistas da região do Iguatemi para se
manifestar. É importante destacar que a notícia se preocupa em passar os fatos, sem adicionar
opinião.
A posição da notícia "Protesto em Salvador antecede o jogo da Copa das Confederações"-
RU2- seguiu a mesma linha de imparcialidade: a jornalista Mellyna Reis absteve-se de emitir
sua opinião, caracterizando- entretanto- a manifestação. Neste sentido, a descreveu como uma
objeção ao aumento da passagem e à Copa do Mundo. Tal qual Nelson Barros, observou uma
participação passiva por parte da PM e pontuou a organização feita através da mídia virtual
atraindo cerca de 60 mil manifestantes. Mellyna traz uma preocupação por parte dos
participantes do ato: não entrar em confronto com a PM.
Por fim, a última notícia selecionada do site de notícias UOL, "Protesto em Salvador começa
contra a Fifa e tenta chegar à Fonte Nova"- RU3- mostrou-se tão imparcial quanto às
anteriores. Nesta notícia, de autoria do já citado Nelson Barros, o protesto é caracterizado
como uma crítica ao aumento da passagem e à Copa do Mundo, com participação passiva da
PM. Como as outras, esta manifestação foi organizada pela mídia virtual atraindo milhares de
adeptos.
Barros traz a vontade dos manifestantes chegarem às proximidades do estádio Arena Fonte
Nova, onde se realizava a partida entre Uruguai e Nigéria pela Copa das Confederações. Esse
foi o segundo protesto da ramificação baiana do Movimento Passe Livre, de acordo com a
Polícia Militar da Bahia. Essa manifestação foi 5 (cinco) vezes maior que a do dia 17 de junho
de 2013. Nesse protesto, outras reivindicações também foram lembradas, como: a
inauguração do metrô da cidade (há 13 anos sem funcionar), melhorias na educação e na
saúde.

3.1.2- METRÓPOLE

A primeira notícia sobre a jornada de junho que veiculada pelo site de notícias Metrópole-
RM1- traz a seguinte titulação “O despertar do gigante: Manifestações populares chegam a

Salvador e irradiam pelo interior da Bahia; efeitos ainda são incógnitas”. O discurso mostra-
se imparcial quanto ao movimento realizado, destacando a importância das redes sociais em

sua organização. A matéria traz, ainda, o apoio expresso pela Ordem dos Advogados do
Brasil- Seccional Bahia (OAB-BA) e o perfil dos manifestantes, estudantes em sua maioria.
A seguir, “Escorregadios: diante da iminência de protestos e vaias no 2 de Julho, políticos do
governo e da oposição negam receio” (RM2) traz também um discurso imparcial, dada a
ausência de opinião. A matéria ilustrou com imagens a manifestação pacífica e trouxe a
leitura de políticos que participavam do cortejo de 2 de Julho pela Independência da Bahia.
A terceira notícia sobre a jornada de junho veiculada pelo site de notícias Metrópole- RM3-
intitulada “Protestos leves e espalhados: 2 de Julho teve muitas manifestações bem divididas
por categorias, mas sem o tamanho que se esperava”, trouxe as reivindicações contra os
governos estadual e municipal. Seguindo a imparcialidade, uma constante em todas as
reportagens analisadas neste estudo, a matéria esboçou um perfil e extensão do protesto:
trabalhadores de diversos setores, como o dos transportes e os afiliados à Central Única dos
Trabalhadores em diversos pontos do Estado. Além disso, trouxe o posicionamento favorável
do Governador do Estado, que mostrou-se favorável e o classificou como sendo de auxílio ao
despertar dos políticos.
Fechando a análise, a RM4, "Trabalhadores na rua. O gigante também bate ponto: categorias
dos mais diversos ramos fizeram caminhadas de protesto”, seguiu a mesma linha da matéria
anterior. Tal qual RM3, a última matéria estudada não trouxe a leitura dos manifestantes no
que diz respeito ao movimento.

4- CONCLUSÃO
Diante da análise elaborada a respeito das sete notícias supracitadas, pôde-se perceber que ao
tratarem cobrir as manifestações ocorridas em Salvador, no período de 15 de junho à 11 de
julho 2013, os sites de notícias Uol e Metrópole foram imparciais. Assim, ao noticiá-las, não
emitiram juízo de valor a respeito, reservando à missão de fornecer ao leitor dados para uma
análise individualizada. Desta forma, o leitor- e cidadão soteropolitano- obtevi notícias sobre
os movimentos ocorridos em Salvador sem influência externa.

5- BIBLIOGRAFIA
Ato contra aumento de tarifas e Copa reúne 10 mil em Salvador. Disponível em

<http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1296647-protesto-contra-tarifas-de-onibus-
e-obras-da-copa-reune-5000-em-salvador.shtml> Acesso em 25 de out 2013.

Protesto em Salvador antecede o jogo da Copa das Confederações. Disponível

<ne10.uol.com.br/canal/cotidiano/obrasilnasruas/noticia/2013/06/20/protesto-em-salvador-
antecede-o-jogo-da-copa-das-confederacoes-426302.php> Acesso em 25 de out 2013.

Protesto em Salvador começa contra a Fifa e tenta chegar à Fonte Nova. Disponível em

<http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2013/06/1298342-protesto-em-salvador-
comeca-contra-a-fifa-e-tenta-chegar-a-fonte-nova.shtml> Acesso em 26 de out 2013.

Jornal da Metrópole Edição no 260 - 21/06/2013. Disponível
em:<http://www.jornaldametropole.com.br/pdf/JOR_1370547822.pdf> Acesso em 25 de out
2013.
Jornal da Metrópole Edição no 261 - 28/06/2013. Disponível em:<
http://www.jornaldametropole.com.br/pdf/JOR_1372358688.pdf>Acesso em 25 de out 2013.
Jornal da Metrópole Edição no 262- 05/07/2013. Disponível
em:<http://www.jornaldametropole.com.br/pdf/JOR_1372968678.pdf> Acesso em 25 de out
2013.
Jornal da Metrópole Edição no 263- 12/07/2013. Disponível
em:<http://www.jornaldametropole.com.br/pdf/JOR_1373571395.pdf> Acesso em 25 de out
2013.
Critelli, Dulce. A ilusão das redes sociais. Disponível em
<http://www.cartanaescola.com.br/single/show/250/a-ilusao-das-redes-sociais> Acesso em 10
de jun 2014



Informações sobre o texto

Artigo acadêmico apresentado para obtenção de nota na disciplina Seminário Interdisciplinar de Pesquisa IV.

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria