Execução de alimentos feita pelo autor e seu representante cumulado com pedido de justiça gratuita.

DOUTO JUIZO DA _____ VARA CÍVEL DA COMARCA DE _______

AUTOS DE Nº: __________

EXECUÇÃO DE ALIMENTOS

FULANO DE TAL , criança, menor impúbere, representada por sua mãe, SICRANA (QUALIFICAÇÃO COMPLETA), por seu advogado adiante assinado, respeitosamente, vem, à presença de Vossa Excelência, para propor EXECUÇÃO DE ALIMENTOS em face de FULANO, (QUALIFICAÇÃO) com fulcro no artigo 911 do Código de Processo Civil, observando os motivos de fato e de direito abaixo aduzidos.

DA CONCESSÃO DOS BENEFÍCIOS DA JUSTIÇA GRATUITA.

Inicialmente, requer os benefícios da justiça gratuita, em razão de não possuir recursos suficientes para arcar com as custas e despesas processuais, haja vista expressa previsão no Código de Processo Civil, se não vejamos:

Art. 98. A pessoa natural ou jurídica, brasileira ou estrangeira, com insuficiência de recursos para pagar as custas, as despesas processuais e os honorários advocatícios tem direito à gratuidade da justiça, na forma da lei.

§ 1o A gratuidade da justiça compreende:

I - as taxas ou as custas judiciais;

Impende salientar, ainda, que não há nenhuma incoerência em requerer o benefício proveniente da justiça gratuita e constituir Advogado, uma vez que não há presunção da condição financeira da Parte Autora pelo mero pagamento de honorários advocatícios indispensáveis para o exercício, in casu, do acesso à justiça. Nesse sentido já havia jurisprudência consolidada e, mais recentemente, Lei Federal autorizadora, para sanar eventuais dúvidas. Citamos:

Art. 99.  O pedido de gratuidade da justiça pode ser formulado na petição inicial, na contestação, na petição para ingresso de terceiro no processo ou em recurso.

[...]

§ 4o A assistência do requerente por advogado particular não impede a concessão de gratuidade da justiça.

É importante frisar que o mesmo artigo citado anteriormente traz expressa previsão quanto a declaração de insuficiência de recurso que presta a pessoa natural, se não vejamos:

§ 3o Presume-se verdadeira a alegação de insuficiência deduzida exclusivamente por pessoa natural.

                               Destarte, pelas razões fáticas e jurídicas trazidas preliminarmente, requer a concessão da gratuidade da justiça por uma questão de democratização do efetivo acesso à justiça e obediência à disposições legais expressas no ordenamento jurídico vigente.

DOS FATOS.

O executado está obrigado a prestar alimentos mensais a sua filha no valor de (PORCENTAGEM) do salário mínimo federal, correspondente ao valor de R$ _________ no ano de _____, conforme acordo extrajudicial homologado, constante no autos.

Ocorre que o executado não cumpriu com suas obrigações e apenas no mês de ______ do ano em curso, por meio de mandado de citação, no qual não logrou êxito, pois o executado não residia no endereço informado, informação prestada por sua avó, ___________, mas logo em seguida a autora foi procurada pela família do executado e chegaram num acordo.

 Executado está obrigado a prestar alimentos mensais a sua filha no valor de _____ do salário mínimo federal, correspondente ao valor de R$ ________ ocorre que após acordo realizado entre as partes e homologado por este Juízo, o executado não vem mais adimplindo com suas obrigações alimentícias, onde acordou em prestar alimentos e efetuar o pagamento de pensão alimentícia todo dia _______ de cada mês, mediante depósito em conta poupança, de titularidade da genitora, _____________conforme acordo extrajudicial homologado, concordando o executado com o valor mensal passado a sua filha, todavia, o mesmo desde então não vem adimplindo as parcelas devidas sem dar o devido auxilio a criança, deixando as demais parcelas em aberto, sem que o mesmo possa ser localizado.  

Malgrado o compromisso prestado em juízo, o ora executado deixou de adimplir com suas obrigações, estando inadimplente com a pensão alimentícia, conforme se depreende da seguinte tabela:

ANO

MÊS

VALOR

TOTAL:

Assim sendo, a genitora da exequente buscou, amigavelmente, receber a quantia devida pelo executado, todavia não obteve sucesso, razão pela qual, não restando alternativa, nesta oportunidade, vem bater às portas do Poder Judiciário visando à satisfação de sua pretensão.

DO DIREITO.

O artigo 911 do Código de Processo Civil dispõe sobre o direito de executar o débito alimentício:

Art. 911. Na execução fundada em título executivo extrajudicial que contenha obrigação alimentar, o juiz mandará citar o executado para, em 3 (três) dias, efetuar o pagamento das parcelas anteriores ao início da execução e das que se vencerem no seu curso, provar que o fez ou justificar a impossibilidade de fazê-lo.

Parágrafo único. Aplicam-se, no que couber, os §§ 2o a 7o do art. 528.

Importante ressaltar a existência de débito atual, tendo em vista que a presente ação está sendo ajuizada no mês de outubro de 2017, para executar as prestações vencidas dos meses de julho, agosto, setembro e outubro, o que autoriza a prisão civil do executado, consoante segue:

Art. 528. (...)

§ 3o Se o executado não pagar ou se a justificativa apresentada não for aceita, o juiz, além de mandar protestar o pronunciamento judicial na forma do § 1o, decretar-lhe-á a prisão pelo prazo de 1 (um) a 3 (três) meses.

§ 4o A prisão será cumprida em regime fechado, devendo o preso ficar separado dos presos comuns.

(...)

§ 7o O débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende até as 3 (três) prestações anteriores ao ajuizamento da execução e as que se vencerem no curso do processo.

Caso o executado não cumpra com as suas obrigações, negligenciando o bem-estar de sua filha, deve-se proceder a sua prisão.

Nesse sentido, dispõe o artigo , inciso LXVII da Constituição Federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infiel;

Ora Excelência, visto que o executado está inadimplente em quatro prestações, o que trouxe graves danos às condições de vida da criança, caso não pague, deverá ser compelido a isso por todos os meios admitidos.

Dessa feita, encontra-se fundamentado o pedido dos exequentes, sendo legítimo e urgente, sob pena de prejuízos irreparáveis para a criança.

DO PEDIDO.

Ante o exposto, requer:

a) A citação do Executado residente e domiciliado __________, para que, em 3 (três) dias, pague a quantia de R$ 780,00 (setecentos e oitenta reais), mais as prestações que se vencerem no curso do processo, provando que o fez, caso não comprove a impossibilidade absoluta de fazê-lo, sob pena de ser decretada sua prisão civil;

b) A intimação do ilustre representante do Ministério Público, para que acompanhe a presente demanda até seus ulteriores termos, em razão desta ação envolver interesses de menor;

c) A concessão do benefício da Justiça Gratuita, sobretudo porque,  a criança/genitora não possui respaldo remuneratório para pagamento de eventuais custas que venham advir no curso do presente feito, sem prejuízo do seu sustento próprio e o de sua família;

Dá-se à causa o valor de R$ _________

Nestes termos,

Pede deferimento.

LOCAL E DATA

ASSINATURA DO ADVOGADO

                     



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0