Para ser implantada uma controladoria jurídica, é necessário encontrar um advogado com perfil de gestor. É essencial o conhecimento jurídico para manejar processos, controlar prazos processuais e analisar os indicadores de resultado para auxiliar na elaboração de estratégias jurídicas.

A Justiça brasileira vive um momento de transição, a era dos processos físicos pode estar chegando ao seu fim, em virtude da revolução tecnológica que é uma das principais responsáveis pela viabilização da construção de uma nova Justiça.

A virtualização dos processos já é uma realidade e o avanço ocorrido nos últimos anos é notório. Estudos comprovam que esse procedimento diminui vertiginosamente o tempo de tramitação do processo, bem como os seus custos operacionais para os cofres públicos.

Com o número de litígios crescendo demasiadamente a cada dia, em razão do fortalecimento do sistema democrático e do maior conhecimento pelo povo dos seus direitos, fruto da disseminação da informação do mundo globalizado, e, levando-se em consideração que o crescimento do poder judiciário é ínfimo frente ao número excessivo de demandas existentes, torna-se necessária a utilização de novas ferramentas que agregam qualidade e agilidade na prestação do serviço.

As influências dos avanços tecnológicos ocorridos na Justiça afetam substancialmente os advogados na prática do seu ofício, exigindo dos profissionais uma rápida adequação à nova realidade de trabalho. Essas mudanças fazem com que os advogados rompam paradigmas, superem dificuldades e busquem o aprimoramento técnico no intuito de prestarem serviços diferenciados e eficientes a seus clientes.

Um escritório de advocacia, para se manter em alto nível competitivo, tem que se modernizar, formar os seus profissionais de acordo com a sua filosofia de trabalho, avaliar a capacidade de cada colaborador, ter uma gestão de qualidade, definir a visão, a missão, os valores e as metas a serem alcançadas e utilizar o marketing como forma de atingir novos mercados. Para que isso se realize, torna-se mister a implantação da Controladoria Jurídica.

A Controladoria Jurídica é o setor criado nos escritórios de advocacia de médio e grande porte e departamentos jurídicos para dar suporte ao setor técnico, possibilitando maior efetividade, qualidade e agilidade na prestação de serviço. É a nova tendência em gestão jurídica responsável pela maximização da produção do serviço do escritório aliada ao padrão de qualidade.

É uma ferramenta inovadora que auxilia o gestor do negócio a visualizar oportunidades, entender os riscos, criar novas perspectivas e extrair o melhor de sua equipe. A Controladoria fiscaliza a utilização do software de gestão, monitora os prazos processuais, controla o fluxo de serviço, incentiva na produtividade e faz com que os procedimentos do escritório sejam cumpridos.

A Controladoria Jurídica, analisando os dados inseridos no software, cria e implementa indicadores de gestão para verificar o desempenho do escritório no que tange à sua carteira de clientes, ao valor do negócio, à provisão de honorários, ao risco das ações, à atuação do consultivo, às ações mais rentáveis, entre outros.    

Para ser implantada uma Controladoria Jurídica, é necessário encontrar um profissional com perfil de gestor, todavia, deve ser advogado, já que é essencial o conhecimento jurídico para manejar processos, controlar prazos processuais e analisar os indicadores de resultado para auxiliar na elaboração de estratégias jurídicas.

O Controller tem que ser dinâmico, pois é o fomentador da mudança, é o profissional responsável por alinhar os procedimentos do escritório à realidade  da advocacia moderna.

Enfim, a advocacia está em constante evolução e somente sobreviverá neste mercado competitivo quem fizer a diferença. A Controladoria utiliza técnicas de gestão que irão permitir ao escritório prestar serviços com presteza e eficiência, buscando encantar seus clientes para ser reconhecido como referência no seu segmento.


Bibliografia

ALBINI, Samantha. Controladoria Jurídica Para Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos, 1ª ed. Curitiba: Editora Juruá, 2014.  

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de Direito Administrativo. 22ª ed. Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2009.

MARINELA, Fernanda. Direito Administrativo. 6ª ed.  Niterói: Impetus, 2012.


Autor

  • Calver César Caixeta Rocha

    Calver César Caixeta Rocha

    Pós-graduado em Direito do Estado pela Universidade Anhanguera-Uniderp em parceria com a Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes (LFG). Ex-Diretor de Secretaria da Vara Única da Subseção Judiciária de Patos de Minas - Justiça Federal de 1º Grau em Minas Gerais. Advogado e Controlador Jurídico do escritório Mírian Gontijo Associados, em Patos de Minas/MG.

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2002 ABNT)

ROCHA, Calver César Caixeta. Controladoria jurídica: nova tendência dos escritórios de advocacia. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 19, n. 3934, 9 abr. 2014. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/27420>. Acesso em: 20 nov. 2018.

Comentários

0

Livraria