Entenda o que significa o neoconstitucionalismo e os marcos a ele relacionados.

O Neoconstitucionalismo é um aprimoramento do Constitucionalismo Contemporâneo e, segundo explica Paulo Lépore (Revisaço, jusPodivm, 2013), “prega a importância destacada da moral e dos valores sociais, garantidos predominantemente por meio de princípios”.

Gustavo Ferreira Santos (2006) explica que o neoconstitucionalismo pode ser entendido com uma postura forte, “na qual a Constituição não se basta como parâmetro orientador da política, mas se pretende efetiva, com a fiscalização de uma jurisdição constitucional atuante e expansiva”.

O ministro do STJ, Luis Roberto Barroso (Jus Navigandi, 2005) explica que o neoconstitucionalismo (ou novo direito constitucional) está relacionado com um conjunto de transformações ocorridas no Estado e no próprio direito constitucional, dentre as quais podem ser assinalados:

(i) como marco histórico, a formação do Estado constitucional de direito, cuja consolidação se deu ao longo das décadas finais do século XX; (ii) como marco filosófico, o pós-positivismo, com a centralidade dos direitos fundamentais e a reaproximação entre Direito e ética; e (iii) como marco teórico, o conjunto de mudanças que incluem a força normativa da Constituição, a expansão da jurisdição constitucional e o desenvolvimento de uma nova dogmática da interpretação constitucional.

O neoconstitucionalismo decorreu de mudanças globais ocorridas pós-guerra, e, segundo Thiago Mello d'Almeida (Jus Navigandi, 2013) destaca-se pela “ideia de eficácia valorativa da Constituição”, ao buscar o sentido axiológico do texto constitucional, fundado, principalmente, na dignidade da pessoa humana.


Texto elaborado por Bruna Ibiapina



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria