Os principais desafios do mercado jurídico brasileiro: Marketing Jurídico

Este é um artigo que será publicado em Junho em uma revista especializada de gestão e marketing jurídico na Argentina e que particiono em 5 artigos menores para este nosso espaço.

Curta um artigo diferente sob o prisma dos desafios do mercado jurídico brasileiro!

Hoje, marketing jurídico.

Marketing Jurídico

Sem foco no marketing jurídico, o escritório está fadado ao desaparecimento. Cada vez mais temos clientes que estão focados em resultados, em busca de seus direitos pelos seus direitos e temos no mercado diversos profissionais capacitados e outros nem tanto que acabam captando clientes, então, como agir?

Primeiro, aja dentro do código de ética. Exerça o marketing jurídico e não a propaganda. Por mais que os resultados demoram mais a aparecer, os futuros clientes virão pelo seu conhecimento, atitude e não pelo preço. Toda vez que você faz propaganda seu único diferencial é preço. Tenha todos os outros diferenciais no seu escritório e um preço justo.

Estimule o networking seu e de seus colaboradores. Participe de eventos. Esteja conectado com clientes e ex-cilentes.

Tenha em mente que somente fortalecendo sua marca o mercado saberá quem você é e você poderá estar entre os escritórios selecionados pelos clientes.

E principalmente, tenha em mente que o seu cliente quer resultados, então, um produto para ser ofertado ao seu cliente deve ser de ganho de resultados e não apenas de melhor trabalho jurídico. Ofertar o melhor trabalho jurídico a um cliente não terá o mesmo impacto de um produto que reduz ou minimiza pagamento de tributos, por exemplo.

Importante ficar atento a esta realidade no momento de investir tempo, pessoas e dinheiro em marketing jurídico, quer dizer, invista no que pode ter mais chance de resultado e não tiro pra qualquer lado.

Profissionais genéricos ficam com clientes genéricos. Profissionais de marca, ganham clientes de marca.

Foco. Estratégia. Mercado. Negócios. Resultados.

#PenseNisto


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria