Através de uma análise acerca do conceito e classificação do protesto, busca-se analisar a legitimidade passiva nos casos de ação de indenização por protesto indevido.

1. PROTESTO

O protesto foi previsto na lei 9492/97, que no seu artigo 1 define que protesto é o ato formal e solene pelo qual se prova a inadimplência e o descumprimento de obrigação originada de título de crédito ou outro instrumento de cobrança.

Protesto é ato feito pelo tabelião, responsável por expedir um instrumento de protesto, que é público e visa provar um fato. O protesto tem a finalidade de servir de prova documental de que o pagamento não foi feito, na maior parte das vezes.

Apesar de ter finalidade probatória, o protesto também serve para verificação do grau de risco na concessão de crédito (por isso uma pessoa com nome protestado tem mais dificuldade em conseguir credito). Isto pois hoje o protesto é lavrado no tabelião e é comunicado ao Serasa, dessa forma, o protesto é mecanismo de “coação” para o devedor pagar a dívida.

2. CLASSIFICAÇÃO DO PROTESTO:

O protesto pode ser facultativo ou necessário, conforme dispõe doutrina majoritária:

  • Facultativo: É o chamado protesto odioso, que é feito para constranger o devedor a pagar. O protesto, nesse caso, serve para provar o inadimplemento. É facultativo para cobrar o devedor principal e seus respectivos avalistas, uma vez que, se estes não pagarem, é só alegar que não houve pagamento e o cidadão terá que provar que pagou.
  • Necessário: É aquele feito para dar ensejo a ação de execução para cobrar os outros coobrigados. O proprietário do título tem a obrigação de providenciar o protesto, nos prazos previstos, quando ele precisar cobrar os coobrigados e seus avalistas. A exceção ocorre quando houver, no título a ‘’cláusula sem protesto’’ ou ‘’sem despesas’’, onde é dispensado o protesto e cobra o coobrigado e seu avalista sem necessidade do protesto.

Nos casos de necessário, se não fizer o protesto, perde o direito de crédito perante aquela pessoa (endossante, sacador quando não há aceite, avalistas destes, que são todos coobrigados).

O protesto necessário é TEMPESTIVO. Ou seja, deve ser feito em 2 dias úteis após o vencimento do título.

3. PROTESTO E RESPONSABILIDADE CIVIL

Se o protesto for indevido, enseja o pedido de danos morais. Pode causar o dano material, mas esse último depende de prova. O dano moral independe de produção de prova. Do simples protesto, surge um dano indenizável (“in re ipsa”)

Quem é o réu da ação de indenização?

A legitimidade passiva da ação de indenização depende da pessoa que apresentou o título e sua condição.

  • No caso de endossatário-mandatário, o legitimado passivo será o endossante, que é o verdadeiro proprietário, respondendo pelos atos do endossatário-mandatário, de acordo com a súmula 476 STJ

“O endossatário de título de crédito por endosso-mandato só responde por danos decorrentes de protesto indevido se extrapolar os poderes de mandatário”.

  • No caso do próprio proprietário ter apresentado o título, ele que deverá indenizar, de acordo com a súmula 475 do STJ.

“Responde pelos danos decorrentes de protesto indevido o endossatário que recebe por endosso translativo título de crédito contendo vício formal extrínseco ou intrínseco, ficando ressalvado seu direito de regresso contra os endossantes e avalistas.”

Endosso translativo, como já vimos, é aquele que transmite a propriedade do título. Entretanto, caberá o regresso do endossatário contra os endossante e avalistas.

A responsabilidade civil pode ser do tabelião. O tabelião é delegado de serviço público, é um particular, pessoa jurídica. O tabelião responde por ato próprio (quando errar no procedimento, causando danos ao devedor ou ao próprio credor)

4. Bibliografia

COELHO, Fábio Ulhôa. Curso de Direito Comercial - Vol. 1. 18ª edição. Editora Saraiva, 2014.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

1

  • 0

    Mary Erics

    Você precisa de um empréstimo??? O nome da empresa é o de serviços financeiros Zion limitados, nós dar empréstimos a clientes interessados que estão à procura de empréstimos para melhorar seus negócios, nós podemos ajudá-lo com um empréstimo de até € 15 milhões. Podemos ajudá-lo, emprestando-lhe dinheiro, para iniciar um negócio ou expandir seu negócio existente, também oferecemos empréstimos pessoais, empréstimos para automóveis, empréstimos comerciais, empréstimos hipotecários, empréstimos agrícolas, ou um empréstimo por qualquer motivo, etc. Se você precisa de um contacte empréstimo hoje nós. Podemos emprestar até 15 milhões de euros. Envie-nos a aplicar: zionloan1@gmail.com