Símbolo do Jus.com.br Jus.com.br

Como requerer a pensão militar?

01/08/2016 às 19:39

Aqui trazemos os passos a serem seguidos no Processo Habilitação à Pensão Militar.

Neste artigo será explicado o que o cidadão precisa fazer para requerer a pensão pelo falecimento de um militar. Este processo se chama Habilitação à Pensão Militar.

Todas as Organizações dispõem dos modelos de requerimento e declarações, bem como da relação dos documentos necessários, para instruir o Processo de Pensão e estão aptas a elaborá-los, com o objetivo de dinamizar a tramitação do mesmo. 

Os beneficiários fazem jus ao recebimento de pensão a partir da data do falecimento do militar. Caso o processo se inicie anos depois, somente serão pagas as mensalidades referentes aos últimos 5 anos.

O Processo de Habilitação será iniciado nos seguintes casos:

a) falecimento de militar na ativa;

b) militar na ativa desaparecido:  após 30 dias de declarado extraviado, e decorridos 6 meses, iniciar-se-á o Processo de Habilitação à Pensão Militar.

c) militar inativo considerado desaparecido: decorridos 4 anos do desaparecimento, o processo se inicia e será regido pelo código de processo civil.

Os documentos necessários, por exemplo, para a anexação ao requerimento apresentado pelo cônjuge são os seguintes:

a) certidão de óbito do militar;

b) cópia do cartão do CPF;

c) cópia da carteira de identidade do militar;

d) cópia da certidão de casamento do militar;

e) cópia dos 3 últimos contracheques do militar;

f) cópia da Declaração de Beneficiários;

g) cópia do cartão do CPF da Beneficiária;

h) cópia da carteira de identidade da Beneficiária;

i) cópias das certidões de nascimento, casamento ou óbito dos filhos, quando for o caso;

j) Declaração de percepção ou não pelos cofres públicos federais, estadual, municipal ou autárquico, a título de pensão, vencimentos ou proventos;

k) comprovante de conta-corrente bancária individual em banco conveniado; e

i) cópia do comprovante de residência.

É permitida a acumulação de:

a) uma Pensão Militar com proventos de disponibilidade, reforma, vencimentos ou aposentadoria; ou

b) uma Pensão Militar com a de outro regime, se a soma das duas não exceder o subsídio mensal, em espécie, do Ministro do Superior Tribunal Federal.

Os militares atuais que fazem a contribuição adicional para Pensão Militar, no valor de 1,5% sobre as parcelas que compõem a remuneração ou os proventos, têm o direito para os seus Beneficiários referente à acumulação de pensões:

a) de duas pensões militares; ou

b) de uma pensão militar, com proventos de disponibilidade, reforma, vencimentos, aposentadoria ou pensão proveniente de um único cargo civil.

Perderá o direito à Pensão Militar o Beneficiário que:

a) venha a ser destituído do pátrio poder, no tocante às quotas-partes dos filhos, as quais serão revertidas para estes;

b) atinja, válido e capaz, os limites de idade estabelecidos;

c) renuncie expressamente ao direito; e

d) tenha sido condenado por crime de natureza dolosa, do qual resulte a morte do militar ou do pensionista instituidor da Pensão Militar.

Webstories
Assuntos relacionados
Sobre a autora
Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelos autores. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi

Publique seus artigos Compartilhe conhecimento e ganhe reconhecimento. É fácil e rápido!
Publique seus artigos