Imagina se o Ministério Público Estadual resolver fazer uma investigação nas prefeituras das cidades de médio e pequeno porte vai ser um Deus nos acuda.

NO BRASIL SÓ PROSPERA SE PAGAR PROPINA.

O que estamos assistindo e uma amostra do que acontece em nosso pais. 

Para vencer uma licitação tem que pagar propina.

Para ser aprovado um projeto tem que pagar propina.

Imagina se o Ministério Público Estadual resolver fazer uma investigação nas prefeituras das cidades de médio e pequeno porte vai ser um Deus nos acuda.

Pena que o Ministério Público Estadual das pequenas comarcas não fazem isso mesmo quando há indícios de irregularidades. Deveria fazer já que estamos atravessando uma fase de limpeza na administração pública e na politica. O que da impressão e que a maioria dos políticos se elegeram com dinheiro de caixa 2 se comprometendo com grandes empresas.

Também deveria ser proibido ceder funcionários públicos municipais para servir o judiciário e Ministério Público e Delegacias.  Isto para não pairar duvida sobre a imparcialidade nos julgamentos que envolvem o Município e agentes políticos.


Autor

  • Sergio Francisco Furquim

    Sergio Francisco Furquim

    Advogado.<br>Especialização: Direito Previdenciário pela Escola <br>Paulista de Direito Social.<br>Presidiu a Subseção OAB/CAMANDUCAIA-MG no período de 2002 a 2012.<br>Recebeu Moção de Aplauso da Câmara Municipal de Camanducaia -2008/2012.<br>Desenvolveu um trabalho " OAB CIDADÃ ( Video YOTUBE -Parte 1 e 2 )<br>Autor dos Livros: Mensagens Positivas e Artigos de Refletem a Realidade Brasileira e Você é o Construtor do seu Futuro.

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso