Pensando em trocar de carro? Veja alguns cuidados na compra de veículos usados ou seminovos para não virar dor de cabeça.

os cuidados na compra de veículo

A compra de um veículo novo é sonho de consumo de muitos. No entanto, outros visam à aquisição de carros usados ou seminovos, seja porque o dinheiro está curto, seja porque não querem perder com a desvalorização excessiva ao sair da concessionária.

Contudo, quando pensamos em adquirir um veículo usado ou seminovo, a preocupação deve ir muito além de uma avaliação mecânica, com profissional de confiança. Para que a compra não vire dor de cabeça são necessários alguns cuidados jurídicos, que muitas vezes passam despercebidos pela maioria das pessoas.

O primeiro cuidado é a consulta do prontuário do veículo no DETRAN, que pode ser feita pela internet, com a indicação da placa e número do RENAVAN. Com ela pode ser constatada a existência de infrações de trânsito (multas), licenciamentos em atraso e dívidas tributárias do veículo (IPVA), as quais, com a venda, passam a ser de obrigação do novo proprietário.

Ainda a consulta junto ao DETRAN evita a aquisição de veículo com restrição judicial, a exemplo de penhora e da vedação de transferência, ou que serve de garantia de dívida (alienação fiduciária).

Consultar a ocorrência de sinistros também é um cuidado a ser tomado. A Federação Nacional das Seguradoras – FENASEG disponibiliza consulta gratuita em seu site, na qual o usuário poderá saber se o veículo teve em seu histórico alguma ocorrência com perda total.

QUER TER ACESSO A OUTROS POSTS JURÍDICOS RELEVANTES, CLIQUE AQUI.

Não menos importante é conhecer a situação financeira do vendedor, para eliminar ou pelo menos reduzir em muito o risco de perda do veículo, por fraude a credores. Para tanto, é importante que o comprador expeçacertidões judiciais (justiça estadual, federal e do trabalho), com o fim de verificar a existência de alguma ação que possa influir na vida financeira do vendedor.

Também a pesquisa acerca da existência de protesto em desfavor do vendedor é uma medida necessária. Essa consulta pode ser feita de forma gratuita e em relação a todos os estados da federação no site http://pesquisaprotesto.com.br/, mantido pelo Instituto de Estudos de Protestos de Títulos do Brasil – IEPTB.

E, por fim, outra sugestão, talvez a mais importante, é a consulta a certidões fiscais do vendedor (dívidas tributárias), as quais são expedidas nos sites da Receita Federal do Brasil, Receita Estadual e Fisco municipal de residência do vendedor.

TEM INTERESSE EM SABER MAIS SOBRE REGIMES DE BENS DO CASAMENTO, ENTÃO CLIQUE AQUI.

A relevância dessas certidões é enorme, porque mesmo que não haja nenhuma restrição no prontuário do veículo no DETRAN, a venda após a inscrição de débito tributário em dívida pública contra o vendedor é tida como fraude, ainda que o comprador não tenha conhecimento da existência da dívida. Ou seja, poderá perder o veículo mesmo estando de boa-fé.

Como se viu, esses cuidados na compra de veículos usados ou seminovos acabam exigindo um pouco de esforço e tempo do comprador, mas a compra com a inobservância desses requisitos tem potencial de acarretar muitos transtornos e perda de dinheiro.

Convido os amigos leitores a conhecerem meu blog jurídico odireitoparatodos.com, desenvolvido em linguagem simples e acessível, sem o famoso "juridiquês", onde escrevo sobre diversos assuntos, por paixão, muito embora minha área de atuação profissional seja a tributária.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria