Apesar de ainda gerar muita desconfiança no mercado o trabalho intermitente é uma boa opção tanto para quem emprega quanto para o trabalhador.

Criado com a Reforma Trabalhista o trabalho intermitente surgiu como uma nova forma de contratação, afim de flexibilizar a relação empregatícia e aumentar a geração de empregos. Desde o início o contrato intermitente foi visto com certa desconfiança, não só pelo mercado como também para os trabalhadores que não viam grandes benefícios neste tipo de contratação.

A verdade é que essa extrema desconfiança de ambos os lados se dá pelo desconhecimento das verdadeiras regras e diretrizes do trabalho intermitente, que diga-se de passagem ficou muito nebulosa aos olhos dos mais leigos. 

De qualquer maneira é importante que se conheça as verdadeiras vantagens do trabalho intermitente para que possa ser entendido e visto como uma nova forma e vantajoso modelo de contratação. 

O trabalho intermitente tem como caracteristica fundamental a não subordinação, ou seja, apesar do trabalhador ser registrado em carteira e ter quer haver um contrato ele pode desempenhar suas funções para mais de uma empresa ou empregador. O que abre o leque de possibilidades para o trabalhador que tem a total liberdade de aceitar ou não a convocação da empresa para prestar serviço. 

Além do mais, com o registro em carteira o empregado tem garantido todos os direitos trabalhistas como férias, 13° salário, licença maternidade entre outros, a única diferença é que os pagamento destes direitos são feitos de forma proporcional a quantidade de horas trabalhadas no dia.

Para o lado das empresas o trabalho intermitente dá a possibilidade de convocação dos trabalhadores somente quando há grande demanda e se faz necessário maior mão de obra. O que diminui a necessidade de grande efetivo durante as épocas de pouca venda, como no caso do comércio. 

É inegável que o trabalho intermitente ainda necessita de algumas mudanças, entretanto este contrato é a possibilidade positiva de diminuir o grande número de desempregados que existem no país que cresce gradativamente desde 2017. 

Por ser ainda muito recente o trabalho intermitente ainda tem um longo caminho de mudanças melhorias para beneficiar ainda mais empresas e trabalhadores e quem sabe aumentar a aceitabilidade desta modalidade de contratação.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0