O Centro de Direitos Nacionais sobre Alcoolismo e Pobreza dos Estados Unidos (NLCHP) divulgou um relatório nesta terça-feira (15.11.2016), afirmando ter apurado um grande aumento da criminalização dos sem-teto na terra do tio Sam.

O Centro de Direitos Nacionais sobre Alcoolismo e Pobreza dos Estados Unidos (NLCHP) divulgou um relatório nesta terça-feira (15.11.2016), afirmando ter apurado um grande aumento da criminalização dos sem-teto em cidades por todo o país apesar da falta de opções de alojamento.

O relatório cita leis locais que criminalizam condutas desde pedir esmolas até dormir em veículos e alojar-se pelas ruas. O relatório citou especificamente quatro cidades que aderiram políticas do tipo, quais sejam, Denver, Honolulu, Dallas, Puyallup e a capital Washington, onde saltam aos olhos crescentes legislações e práticas especificamente prejudiciais aos pobres e sem- teto.

Extrai-se ainda do relatório que os governos locais estão realizando varreduras nas quais utilizam a força para transferir os desabrigados sem aviso. O NLCHP chegou à conclusão de que a criminalização é uma forma cara e ineficaz de política pública contra a pobreza e faz duas recomendações, quais sejam, que deve existir o aumento do acesso e disponibilidade de habitação a preços acessíveis e que cessem as expulsões injustas dos sem- teto dos locais onde encontram-se alojados.

O relatório elogiou os esforços feitos em Chicago, onde os representantes políticos deram aos desabrigados uma voz, permitindo-lhes fazer parte da discussão em busca de soluções.

Os sem-teto continuam a ser uma questão enfrentada por muitas cidades em todo o mundo. Em Março uma ação judicial foi apresentado contra a cidade de Los Angeles com denúncias que indicavam que o município agia constantemente de modo a expor em perigo os desabrigados.

Além disso, também em Março a ONU relatou que este fenômeno se alastrará globalmente devido à inação dos governos por todo o mundo. Em Agosto de 2015 o governo dos EUA por meio do Departamento de Justiça pediu o reconhecimento da inconstitucionalidade de uma Lei do estado de Idaho que criminalizava o ato de dormir em público. O Departamento de Justiça (DOJ) pediu o reconhecimento da inconstitucionalidade da Lei alegando ter esta o objetivo de criar uma penalização dos desabrigados, incorrendo assim em grave violação aos direitos destes cidadãos. O Jurista americano Azarias Jelks colunista de Direito da Universidade Católica de Valparaíso ponderou em dezembro de 2015 que a habitação econômica tem de se tornar uma realidade devido ao grande aumento do custo dos aluguéis que vem forçando muitas pessoas a alojarem-se nas ruas.

Fonte: Jurist.org


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria