Conversão de multa leve/média em advertência conforme prevê o art. 267 do CTB.

ILUSTRÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA E TRANSPORTES DO MUNICÍPIO DE XXXXXXXX

Infração nº XXXXX

XXXXXXXXXXXXX, brasileiro, solteiro, corretor de seguros, inscrito sob o CPF nº XXXXXX , CNH nº 0125877328, residente e domiciliado na Rua XXXXXXXXXXXXX, cidade de XXXXXXXX, estado de XXXXXXXXX, vem respeitosamente à presença de Vossa Senhoria, com fundamento na Lei nº 9.503/97, interpor o presente recurso contra a aplicação de penalidade por suposta infração de trânsito, conforme notificação anexa, o que faz da seguinte forma.

O Requerente fora autuado em infração nº XXXX, na data de XXXXXXX, por estacionar em local de “área azul” seu veículo XXXXXXXXXX.

Entretanto, requer seja a referida multa, convertida em Advertência Administrativa, conforme prevê o art. 267 do Código de Trânsito Brasileiro:

Art. 267. Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.

Com efeito, sendo (a) infração de natureza leve ou média (b) punível com multa e (c) não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, poderá a autoridade converter a penalidade pecuniária em multa.

É exatamente o que se vê na presente situação. A infração atribuída ao Requerente é de natureza leve, sancionada com multa. Além disso, não há no prontuário do Requerente qualquer infração semelhante; aliás, não há qualquer infração, como demonstra o extrato de pontuação anexo.

Dessa forma, nota-se que o Requerente é condutor responsável, sendo a imposição de multa uma medida exagerada para fins educativos, motivo por que a conversão em advertência é medida que se impõe.

Não sendo acolhido o pleito suprajacente, a decisão deve ser motivada de forma “explícita, clara e congruente” (art. 50, §1º, da Lei nº 9.784/99), na medida em que afeta os interesses do Requerente, cominando-lhe sanção, a teor dos incisos I e II da referida norma.

Ante o exposto, requer a conversão da multa em advertência, pois a Requerente satisfaz os requisitos do art. 267 do Código de Trânsito Brasileiro.

Requer ainda a produção de provas por todos os meios admitidos em direito e cabíveis à espécie, em especial a prova documental e testemunhal.

Termos em que, pede deferimento.

Blumenau, XXXXXXXXXX.

______________________

XXXXXXXXXXX


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

1