Trata-se de modelo de inventário extrajudicial em que o "de cujus" deixou como herdeiros apenas os ascendentes.

ILUSTRÍSSIMO(A) SENHOR(A) TABELIÃO DO_______OFÍCIO DE xxxx.

INVENTÁRIO EXTRAJUDICIAL

Rito do arrolamento sumário

xxx, brasileiro, solteiro, aposentado, inscrito sob o RG nº 1xxSSP-CE e CPF nº xx residente e domiciliado na Rua xxx nº xxx, Tiradentes, CEP: xxx cidade xxx  , xxx, brasileira, solteira, desempregada, inscrita sob o RG nº xxx SSPCE e CPF nº xxx residente e domiciliada na xx nº xxx, Tiradentes, CEP: xxx vêm à presença de V. Sa., por meio da Defensoria Pública que esta subscreve, proporem o presente requerimento de abertura de INVENTÁRIO EXTRAJUDICIAL, sob o rito de arrolamento sumário, dos bens deixado por xxx,


DO ÓBITO

 - No dias xx  de agosto de 2015, às 15:55 horas, faleceu o Sr. xx, brasileiro, solteiro, portador do RG nº xx SSP/CE, CPF xx residente e domiciliado na Rua xxx, nºxx, Tiradentes, xxx , conforme consta na certidão de óbito expedida pelo Cartório de Registro Civil xxx da Cidade de xx - Matrícula n.º xxx;

-O “de cujus”, deixou os únicos e seguintes herdeiros:

Xxxxx e xxxxx, todos, já devidamente qualificados na presente ação.


DA INEXISTÊNCIA OU EXISTÊNCIA DEMEEIRA

O inventariante declara que o “de cujus” faleceu sem nunca ter contraído matrimônio.


DOS HERDEIROS

O de cujus deixou, como únicos herdeiros, os pais já devidamente qualificados ao início do presente feito.


DA NOMEAÇÃO DE INVENTARIANTE

As partes nomeiam o herdeiro xxx como inventariante, conferindo-lhe os poderes para representar o espólio judicial ou extrajudicialmente e administrar todos os seus bens, a fim de defender os interesses do espólio em juízo, ativa ou passivamente, declarando a mesma aceitar o encargo, compromissando-se de cumpri-lo fielmente e prestar contas quando solicitado pelos interessados, esclarecendo que tem ciência da responsabilidade civil e penal de todas as declarações que forem prestadas.


DOS BENS E DOS VALORES DEIXADOS          

 O de cujus deixou os seguintes bens a inventariar:

·1 –Motocicleta YAMAHA modelo xxx.

 2 –Saldo atual em conta bancária xxx, na conta nº xx , agencia nº xxx no Banco do Brasil


DO ALVARÁ INCIDENTAL

Conforme Resolução do Conselho Nacional de Justiça de n° 35, temos expresso em seu artigo 3° que: “ As escrituras públicas de inventário e partilha, separação e divórcio consensuais não dependem de homologação judicial e são títulos hábeis para o registro civil e o registro imobiliário, para a transferência de bens e direitos, bem como para promoção de todos os atos necessários à materialização das transferências de bens e levantamento de valores (DETRAN, Junta Comercial, Registro Civil de Pessoas Jurídicas, instituições financeiras, companhias telefônicas, etc.)”.

      Nesse sentido é dispensável a atuação do Poder Judiciário para, no caso em tela, proceder junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Ceará (DETRAN) a transferência do veículo automotor supracitado, bem como para atuar junto ao Cartório de Registro de Imóveis de 2º Ofício desta cidade referente ao imóvel.


DAS DÍVIDAS                              

      Os autores esclarecem desconhecer a existência de qualquer dívida deixada pelo falecido.


DA INEXISTÊNCIA DE TESTAMENTO E HERDEIROS MENORES OU INCAPAZES                           

O inventariante declara que o de cujus faleceu sem deixar testamento ou qualquer outra disposição com eficácia post mortem, e que todos os herdeiros são maiores e capazes.

Ignoram, outrossim, a existência de codicilo.


PLANO DE PARTILHA       

      Na condição de herdeiros necessários, sendo maiores e capazes, vêm PARTILHAR AMIGAVELMENTE os bens acima descritos, que constituem o espólio, de forma tal que passem a serem proprietários na proporção de 50% para cada herdeiro, caso em que, o automóvel deverá ser vendido para que haja a divisão igualitária dos valores (valor do bem móvel a ser vendido e valores listados em contas bancárias) para os herdeiros.


DOS PEDIDOS

     Ante o exposto, requerem:

1.            O deferimento da Justiça Gratuita;

2.            O recebimento da presente demanda, com seu processamento sob o rito do  INVENTARIO EXTRAJUDICIAL dos bens deixados pelo de cujus, conforme Art. 982, 983 e 1.031 do código  CPC.

3.            A nomeação do herdeiro xxx como inventariante, nos termos do art. 990, II do CPC, com a consequente intimação para os fins de direito;

4.            Seja homologada a partilha na forma deduzida nesta exordial entre os herdeiros;

5.            Seja, ao final, expedida escritura pública para transferência dos bens (imóvel e veículo automotor) em favor dos herdeiros como acima se explanou.

           Protestam provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidos, especialmente pela juntada atual e posterior de documentos, por perícias, por vistorias e pelos demais meios probatórios que se fizerem necessários ao andamento e julgamento do feito, tudo, de logo, requerido.

                            Dá à causa o valor de R$ xxx

                            Termos em que requerem deferimento.

                            xx, xx de março de 2017.

                             advogada xxxx



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria