O animal passou a ser usado como simbolo do Imposto de Renda a partir dos anos 80

Quase nunca lembrado pelos termos mais lisonjeiros, o Imposto de Renda nacional possui um mascote (se assim podemos chamá-lo) com certo carisma: o leão. Com o objetivo de tentar popularizar o imposto, a Receita Federal lançou no final dos anos 70, licitação para que agências publicitárias criassem o personagem.

O escolhido foi o felino, mas não aleatoriamente. Algumas de suas características foram relevantes para isso. Por exemplo, o fato de ser o rei dos animais, traz uma imagem de justiça e lealdade. Além disso, sua imagem a primeira vista representa imponência pacífica, podem sem ser bobo, e sempre avisa quando vai atacar.

Com o projeto aprovado, as peças publicitárias passaram a ser divulgadas a partir de 1980 com grande sucesso. Inclusive, apesar de não usar mais o animal em suas campanhas publicitarias, a Receita Federal, bem como o Imposto de Renda ainda são relacionados ao leão.

Dentre os pelos menos trinta comerciais gravados, a Receita Federal divulgou três, que podem ser assistidos abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=EOlV2hVsaOQ

https://www.youtube.com/watch?v=_fhCuBfDnWw

https://www.youtube.com/watch?v=KRPiOQVrUKM



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria