Aqueles que não votaram nas eleições, devem justificar o voto.

Para aqueles que não estiverem na sua cidade de votação no dia das eleições, é necessário apresentar à justiça eleitoral uma justificativa por não ter votado. Para tanto, o eleitor deve preencher o Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE), cujo formulário está disponível nos cartórios eleitorais, nos postos de atendimento ao eleitor, nos locais de votação (no dia do leito) e no site do TSE.

O requerimento pode ser entregue no dia das eleições, na cidade que o eleitor estiver, em um dos pontos de votação ou até 60 dias após cada turno de votação (acompanhado de comprovante de impossibilidade de comparecimento ao pleito).

De acordo com o art. 7º, caput e §1º, do Código Eleitoral, além de ser compelido a pagar uma multa, não poderá:

I - inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles;

II - receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou para estatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição;

III - participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos Estados, dos Territórios, do Distrito Federal ou dos Municípios, ou das respectivas autarquias;

IV - obter empréstimos nas autarquias, sociedades de economia mista, caixas econômicas federais ou estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos;

V - obter passaporte ou carteira de identidade;

VI - renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;

VII - praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda.

No Brasil, o voto é obrigatório desde 1932, sendo mantido pela Constituição Federal de 1988. O advogado Marcelo Nobre explica que o país estava “no início da redemocratização após 20 anos de ditadura militar. O receio de retrocesso era grande e o voto obrigatório, visto como uma das principais armas para a consolidação da democracia”. Para entender mais sobre a polêmica do voto obrigatório, leia o artigo “O voto é um direito ou um dever?”.

Texto elaborado por Bruna Ibiapina



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria