Aquisição de peças de reposição para máquinas e equipamentos diretamente utilizados na produção ou na prestação de serviços podem gerar crédito tributário de PIS e Cofins

Empresas tributadas pelo lucro real com tributação de PIS e Cofins pelo regime não cumulativo poderão creditar-se na proporção de 9,25% sobre os valores a serem pagos da contratação de serviços de manutenção e aquisição de peças de reposição para máquinas e equipamentos utilizados diretamente na produção ou na prestação de serviço. No caso da contratação de serviços de manutenção o mesmo deverá obrigatoriamente ser executado por pessoa jurídica.

Para recuperar os créditos tributários nesse ponto cabe ao revisor fazer uma apuração identificando as despesas efetuadas com manutenção e reposição de peças e equipamentos, das quais não podem estar compondo o ativo imobilizado da empresa. Nesse caso é possível identificar os créditos através do cruzamento do Balancete com DACON, Diário Geral com DACON ou do Livro Razão, também com a DACON.

Em seguida, deve verificar se os valores foram incluídos na base de cálculo de PIS e COFINS para aproveitamento de crédito. Em caso negativo, realizar o creditamento. Calculado esse valor é necessário que seja feita a retificação da DACON ou da EFD-Contribuições, com o fim de solicitar os créditos de tributos pagos a maior.

Após a apuração dos valores, verifica-se a possibilidade de compensá-los ou restitui-los, seguindo procedimentos instituídos pela Lei 9.430/1996 nos seus artigos 73 e 74, e a Instrução Normativa da Receita Federal nº 1.300/2012. A restituição do crédito tende a ser mais burocrática, mas a compensação é automática assim que informado ao Fisco.

Portanto, conclui-se que se a pessoa jurídica deixa de descontar 9,25% do valor a pagar sobre as peças de reposição para máquinas e equipamentos diretamente utilizados na produção ou na prestação de serviços, efetuadas no mês, poderá efetuar uma revisão a fim de apurar os valores pagos a maior a titulo de contribuição de PIS/COFINS e por fim recuperar os créditos dessa operação. O disposto nesse artigo encontrasse previsto no art. 3º, incisos II, das Leis nº 10.637/2002 e 10.833/2003, redação dada pela Lei nº 10.865, de 2004.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria