Como aplicar a gestão integrada de diversas matérias de direito em um só escritório, auxiliando juridicamente e financeiramente o empresário.

Em tempos de crise econômica, uma boa opção para a solução de problemas judiciais para empresários é a gestão jurídica integrada. Ela serve tanto para empresas de médio e grande porte como para microempresas. A gestão jurídica integrada é a unificação dos serviços jurídicos em um único escritório, fazendo com que o contratante reduza custos financeiros e economize tempo sem ter a necessidade de tratar de consultas, contratos, procedimentos extrajudiciais e processos judiciais.

A solução jurídica integrada está sendo adotada nos grandes centros do país, através de diversos escritórios, onde os especialistas se dividem entre as matérias de Direito Civil, do Trabalho e Tributário e, com isso, conseguem prestar ao contratante um serviço com qualidade e um atendimento exclusivo. A gestão integrada para empresas, que funciona principalmente nessas três matérias relacionadas, são de suma importância para o andamento da atividade empresaria. As consultorias jurídicas, nas esferas cível, trabalhista e tributária, fazem parte de nichos importantíssimos e muito utilizados pelos departamentos jurídicos de empresas e de recursos humanos, pois atuam de forma corretiva, técnica e preventiva.

Na esfera cível podemos constatar diversos ramos de atuação, como cobrança, formatação de contratos, a blindagem patrimonial da empresa, participação e ampliação em negócios jurídicos, entre outros. No âmbito trabalhista, o contratado poderá dirimir diversas dúvidas a respeito das rescisões de contratos de trabalho, contratações de funcionários, questões relacionadas ao direito dos trabalhadores, eventuais reclamatórias trabalhistas, entre diversos outros fatos que cabem ao ramo, que é fundamental para o bom andamento de uma empresa. Por último, não menos importante, o campo do Direito Tributário, que é o segmento do direito financeiro onde entram taxas, impostos, restituições, pagamentos ao fisco, recuperação de créditos tributários pagos a maior, planejamento tributário e societário, entre outros diversos assuntos.

Com isso, se proporciona ao microempresário, ao empreendedor - cujas empresas não possuem Departamento de Recursos Humanos ou Jurídico Interno - um serviço de qualidade e confiança para os assuntos relacionados às legislações. Tudo isso proporciona que o empresário economize na contratação “individual”. Assim, o empresário poderá ampliar seus ganhos e rendimentos, acompanhado de uma maior segurança jurisdicional e de uma consultoria jurídica profissional, encontradas em apenas um escritório.


Autor

  • Paulo Francisco Grigoletti Gastal

    Graduado bacharel em direito na Universidade Católica de Pelotas. Advogado, inscrito na OAB/RS nº. 95.492. Curso de Extensão em Integração de Competências no Desempenho da Atividade Judiciária com Usuários e Dependentes de Drogas pela USP. Pós-graduado em Direito Processual Civil no Complexo Jurídico Damásio de Jesus.

    Textos publicados pelo autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria