O marketing na advocacia deve atentar para as etapas de atração da clientela, geração de interesse e relacionamento, apresentação dos serviços e fidelização, atingindo-se o ponto em que o cliente se torna divulgador espontâneo da marca do escritório.

O advogado está cada vez mais vislumbrando a necessidade de se tornar um homem de negócios e empreendedor. A preocupação com a gestão, e com a satisfação das necessidades dos clientes é latente. A inovação do marketing jurídico é mais uma proposta cuja motivação é a competitividade no mercado, excelência, maior abrangência e resultado, foco no exercício da profissão, autoridade e credibilidade no meio jurídico. O marketing jurídico é um apanhado sobre as técnicas de Marketing Digital, empenhadas e dedicadas ao Direito, especialmente aos escritórios de advocacia. Por meio de um bom Planejamento de Marketing, o Advogado poderá contar com uma equipe especializada em construir relacionamentos e boas parcerias.

O marketing jurídico é importante para criar uma boa reputação no mercado (que resultará em vantagem na hora de atrair clientes), foco no exercício da profissão (com planejamento adequado e acompanhamento dos resultados, a preocupação e incertezas serão menores e o trabalho mais eficaz), autoridade no meio jurídico (ações que ajudam a fortalecer a sua credibilidade junto aos clientes também diante de outros profissionais).

MARKETING DIGITAL

O Marketing Digital é a aplicação dos conceitos de marketing no ambiente digital, principalmente na internet, maior rede de interconexão existente atualmente. A partir dessa interligação entre a rede e o posicionamento de marketing é possível construir no ambiente digital uma marca forte online.

As ações de marketing digital podem ser classificadas entre ’ativas’ e ’receptivas’, sendo que as primeiras tratam dos projetos e atividades feitos no sentido de despertar a atenção dos usuários (consumidores) para uma comunicação específica, enquanto as receptivas tratam do ambiente digital para onde o usuário é direcionado.

Segundo Torres (2010), o marketing digital está se tornando cada dia mais importante para os negócios e para as empresas. Não é uma questão de tecnologia, mas uma mudança no comportamento do consumidor, que está utilizando cada vez mais a Internet como meio de comunicação, relacionamento e entretenimento. Para ele, o consumidor passou a buscar informação útil e relevante, ou seja, conteúdo, antes de qualquer coisa.

O Marketing de conteúdo é uma opção fundamental na busca por satisfação. O conteúdo de um site ou blog deve ser bem planejado e elaborado, pois, como explica o autor supracitado, é uma importante forma de comunicação com o consumidor conectado. Nesse sentido, torna-se necessário avaliar o público que se deseja atingir para desenvolver um material atrativo e interessante. Além disso, buscadores como Google e Yahoo capturam o conteúdo dos sites para relacionar com a palavra-chave especificada na pesquisa feita por uma pessoa. Assim, deve-se levar esse fato em conta na elaboração do conteúdo destas mídias.

INBOUND MARKETING

O Inbound Marketing (marketing de atração) é uma relevante estratégia atual no meio jurídico, uma forma altamente eficaz para chegar a novos clientes e construir confiança e reconhecimento. Esse tipo de marketing promove o seu escritório de advocacia sem “vender”, ou seja, é menos invasivo se comparado ao marketing tradicional e é focado na construção de consciência, visando atrair o interesse das pessoas.

O Inbound Marketing é uma forma de pensar relativamente nova, baseada na ideia de compartilhamento e criação de um conteúdo de qualidade direcionado a um público-alvo, utilizando táticas de marketing online. Esta personalização age como um ímã que atrai potenciais clientes quando eles estão à procura de determinados produtos e/ou serviços. É também conhecido como o “novo marketing”, pois se baseia em ganhar o interesse das pessoas e fazer com que esses potenciais clientes te encontrem, utiliza a ideia do marketing de entrada.

A estratégia de Inbound Marketing pode ser apresentada através de um funil com objetivos que vão desde a identificação de necessidades até uma conversão final. É preciso manter o potencial cliente no funil de marketing, que é o caminho que a pessoa faz em seu blog, site ou redes sociais até se tornar cliente fiel.

O funil do Inbound Marketing pode ser resumido em 5 etapas:

1.Atração (conteúdos relevantes sobre assuntos jurídicos); 

2.Conversão (as pessoas de alguma forma se cadastram para que possam se relacionar com elas);

3.Relacionamento (saberá um pouco sobre o que o cliente se interessa - formular conteúdo direcionado a ele);

4.Fechamento (mostrar o diferencial que seu escritório oferece);

5.Encantamento (fidelizar esse cliente e torná-lo um divulgador espontâneo da sua marca na internet).

Código de Ética da OAB veta meios invasivos de envios de publicidades para captação de clientes sem autorização prévia. Há algumas limitações legais como: anunciar no rádio ou na televisão, promover serviços em eventos estranhos à área jurídica, usar expressões comuns de atividade comercial, divulgar o preço dos serviços, oferecer consultas grátis pelo site, usar fotos dos prédios de tribunais etc. Por isso, o Inbound Marketing trabalha o relacionamento online com pessoas que estejam interessadas nos seus serviços, e a principal chave dessa divulgação é criar e distribuir conteúdos direcionados a elas.

FERRAMENTAS ÚTEIS

Os escritórios de advocacia necessitam conhecer os seus clientes e suas exigências de modo a desenvolver um planejamento estratégico e o treinamento de sua equipe direcionada ao atendimento encantador e a identificação dos anseios e necessidades do seu cliente.

Algumas ferramentas a serem utilizadas pelos escritórios de advocacia:

1.Disponibilizar os seus portfólios em seu site, para que pessoas interessadas possam conhecer os serviços prestados e a sua estrutura organizacional;

2.Publicação de artigos jurídicos (publicar em revistas especializadas, jornais e periódicos, sites da área, artigos de fácil entendimento sobre assuntos de interesse público);

3.Ministrar palestras que interessem aos membros de associações e entidades de classe, a fim de divulgar de forma implícita a sua marca;

4.Criação de página no Facebook, instagram, alimentação frequente de redes sociais, transmissão de conhecimentos através de vídeos, com dicas jurídicas ou de cidadania, atuação como advogado correspondente, participação em canais jurídicos na internet, recorrer a anúncios online, participação em eventos e palestras, otimização de sites para mecanismos de busca (ou SEO, Search Engine Optimization);

5. E-books, white Papers, infográficos, webinários, perguntas e Respostas, e-mails e whatsapp personalizados e direcionados a seu banco de dados, eventos online, artigos de blog, Google Adwords, fóruns, mídias Sociais.

QUEBRA DE PARADIGMAS

É cediça a latente necessidade de novos profissionais que quebrem os paradigmas enraizados no âmbito do mercado jurídico e comecem a profissionalizar a gestão de seus escritórios e a buscar novas oportunidades de negócios. Em virtude dos mercados tradicionais estarem saturados pela atuação dos antigos escritórios, é preciso encontrar diferentes maneiras de atender necessidades de clientes e explorar novas fronteiras de mercado. Assim, os escritórios de advocacia, dentro dos limites legais, devem utilizar as ferramentas que disponibilizam o marketing para aumentarem os seus lucros e darem maior visibilidade ao seu negócio.

Por mais conservadora que seja a área do Direito, muitos dos que nela atuam já estão migrando suas ações de marketing para a web, investindo em estratégias e ações de Marketing Digital para advogados.

É importante ressaltar o pensamento empreendedor no universo da advocacia, quando o profissional é levado a identificar oportunidades de negócio ao aperfeiçoar seu planejamento de marketing e melhor posicionamento no mercado, utilizando as ferramentas do marketing digital e inbound marketing para otimizar sua imagem mercadológica e conquistar mais clientes.


REFERÊNCIAS

SHAH, Dharmesh. Inbound Marketing: Seja Encontrado Usando o Google, a Mídia Social e os Blogs. Rio de Janeiro – RJ. Alta Books, 2010.

TORRES, Cláudio. A bíblia do marketing digital: tudo o que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha a quem perguntar. São Paulo – SP. Novatec, 2009.

TRIGUEIROS, Arthur. Novo Código de Ética da OAB: anotado e comparado. – 3. ed. – Indaiatuba – SP, Foco Jurídico, 2017.

ASENSI, Felipe DutraMarketing Jurídico. Rio de Janeiro – RJ. Elsevier, 2013


Autor


Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2002 ABNT)

STAUT, Kareline. Marketing digital e inbound marketing para escritórios de advocacia. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 23, n. 5472, 25 jun. 2018. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/64893>. Acesso em: 22 out. 2018.

Comentários

0

Livraria