Análise do caso Wizard

O caso Wizard pode nos ensinar valiosas lições de gestão de crise, pois a atitude da empresa frente ao risco de dano a sua imagem e reputação foi coerente e a tempo de evitar grandes danos.
 

Carlos Wizard, o bilionário que se calou aos esclarecimentos a CPI da Covid-19, rendeu especulações a escola de idiomas Wizard.

A empresa por sua vez, adotou a postura de transparência, esclarecendo publicamente que apesar de Carlos Wizard utilizar tal nome, o mesmo não faz parte do grupo há alguns anos, destacando inclusive que o mesmo não possui participação societária na empresa e é investidor em concorrentes.

A postura da empresa visa justamente impedir que sua reputação venha a ser abalada por ações de terceiros, tendo em vista que o mesmo era o fundador da empresa, que já havia vendido a mesma ao grupo da Marca Pearson, pontuando inclusive um questionamento de não compreenderem a razão do mesmo ainda carregar o nome Wizard.

Desse modo, foi identificada a satisfação e maior confiança na empresa, pois a mesma deu atenção aos comentários em redes sociais, mantendo uma linguagem sólida, uniforme e em consonância a visão da empresa.

A postura da Wizard nos mostra uma real preocupação e estratégia quanto a gestão de crise, que visa justamente agir com ferramentas para proteger a imagem, reputação, credibilidade, financeiro da empresa frente a situações de risco.

Esse conteúdo ajudou você a entender a importância de proteger sua marca e relevância da gestão de crise?

Então salve para revisitar esse caso prático e envie para um amigo que precisa saber a respeito.


Autor

  • Laura Abbott Albertacci

    Advogada, Membro do Comitê da ANPPD (Associação Nacional dos Profissionais de Proteção de Dados) e Membro ANADD (Associação Nacional de Advogados de Direito Digital), me encontre no site www.albertacci.com.br ou @lauraalbertacci.

    Atuação em Registro de Marcas e Patentes, Compliance: Política Anticorrupção, Código de Conduta, Gestão de Riscos, Políticas de Risk Assesment, Regimento Interno, Termo de Sigilo, adequação de políticas de prevenção voltadas às orientações da LGPD.

    Elaboração, negociação e revisão de contratos Contratos e em conformidade a LGPD.

    Telecomunicações: Provedor de Pequeno Porte, consultoria e assessoria, quebra de IP, adequações em conformidade a ANATEL, revisão de procedimento interno.

    Consultoria Jurídica e Treinamentos de equipe e palestras, Compliance e LGPD.

    Textos publicados pela autora

    Fale com a autora

    Site(s):

Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Tratamento de Dados do Jus.

Regras de uso