Com o programa, a expectativa do governo federal é incrementar os cofres públicos em R$ 10 bilhões

Foi aprovada nesta quarta-feira (21) a Medida Provisória 638/14, que tem como um dos pontos a ampliação do parcelamento de débitos tributários (o chamado Refis da Crise – leis 11.941/09 e 12.249/10) para dívidas que venceram até 31 de dezembro de 2013. A nova adesão deverá ser feita até 31 de agosto de 2014.

Entretanto, foram incluídas novas regras nesse parcelamento, tal qual a exigência de pagamento de 10% (para débito de até 1 milhão) ou 20% (para débito acima de 1 milhão) da dívida no ato da adesão - valor este que poderá ser pago em até 5 vezes.

Com o programa, a expectativa do governo federal é incrementar os cofres públicos em R$ 10 bilhões. Porém, a MP ainda passará pelo Senado, que não definiu ainda a data da votação.

Cabe informar que há urgência na votação da Medida Provisória tem motivo. Após elevar as despesas acima do previsto, adiar o aumento da tributação sobre bebidas e cancelar a nova carga tributária sobre cosméticos, que garantiria estabilidade nos cofres, o Governo Federal mudou sua posição sobre a reabertura do Refis. Com o programa, o governo tentará cumprir a meta de superávit primário de 1,9% do PIB esse ano.

Enquanto a MP passa pelos tramites legislativos de praxe, é fundamental para as empresas interessadas em aderir ao programa já apurar a totalidade do seu passivo federal e previdenciário, para não correr o risco de perder essa oportunidade.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria