Saber contar datas é importantíssimo nos cálculos previdenciários, normalmente existe a necessidade de se contar o tempo de serviço/contribuição, que envolve também a contagem de tempo especial, a carência, a idade, pedágio, direito adquirido etc.

1. COMO CONTAR DATAS

Saber contar datas é importantíssimo nos cálculos previdenciários, normalmente existe a necessidade de se contar o tempo de serviço/contribuição, que envolve também a contagem de tempo especial, a carência, a idade, pedágio, direito adquirido etc. Todos estes cálculos envolvem a contagem de uma data a outra.

A melhor maneira de contar de uma data a outra é primeiro contar os anos, depois os meses e por fim os dias. Vamos a um exemplo prático:

1.1. Calcular a idade:

Nascimento: 12/02/1945

Data atual: 23/07/2011

- de 12/02/1945 a 11/02/1955 = 10 anos

- de 12/02/1955 a 11/02/1965 = 10 anos

- de 12/02/1965 a 11/02/1975 = 10 anos

- de 12/02/1975 a 11/02/1985 = 10 anos

- de 12/02/1985 a 11/02/1995 = 10 anos

- de 12/02/1995 a 11/02/2005 = 10 anos

_____________

60 anos

- de 12/02/2005 a 11/02/2006 = 1 ano

- de 12/02/2006 a 11/02/2007 = 1 ano

- de 12/02/2007 a 11/02/2008 = 1 ano

- de 12/02/2008 a 11/02/2009 = 1 ano

- de 12/02/2009 a 11/02/2010 = 1 ano

- de 12/02/2010 a 11/02/2011 = 1 ano

_____________

6 anos

- de 12/02/2011 a 11/03/2011 = 1 mês

- de 12/03/2011 a 11/04/2011 = 1 mês

- de 12/04/2011 a 11/05/2011 = 1 mês

- de 12/05/2011 a 11/06/2011 = 1 mês

- de 12/06/2011 a 11/07/2011 = 1 mês

_____________

5 meses

- de 12/07/2011 a 23/07/2011 = 12 dias

Total: 66 anos – 5 meses – 12 dias

1.2. Calcular Adicional sobre o tempo trabalhado

Convertendo anos, meses e dias em anos inteiros

Suponhamos que um trabalhador exerceu seu serviço em condições especiais por 18 anos, 2 meses e 25 dias, fazendo jus a um adicional de 40% sobre o tempo trabalhado. Como então aplicar este percentual sobre o tempo trabalhado?

Em primeiro lugar devemos converte anos, meses e dias em anos inteiros, da seguinte maneira:

Iniciaremos transformando os dias em mês:

25 dias: 25 ÷ 30 = 0,833 mês

Somamos os meses:

2 meses + 0,833 mês = 2,833 meses

Transformamos então em anos:

2,833 ÷ 12 = 0,236 ano

Somamos os anos:

18 anos + 0,236 ano = 18,236 anos

Após a conversão dos anos, meses e dias em anos inteiros, multiplicamos pelo adicional:

18,236 x 1,40 = 25,530

Convertendo anos inteiros em anos, meses e dias

Dando sequência ao exemplo converteremos 25,530 anos:

São 25 anos, e convertendo o restante (0,530) em meses temos:

0,530 x 12 = 6,36 meses

São então 25 anos e 6 meses, e convertendo o restante (0,36) em dias temos:

0,36 x 30 = 10,8 dias

Total do tempo trabalhado mais o adicional: 25 anos 6 meses e 10 dias.

1.3. Somar diversos períodos trabalhados

Somaremos neste exemplo o tempo trabalhado, de um empregado, em três diferentes empregos:

1º emprego: 10 anos – 9 meses – 12 dias

2º emprego: 14 anos – 1 mês – 25 dias

3º emprego: 12 anos – 11 meses – 10 dias

Convertendo anos, meses e dias em anos inteiros

1º emprego:

10 anos – 9 meses – 12 dias

12 (dias) ÷ 30 = 0,4

9 (meses) + 0,4 = 9,4

9,4 ÷ 12 = 0,783

10 (anos) + 0,783 = 10,783

2º emprego:

14 anos – 1 mês – 25 dias

25 (dias) ÷ 30 = 0,833

1 (mês) + 0,833 = 1,833

1,833 ÷ 12 = 0,153

14 (anos) + 0,153 = 14,153

3º emprego:

12 anos – 11 meses – 10 dias

10 (dias) ÷ 30 = 0,333

11 (meses) + 0,333 = 11,333

11,333 ÷ 12 = 0,944

12 (anos) + 0,944 = 12,944

Soma

10,783 + 14,153 + 12,944 = 37,88

Convertendo anos inteiros em anos, meses e dias

Converteremos 37,88 anos:

São 37 anos, e convertendo o restante (0,88) em meses temos:

0,88 x 12 = 10,56 meses

São então 37 anos e 10 meses, e convertendo o restante (0,56) em dias temos:

0,56 x 30 = 16,8 dias

Soma total do tempo trabalhado: 37 anos 10 meses e 16 dias.

1.4 Contagem de tempo para aposentadoria proporcional

Quem começou a contribuir ao INSS antes de dezembro de 1998 pode se aposentar de forma proporcional, ou seja, antes de atingir o tempo mínimo de contribuição exigido para poder ter o benefício integral, que é de 35 anos (homens) ou de 30 anos (mulheres).

Os homens podem pedir a aposentadoria proporcional após os 30 anos de contribuição e 53 anos de idade, as mulheres aos 25 anos de contribuição e 48 anos de idade. Além disso, devem pagar um pedágio igual a 40% do tempo que faltava para completarem 30 anos de contribuição para o homem e 25 anos para a mulher, em dezembro de 1998.

Devido à regra de transição imposta pelas mudanças das regras previdenciárias em dezembro de 1998, o pedágio acaba fazendo com que quem tinha menos de 17 anos e 6 meses de tempo de contribuição, se homem ou 12 anos e 6 meses de tempo de contribuição , se mulher, atinja as condições para a aposentadoria integral antes de atingir as condições para a aposentadoria proporcional.

Vamos exemplificar com um cálculo:

Homem

Tempo de contribuição até 16 de dezembro de 1998: 17 anos e 6 meses

Convertendo anos e meses em anos inteiros

17 anos e 6 meses

6 ÷ 12 = 0,5

17 (anos) + 0,5 = 17,5 anos

Tempo que faltava para completarem 30 anos de contribuição:

30 – 17,5 = 12,5 anos

40% do tempo que faltava para completarem 30 anos de contribuição:

12,5 x 0,4 = 5 anos

Tempo de contribuição total para a aposentadoria proporcional:

tempo de contribuição + tempo que faltava para completarem 30 anos + pedágio

17,5 + 12,5 + 5 = 35 anos

Ou seja, os anos que o contribuinte terá de trabalhar para aposentar-se proporcionalmente será o mesmo que trabalhará para aposentar-se integralmente, 35 anos.

1.4.1 Contagem de tempo para aposentadoria proporcional - exemplo

Homem (30 anos de contribuição para aposentadoria proporcional)

Tempo de contribuição até 16 de dezembro de 1998: 25 anos - 8 meses – 10 dias

Convertendo anos, meses e dias em anos inteiros

25 anos - 8 meses – 10 dias

10 (dias) ÷ 30 = 0,333

8 (meses) + 0,333 = 8,333

8,333 ÷ 12 = 0,694

25 (anos) + 0,694 = 25,694

Tempo que faltava para completarem 30 anos de contribuição:

30 – 25,694 = 4,306 anos

40% do tempo que faltava para completarem 30 anos de contribuição:

4,306 x 0,4 = 1,722 anos

Tempo de contribuição total para a aposentadoria proporcional:

tempo de contribuição + tempo que faltava para completarem 30 anos + pedágio

25,694 + 4,306 + 1,7224 = 31,722 anos

Convertendo anos inteiros em anos, meses e dias

Converteremos 31,722 anos:

São 31 anos, e convertendo o restante (0,722) em meses temos:

0,722 x 12 = 8,664 meses

São então 31 anos e 8 meses, e convertendo o restante (0,664) em dias temos:

0,664 x 30 = 19,92 dias

O tempo que o contribuinte terá de trabalhar para aposentar-se proporcionalmente será:

31 anos 8 meses e 19 dias.

1Fonte: Desideri, Francisco Carlos. Manual dos Cálculos Previdenciários. Editora Memphis. 2ª Edição 2003.


Autor


Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelo autor. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria