Este artigo retrata algumas mudanças que foram feitas recentemente na PEC dos domésticos e os direitos que entraram em vigor.

Entre a aplicação dos direitos do trabalhador doméstico de acordo com a emenda 66/2012 está assegurado o direito de: 

- Licença gestante com duração de 120 (cento e vinte) dias, inciso XVIII;

- Reconhecimento das convenções trabalhistas, inciso XXVI;

- Vedado a diferença de salários, de funções e de critérios de admissão por motivo de sexo, idade, ou estado cívil, inciso XXX;

- A proibição de trabalho noturno a menores de 18 (dezoito) anos e qualquer trabalho a menores de 16 (dezesseis) anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 (quatorze) anos, inciso XXXIII;

Por essa nova alteração na PEC dos domésticos os empregadores deverão ser cobrados perante a justiça quanto aos direitos de seus empregados. A jornada de trabalho deve ser limitada a 8 (oito) horas diárias, somando-se 44 (quarenta e quatro) horas semanais, a ultrapassagem dessas horas no local de trabalho deve ser paga em horas extras de 50% sobre cada hora thabalhada a mais, é assegurado também o direito de adicional noturno e direito ao FGTS.

Em comparação da nova PEC com as leis anteriores os benefícios melhoraram significativamente, com essa aplicação os trabalhadores domésticos terão mais segurança dos seus direitos, pois o trabalhador doméstico merece a valorização da sua classe que antes não tinha a devida atenção.

Bibliografia: Site - Ministério do Trabalho e Emprego - MTE



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pelas autoras. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Livraria