REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALLARD, Julie e GARAPON, Antoine. Os Juízes na Mundialização – A Nova Revolução do Direito. Lisboa: Instituto Piaget, trad. Rogério Alves, 2006.

BASTIDE, Roger. Brasil, Terra de Contrastes. São Paulo: Difel, trad. Maria Isaura Pereira Queiroz, 1975.

BINGHAM, Tom. The rule of law. London: Penguin Books, 2011.

BLACK, Hugo Lafayette. Crença na Constituição. Rio de Janeiro: Forense, trad. Luiz Carlos F. de Paula Xavier, 1970.

BLAKE, Nicholas. Uma breve história da Inglaterra, Portal da Associação dos Magistrados Brasileiros, disponível em http://www.amb.com.br/novo/?p=27884, acesso em 26.04.2016.

BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. Rio de Janeiro: Forense, 5ª ed., 1983.

CALDEIRA, Jorge, CARVALHO, Flavio de, MARCONDES, Claudio e PAULA, Sergio Goes de. Viagem pela História do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

CARNEIRO, Athos Gusmão. Jurisdição e Competência. São Paulo: Saraiva, 3ª ed., 1988.

CHEVALLIER, Jean-Jacques. Los grandes textos políticos desde Maquiavelo a nuestros días. Madrid: Aguilar, trad. Antonio Rodríguez Huéscar, 1955.

CRETELLA JÚNIOR, José. Direito Administrativo Comparado. Rio de Janeiro: Forense, 4ª ed., 1992.

DESCARTES, René. O Discurso do Método. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, trad. João Cruz Costa, sem data.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Fundação do Desenvolvimento Educacional, 1994.

FRIEDMAN, Lawrence M. Law in America: a shirt history. New York: A Modern Library, 2004.

HEYWOOD, Andrew. Politics. Basingstoke, Inglaterra: Palgrave Macmillan, 4ª ed., 2013.

HINDLEY, Geoffrey. A brief history of Magna Carta – The origins of liberty, from Runnymede to Washington. London: Robinson, 2015.

GARCIA DE LIMA, Rogério Medeiros. Advogados e juízes, jornal O Estado de S. Paulo, edição de 03.04.2013, p. A-2, seção Opinião.

________________________________. Independência do Poder Judiciário no Brasil e no Canadá: estudo comparativo. Belo Horizonte: Revista Amagis Jurídica, Belo Horizonte, Associação dos Magistrados Mineiros, nº 8, janeiro-julho 2013, pp. 93-115.

_________________________________. O Direito Administrativo e o Poder Judiciário. Belo Horizonte: Del Rey, 2ª ed., 2005.

_______________________________. Primeiras impressões sobre o sistema jurídico do Reino Unido.  Brasília-DF: Revista do II Congresso Internacional da AMB – Inglaterra e Escócia 2016, Associação dos Magistrados Brasileiros, 2016, p. 11.

JENKINS, Simon. A short history of England. London: Profile Books, 2012.

JENNINGS, Sir Ivor. A Constituição Britânica. Brasília: Editora Universidade de Brasília, trad. Carlos Alberto Lamback, 1981.

LORENZETTI, Ricardo Luis. Teoria da decisão judicial: fundamentos de direito. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, trad. Bruno Miragem, 2009.

MACIEL, Adhemar Ferreira. O devido processo legal e a Constituição Brasileira de 1988 – Doutrina e jurisprudência. Belo Horizonte: Revista de Julgados do Tribunal de Alçada de Minas Gerais, vol. 68, 1998, p. 33-41.

MALUF, Sahid. Teoria Geral do Estado. São Paulo: Saraiva, 28ª ed., atual. p/ Miguel Alfredo Malufe Neto, 2008.

MIRANDA, Jorge. Manual de Direito Constitucional. Coimbra, Portugal: Coibra Editora, Tomo I, 6ª edição, 1997.

MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis. São Paulo: Abril Cultural, trad. Fernando Henrique Cardoso e Leôncio Martins Rodrigues, 1985.

MOREIRA, José Carlos Barbosa. O Processo Civil contemporâneo: um enfoque comparativo. Rio de Janeiro: Revista Forense, vol. 370, nov/dez 2003, págs. 53/63.

MORTON, Arthur Leslie. A história do povo inglês. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, trad. José Laurênio de Melo, 1970.

NABUCO, Joaquim. Minha Formação. Brasília: Editora UnB, coleção Itinerários, 1981.

NEWMAN, Edwin L. Liberdade e Direitos Civis. Rio de Janeiro: Forense, trad. Ruy Jungmann, 1967.

Oxford Dictionary of Law. New York, USA: Oxford University Press, 8th ed., 2015.

PINHEIRO, Aline. Sexo e raça podem ajudar ingleses na escolha de juiz. Portal Consultor Jurídico, 28.03.2012, disponível em http://www.conjur.com.br/2012-mar-28/sexo-raca-podem-virar-criterio-desempate-escolha-juiz-inglaterra, acesso em 24.03.2017.

Portal AMB. Barroso fará palestra sobre o uso de precedentes no II Congresso Internacional da AMB, disponível em http://www.amb.com.br/novo/?p=27744, acesso em 19.04.2016.

Portal Consultor Jurídico. Perucas e antigas togas de juízes britânicos serão aposentadasCompartilhar, 18.05.2008, disponível em http://www.conjur.com.br/2008-mai-18/perucas_togas_juizes_britanicos_serao_aposentadas, acesso em 25.05.2016.

RÁO, Vicente. O direito e a vida dos direitos. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, volume 1, 3ª ed., atualizada por Ovídio Rocha Barros Sandoval, 1991.

READ, P. A. General principles of English Law. London: HLT Publications, 8th edition, 2000.

REALE, Miguel. Lições Preliminares de Direito. São Paulo: Saraiva, 7ª ed., 1980.

SARAIVA, José Hermano. História concisa de Portugal. Sintra, Portugal: Publicações Europa-América, 5ª ed., 1979.

SCHIOPPA, Antonio Padoa. História do Direito na Europa: da Idade Média à Idade Contemporânea. São Paulo: Martins Fontes, trad. Marcos Marcionilo e Silvana Cobucci Leite, 2014.

SCHWANITZ, Dietrich. Cultura – Tudo o que é preciso saber. Alfragide, Portugal: Publicações D. Quixote, trad. Lumir Nahodil, 15ª ed., 2013.

SCHWARTZ, Bernard. Direito Constitucional Americano. Rio de Janeiro: Forense, trad. Carlos Nayfeld, 1966.

___________________. Os Grandes Direitos da Humanidade – “The Bill of Rights”. Rio de Janeiro: Forense Universitária, trad. A. B. Pinheiro de Lemos, 1979.

SOARES, Ana. Common Law vs Civil Law: breve comparação entre sistemas jurídicos inglês e português. Portal Tradulínguas International Legal Translation Conference, Lisboa, outubro de 2011; disponível em http://www.tradulex.com/LIS2011/soares.pdf, acesso em 24.05.2016.

STERN, David S. Breve Historia del Derecho Constitucional Contemporáneo Norteamericano. México: Revista de la Facultad de Derecho de México, tomo XXXVII, janeiro-julho 1987.


Notas

[1] - Albert Venn Dicey, 1835-1922, foi um famoso jurista inglês.

[2] - Thomas Fuller (1654-1734) foi um religioso e historiador britânico.

[3] - Em inglês, Archbishop of Canterbury é o líder espiritual da Igreja Anglicana.

[4] - Alfred Tennyson, 1809-1892, foi um poeta inglês.

[5] - Tradução livre: Uma terra com governo estabelecido, / Uma terra de antiga e merecida fama, / Onde a liberdade se amplia lentamente para baixo / De precedente a precedente.


Autor

  • Rogério Medeiros Garcia de Lima

    Rogério Medeiros Garcia de Lima

    Desembargador da 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Doutor em Direito Administrativo pela Universidade Federal de Minas Gerais, professor da Escola Judicial "Desembargador Edésio Fernandes"-TJMG e de cursos de gradução e pós-graduação em Direito, autor dos livros O Direito Administrativo e o Poder Judiciário. Belo Horizonte: Del Rey, 1ª ed., 2002, e 2ª ed., 2005; Aplicação do Código de Defesa do Consumidor. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2003; e Refletindo o Direito e a Justiça. Belo Horizonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais, 2010, bem como de diversos artigos jurídicos

    Textos publicados pelo autor

    Fale com o autor


Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2018 ABNT)

LIMA, Rogério Medeiros Garcia de. Notas sobre o sistema jurídico do Reino Unido. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 24, n. 5754, 3 abr. 2019. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/69499. Acesso em: 15 out. 2019.

Comentários

0