Com a paralisação de diversas atividades do comércio e da indústria, aquelas que não correspondem aos serviços essenciais, o Presidente, no dia 22 de março, fez publicar a Medida Provisória nº 927.

Nas últimas semanas, nosso país tem enfrentado os efeitos da pandemia do Coronavírus (COVID-19). Além dos reflexos expressivos na saúde, assistimos as consequências na economia, na educação e inclusive nas relações de trabalho.

Com a paralisação de diversas atividades do comércio e da indústria, aquelas que não correspondem aos serviços essenciais, o Presidente, no dia 22 de março, fez publicar a Medida Provisória nº 927.

Após a publicação, o governo revogou, no dia 23 de março, os artigos que previam a possibilidade de suspender o contrato de trabalho pelo período de até quatro meses.

Até então, as principais alterações nas relações de trabalho trazidas pela Medida Provisória são as seguintes:

1) O regime de teletrabalho deixa de depender da anuência do empregado;

2) É permitida a antecipação das férias, inclusive relativas a período aquisitivo não completado. Ou seja, elas poderão ser concedidas e descontadas posteriormente;

3) O aviso ao empregado sobre a concessão das férias pode ser feito com antecedência de 48 horas;

4) As férias coletivas não precisam mais respeitar um limite máximo de período anual e nem um limite mínimo de dias corridos;

5) Fica autorizada a antecipação de feriados não religiosos e de religiosos, mediante anuência do empregado;

6) O banco de horas poderá ser celebrado por acordo individual, com prazo de 18 meses para ser compensado, sendo no máximo 2 horas de prorrogação por dia, não podendo exceder 10 horas diárias;

7) O recolhimento do FGTS, por parte do empregador, fica suspenso por três meses, devendo ser feito posteriormente, em até seis parcelas;

8) Aqueles que receberam neste ano auxílio-doença, auxílio-acidente, aposentadoria, pensão por morte ou auxílio-reclusão, terão o abono anual adiantado.

As alterações são válidas enquanto perdurar o estado de calamidade, provocado pelo Coronavírus.



Informações sobre o texto

Este texto foi publicado diretamente pela autora. Sua divulgação não depende de prévia aprovação pelo conselho editorial do site. Quando selecionados, os textos são divulgados na Revista Jus Navigandi.

Comentários

0

Autorizo divulgar minha mensagem juntamente com meus dados de identificação.
A divulgação será por tempo indeterminado, mas eu poderei solicitar a remoção no futuro.
Concordo com a Política de Privacidade e a Política de Direitos e Responsabilidades do Jus.

Regras de uso